Origem e história do gin

Origem e história do gin, uma das bebidas mais populares do mundo

Originada na Holanda, a bebida se popularizou na Inglaterra durante a idade média e hoje é uma das bebidas mais consumidas do mundo.

Alguns dizem ser a irmã da vodka, outros acreditam ser uma bebida peculiar, a verdade é que o Gin é uma das bebidas que mais fazem sucesso atualmente. Independente do que é falado, a bebida se popularizou e conquistou um lugar privilegiado no universo dos destilados. 

Apesar de os drinks com Gin fazerem muito sucesso atualmente, ele surgiu no período da idade média, em meados do século XVII, na Holanda, mas se popularizou na Inglaterra. Inicialmente a ideia era que ela fosse uma fórmula medicamentosa, onde o professor e pesquisador da época Francisco de la Boie, buscava criar um remédio que resolvesse problemas renais.

Na busca pelo medicamento, La Boie tentou juntar o elemento químico zimbro com destilados cereais, nascendo assim os componentes do Gin. O nome da bebida é resultado da junção desses componentes — que em holandês significa “genever” e em italiano “Ginepro”. A região da Toscana, na Itália, é grande produtora de zimbro na Europa, o que ajudou na popularização da bebida.

O sabor do então medicamento foi tão bem aceito, que muitos bebiam sem possuir nenhuma enfermidade. Durante a guerra dos 30 anos, os soldados ingleses consumiram a bebida com o objetivo de se aquecer no frio, além de aumentar a “coragem” contra os holandeses. 

Como se popularizou

O Gin, como falamos, surgiu na Holanda, mas se popularizou principalmente na Inglaterra. Em 1730, a cidade de Londres já possuía uma presença significativa da bebida. Após a construção do alambique contínuo de Coffrey, ela passou a ser produzida em grande escala, sendo consumida por um grande número de pessoas. 

Alguns historiadores afirmam que cerca de um quarto de famílias na Inglaterra produziam com frequência o próprio Gin. Esse período, ficou marcado como “The Gin Craze” onde foi tão significativo, que o parlamento britânico da época aprovou alguns atos legislativos ao longo de 22 anos, com o objetivo de controlar o consumo.

Processo de fabricação

Desde que o Gin se popularizou e começou a ser comercializado e produzido pelas principais destilarias do mundo, ele não parou de crescer. Muitos acreditam que a principal razão é devido a seu processo de fabricação. Os alquimistas que se dedicavam à produção, utilizavam da criatividade, principalmente em rótulos das garrafas.

A versão básica da receita, mistura diversos botânicos, realizando uma combinação que agrada a muitos, principalmente em aromas e sabores. O grande segredo do processo de fabricação é que o Gin permanece dentro de um alambique de cobre, por aproximadamente 24 horas, onde são macerados diferentes tipos de vegetais, além do zimbro característico da receita.

Em certos processos de fabricação, o Gin pode ser produzido através de trigo, cevada, uva, entre outros componentes. Geralmente essas misturas servem para gerar características que visam obter o sabor final da bebida. Nestes casos, o importante é que o gosto desses produtos sejam os protagonistas.

No mercado, podemos encontrar opções feitas com frutas cítricas, ou em alguns casos, mais doces e florais. A versão pura é um pouco mais forte, porém com essas misturas, o gin fica muito mais saboroso e conquista o paladar das pessoas.

Gin Tônica: Receita mais popular

O Gin tônica foi a versão que mais se popularizou da bebida. Para prepará-la, você precisa de água tônica, limão e a maior estrela que é o Gin. Misture esses componentes e pronto, basta se deliciar. No Brasil, essa bebida faz muito sucesso nos bares e é uma das principais escolhas quando se quer um líquido refrescante e saboroso.