Shopping ou lojas de rua

Shopping ou lojas de rua: qual a melhor opção para seu comércio?

Todo empreendedor que deseja abrir seu próprio negócio ou quem trabalha com expansão de redes de varejo, franquias e serviços têm a seguinte dúvida: em que local abrir uma loja?

Essa decisão não se limita em definir a cidade, o bairro e a região. Essa pergunta é feita para decidir se o comércio será aberto na rua ou em shopping centers, por exemplo. A verdade é que não há uma resposta única para questões como essa.

Assim como toda decisão no mundo dos negócios, cada uma dessas alternativas tem prós e contras. É como dizem: “toda escolha vem acompanhada de uma renúncia”.

Então, qual modelo é o mais indicado para cada segmento? qual opção trará mais sucesso para a loja? entre outras perguntas como essas, somente o empreendedor e sua equipe de expansão podem responder.

A escolha deve ser feita com base em um bom plano de negócios, é claro. Também chamado de planejamento empresarial, este documento especifica diversos detalhes sobre o funcionamento de um negócio que será iniciado ou que já está em andamento.

Nele, por exemplo, há informações sobre as metas da empresa, assim como o seu público. Dados sobre os possíveis clientes da marca é fundamental para entender se a melhor opção é abrir a loja no shopping ou em centros comerciais.

Por meio deste documento, entenderá onde o seu público está, quais as suas necessidades, costumes, hábitos, rotina e outros fatores que parecem detalhes, mas são fundamentais.

Afinal, por que abrir uma loja em shoppings center, se o seu público não frequenta esse tipo de ambiente? Não fará o menor sentido. Com base neste documento, deve-se considerar a melhor alternativa para cada negócio.

Para ajudar, selecionamos os prós e contras de cada uma dessas alternativas para facilitar a escolha. Com todas as informações necessárias, será mais simples decidir qual o melhor caminho a seguir.

Acompanhe!

Lojas de rua ou shoppings: conheça os benefícios de cada opção!

Como dissemos anteriormente, cada negócio tem sua necessidade. Joalherias e lojas de artigos de luxo, por exemplo, costumam ser abertas em shoppings. Diferentemente das auto peças para conserto de carros.

Então, ao analisar os seguintes prós e contras, tenha em mente o segmento, nicho, público alvo e necessidades do empreendimento. Essa decisão jamais deve ser tomada visando apenas o preço do aluguel do imóvel.

Afinal, o ponto pode ser o mais caro da região, não quer dizer que ele trará os melhores resultados para a empresa. Do mesmo jeito que o empreendedor pode optar pelo ponto mais barato, no entanto, seu público não está naquele local.

O barato sairá caro ao longo dos meses, em que o retorno será muito baixo. Com essas informações em mente, vamos aos prós e contras das lojas de ruas e dos imóveis em shoppings centers.

Prós e contras: lojas em shoppings

Os pontos em shoppings centers apresentam diversas vantagens, em especial, a infraestrutura. Esses centros comerciais são ambientes fechados com banheiros, equipes de limpeza, praças de alimentação, estacionamento, ar condicionado, entre outros serviços que deixam os consumidores mais confortáveis.

A segurança é uma das principais vantagens – tanto para os clientes, como para os comerciantes. Por ser um local fechado, com uma grande equipe de seguranças, os shoppings centers são mais seguros.

As lojas ficam protegidas até mesmo durante a noite. Para os consumidores, esses ambientes proporcionam maior sensação de segurança, o que os deixam mais à vontade para fazer suas compras, caminhar pelo local e ficar mais tempo nele.

Além de que o mix de lojas disponível favorece as compras por impulso, o marketing de outros comércios favorecem o seu e, geralmente, as pessoas vão até os shoppings com a intenção de consumir algo.

Mas também é uma opção que conta com alguns contras, como o custo mais alto. Por proporcionar tanto conforto para os consumidores e ótima infraestrutura para os comerciantes, o valor do imóvel é mais caro.  

Considerando esse custo mais alto, para não ficar no prejuízo, o faturamento da empresa terá que ser maior para manter o negócio funcionando. Além de que há pessoas que não gostam de shoppings por considerar ser um ambiente cheio, entre outros fatores.

Por isso, a escolha deve ir de acordo com o público de cada empreendimento. Vamos às principais características das lojas de rua!

Prós e contras: lojas em ruas 

Os comércios em ruas, sejam em avenidas comerciais ou não, também oferecem diversas vantagens. Geralmente, dependendo da região, o custo de ocupação é menor em relação aos shoppings. 

Outro ponto positivo é que é um meio mais fácil de conseguir fidelizar clientes. Já que eles passarão com frequência em torno da loja e terá ela sempre em mente. As lojas nas ruas também podem ser customizadas do jeito que o empreendedor desejar.

Ou seja, colocar toda sua identidade na fachada e dentro do local, o que é mais complicado em shoppings, os quais contam com diversas regras. O empreendimento passa a criar laços com a comunidade local, entre outros diversos benefícios.

Os contras, como você deve imaginar, é a falta de infraestrutura, como segurança e comodidade para o comerciante e consumidor. A falta de estacionamento no local pode dificultar a chegada de clientes, por exemplo.

Além do comércio ambulante no local que é comum em diversas regiões, falta de equipe de segurança, entre outros fatores. 

Nestes casos, o empreendedor deve investir em portas de aço de enrolar automáticas de aço de enrolar, por exemplo, que são mais resistentes e seguras para proteger o local enquanto estiver fechado.

Outra boa ideia é contratar uma equipe de segurança e sistemas de vigilância para proporcionar uma sensação de proteção aos consumidores e eles ficarem mais à vontade.