Vantagens de investir em peer-to-peer lending

O investimento em peer-to-peer lending é algo novo no Brasil, e traz inúmeras vantagens tanto para o investidor quanto para a empresa que está em busca de crédito.

Em uma tradução literal, peer-to-peer lending significa empréstimo ponto a ponto. Ou seja, um investidor empresta dinheiro diretamente para uma pessoa física ou jurídica.

Essa é uma modalidade de crédito que foi regulamentada no Brasil pela resolução 4.656 do Banco Central, em abril de 2018.

O texto caracteriza como Sociedade de Empréstimo entre Pessoas, a instituição financeira que tem como objeto a realização de empréstimos e financiamento entre pessoas exclusivamente por meio de plataforma eletrônica.

As plataformas que fazem a intermediação entre investidor e a pessoa que está solicitando o crédito geralmente analisam os extratos bancário, o imposto de renda, o faturamento anual, a nota de crédito do banco central e outros fatores para, com a análise de todos eles, atribuir um rating pessoal. 

Essa possibilidade abriu um grande leque de oportunidades para investidores, trazendo inúmeras vantagens que vamos mostrar a seguir.

Rendimentos superiores aos do mercado

Uma vantagem em investir em peer-to-peer lending é que a rentabilidade do investimento pode ser mais do que o dobro do CDB, dependendo do caso.

Isso quer dizer que você pode obter rendimentos superiores a 20% ao ano, e dependendo da ponderação do risco e retorno, o percentual pode ser ainda mais alto. 

Essa rentabilidade varia com o perfil de rating atribuído pela plataforma a pessoa ou a empresa que você está cedendo seu dinheiro, dessa forma, quanto maior o perfil de risco, mais retorno você vai ter, mas também maior vai ser a possibilidade de o pagamento não ser feito por completo e você potencialmente perder parte do seu dinheiro. Esses ratings costumam variar de AA que são as pessoas ou empresas mais bem avaliadas, para D3, que são aquelas com pior avaliação

O que proporciona esse aumento de rendimento é o fato de não ter o banco como intermediário da negociação, evitando assim o custo do spread bancário.

Vale ressaltar que essa categoria não tem garantia de retorno em relação ao FGC (Fundo Garantidor de Créditos) e o ideal é procurar uma plataforma segura e com histórico para solicitar o empréstimo e também para dar o dinheiro a ser emprestado

Resgates fracionados mensalmente

Resgates fracionados mensalmente

Como no modelo peer-to-peer lending o dinheiro é emprestado para outra pessoa física ou jurídica, as devoluções do capital acrescidas do juro acordado ocorrem mensalmente.

Isso traz uma liquidez para o investidor maior do que o CDB e a Previdência Privada, permitindo um reinvestimento em outros empréstimos.

Por conta desse reinvestimento, o investidor passa a ganhar mais dinheiro, uma vez que terá os juros compostos trabalhando ao seu favor.

Não há taxas de administração nos empréstimos

Conforme dissemos, não há intermediários entre o tomador de empréstimo e o investidor, e por isso o crédito fica mais barato para um e mais rentável para outro.

Afinal, um banco costuma pagar uma taxa de juros menor para quem investe o dinheiro e cobra uma taxa maior de quem está precisando de um empréstimo.

A diferença entre os juros pagos e cobrados existe por conta do Spread Bancário que é um percentual que acarreta inadimplência, lucro do banco, dentre outros fatores.

Maior fomento à economia brasileira

Outra vantagem do peer-to-peer lending é que ele traz mais fomento para a economia brasileira. Pois, estimula investidores a buscar novas possibilidades e tomadores de empréstimo a investir em seus sonhos.

A intenção do Banco Central no momento da aprovação dessa regulamentação foi justamente colaborar para um maior desenvolvimento da economia, trazendo mais competitividade ao mercado brasileiro.

A principal diferença entre um empréstimo P2P Lending e o dos bancos tradicionais é que eles são realizados de maneira muito mais rápida, sem nenhum tipo de burocracia e são feitos 100% online, além disso, as taxas podem ser mais atrativas para os dois lados.

Antes de pegar o empréstimo ou de ser a parte credora de um empréstimo, o ideal é que o investidor e o empreendedor ou a pessoa física avaliem a plataforma, pesquisem sobre ela e verifiquem se ela está autorizada pelo Banco Central a ser intermediadora deste tipo de operação para garantir que não é nenhum tipo de golpe.

Além disso, os dois devem avaliar bem se esse tipo de empréstimo é de fato a melhor solução para eles, seja de rentabilidade, seja de taxa de juros e modalidade de pagamento.

Riscos de investir em peer-to-peer lending

Embora a atividade tenha riscos para o investidor, eles são minimizados pelo fato delas só poderem acontecer por plataformas eletrônicas confiáveis.

Ou seja, para que um investidor possa emprestar dinheiro para outra pessoa física ou jurídica é preciso que o negócio seja feito através de uma plataforma.

Cabe à plataforma criar uma classificação de risco dos tomadores de empréstimos, inclusive determinando a taxa de juros cobrada sobre cada perfil.

Nesse sentido, o investidor pode decidir se deseja emprestar dinheiro para pessoas e empresas com mais ou menos risco, tendo mais ou menos retorno sobre o investimento.

No entanto, independente da plataforma, pode acontecer alguma situação excepcional em que a empresa ou a pessoa pode atrasar o pagamento ou pode não cumprir com aquele determinado pagamento. Dessa forma, é preciso estar ciente de que este tipo de empréstimo é mais arriscado de acordo com o rating de risco, mas também pela sua própria modalidade.

Logo, por ser uma categoria mais arriscada, uma estratégia que pode ser utilizada é dedicar apenas parte do dinheiro para esse tipo de empréstimo e diversificar ele em diferentes rating de riscos e em empréstimos tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, dessa forma, o investidor dilui o risco.

Independente disso, principalmente seu o investidor for fazer esse tipo de investimento pela primeira vez, o ideal é que ele comece com valores pequenos para se acostumar e entender melhor como funciona essa dinâmica e, apenas depois, aumente a porcentagem dele na sua carteira de investimento, equilibrando com o risco que ele quer tomar e com os outros ativos no seu portfólio.

Vantagens de investir em peer-to-peer lending