Posso usar a semaglutida para emagrecer?

Em meados do ano passado (2021) o equivalente técnico da Anvisa nos Estados Unidos da América, o FDA, aprovou um medicamento que promete revolucionar a perda de peso e o tratamento de pessoas obesas e com sobrepeso.

O medicamento possui resultados significativos em pouco tempo.

A princípio o medicamento foi desenvolvido para o combate ao diabetes tipo 2, aplicado em forma de “caneta” o mesmo método usado com os medicamentos para o diabetes.

A medicação é atualmente comercializada com o nome de Ozempic, que está sendo usada para tratar a obesidade e sobrepeso.

Estudos mostraram resultados animadores causados pelo uso do medicamento com o intuito de diminuir a massa corporal, com 2,4mg por semana da medicação semaglutida.

Como age no corpo

Ao ser administrada por via subcutânea (sob a pele) por meio das canetas, similares às usadas para tratar diabetes uma vez por semana.

Após a aplicação a semaglutida é liberada lentamente no sistema vascular, onde é metabolizada pelas enzimas que são capazes de quebrar proteínas ou peptídeos, onde é posteriormente liberada para o sistema real, onde é liberada em forma de urina.

Para entender exatamente como o medicamento age em seu corpo é necessário antes saber sobre o GLP- 1, um hormônio natural que age diretamente sobre os níveis de glicose e o funcionamento do pâncreas.

A semaglutida age diretamente como um agonista de receptores de GLP- 1, ou seja, trabalha como um estimulante gerando uma produção maior de insulina e diminuindo a produção de glucagon, o hormônio contrário à insulina.

Além das ações nos hormônios ele ainda atua em outras duas partes do processo, favorecendo ainda mais a perda de peso. Diminui a velocidade com que seu sistema gástrico é esvaziado, e atua diretamente no sistema nervoso central como um verdadeiro Inibidor de Apetite.

Os resultados são vistos após pouco tempo de tratamento, geralmente após poucas semanas já é possível observar a mudança nos hormônios, enquanto os resultados expressivos e visíveis podem levar até 8 semanas para se manifestarem.

Como está o estudo

A pesquisa ainda está em andamento, porém, já possui resultados animadores. Os trabalhos mais atuais mostram que talvez esteja iniciando uma nova era para o tratamento da obesidade.

O estudo está sendo dividido em passos.

  • Primeiro Passo – Os pacientes que foram tratados com a semaglutida apresentaram perda de peso de em média 15 %, os que permaneceram usando o fármaco a perda de massa corporal foi ainda maior de 17 %. Mais de 30 % dos indivíduos que participaram do estudo apresentaram perda superior a 20 % da massa;
  • Passo Dois – Durante o tratamento com a semaglutida 2,4mg por semana, atingiu resultados muito satisfatórios em comparação com o placebo;
  • Passo Três – o uso do medicamento juntamente com o acompanhamento profissional da alimentação com uma dieta restritiva de baixa caloria aliada com um estilo de vida mais saudável apresentou resultados mais positivos no começo do tratamento, porém não mudou nada na perda de peso final;
  • Passo quatro – Após o aumento da dose para 2,4 mg por semana em 20 semanas os pacientes perderam 10,6 % do peso inicial. Ás 68 semanas de tratamento aqueles que mudaram para placebo na semana de número 20 registraram queda na perda de peso, de apenas 5,4 % em relação ao peso inicial. Em comparação com os pacientes que permaneceram com o tratamento normal, ao fim das 68 semanas apresentaram uma perda de peso média de 17,7 %.

Os números são precisos

Analisando todo o estudo é possível constatar que a interrupção do tratamento pode resultar na perda do progresso já alcançado.

A taxa de evasão ao meio do tratamento é consideravelmente alta, visto que o custo da droga é alto a via de administração é exclusivamente injetável e possui efeitos colaterais.

Efeitos colaterais

Nem tudo é um mar de rosas, o medicamento semaglutida possui efeitos colaterais consideráveis, que não podem passar despercebidos.

Dentre os efeitos, 20 % dos pacientes apresentaram náuseas leves ou moderadas.

Mas os efeitos gastrointestinais foram os mais difíceis, incluindo episódios de diarreia, constipação e vômito, ocorreram no início do tratamento ou durante o aumento da dose.

Cerca de 30 % dos pacientes apresentaram perda de peso acima dos 20 % da massa corporal.

E um pouco mais de 10 % alcançou a incrível marca de 30 % de perda.

Números muito animadores, se aproximando da cirurgia bariátrica.

Porém, 10 % dos pacientes sem diabetes e 30 % dos diabéticos apresentaram perda em torno de 5%.

É necessário mais estudos para determinar a causa dessa porcentagem considerável de paciente mostrar resultados tão divergentes se comparado aos dos outros pacientes.

Contra indicações

Um medicamento em fase de estudo necessita de diversas restrições e contra indicações, é completamente normal.

Não pode ser usado em pessoas que tenham alergia ao seu princípio ativo.

Há casos onde a medicação não é indicada:

  • Gravidez
  • Lactantes
  • Inferiores a 18 anos
  • Problemas no fígado ou rins
  • Histórico de retinopatia
  • Problemas Psiquiátricos
  • Diabetes tipo 1
  • Cetoacidose diabética
  • Pancreatite
  • Pessoas que possuem ou possuíram Câncer de tireoide

Com base nessas informações, fique sempre atento ao usar esse tipo de produto!

Posso usar a semaglutida para emagrecer