Green beauty

Green Beauty: saiba como sua beleza pode ser aliada do meio ambiente

Segundo o conceito, é possível cuidar da higiene e da beleza pessoal sem pôr em risco a natureza. Saiba mais sobre o movimento. 

Manter os cuidados estéticos é um hábito primordial para muitas pessoas. Prova dessa tendência é o aumento da procura por produtos de skincare em sites de busca e o crescimento de influenciadores digitais que abordam o tema da beleza e do autocuidado em seus perfis.

Dentro da tendência ligada à beleza, um movimento tem crescido e ganhado cada vez mais espaço no mercado de estética: o Green Beauty. De forma geral, o conceito reforça a importância de usar produtos de higiene e cosméticos sustentáveis, visando proteger o meio ambiente de substâncias tóxicas e de cadeias produtivas prejudiciais à natureza.

O movimento

Traduzido comumente como “Beleza Natural” ou “Beleza Verde”, o movimento Green Beauty visa unir os cuidados pessoais e estéticos à preservação ambiental, por meio de insumos naturais, e consequentemente atóxicos ao meio ambiente, e de uma cadeia de produção responsável.

A causa não tem origem clara, mas ganhou força nos últimos anos entre consumidores ligados a questões ambientais e sustentáveis. O ciclo movimentou também a criação e a adaptação de marcas de cosméticos e outros produtos de higiene pessoal.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Grand View Research, estima-se que o mercado de cosméticos naturais atinja o valor de R$ 48 bilhões de dólares até o ano de 2025. Entre as explicações para o crescimento do nicho estão a busca por preservação ambiental e os bons resultados dos cosméticos, devido à biocompatibilidade com a pele humana.

O que são cosméticos naturais

Atualmente há diferentes classificações de cosméticos e produtos de higiene pessoal no mercado da beleza: naturais, veganos, orgânicos, clean beauty, entre outros.

Os produtos naturais são caracterizados pelo uso de insumos naturais, isto é, sem ingredientes sintéticos nem processamento químico industrial, e pelo desenvolvimento de uma cadeia de produção sustentável, sem prejuízo ambiental nem testes em animais.

Em termos de desempenho e resultados, os produtos naturais costumam mostrar ótima performance. Isso ocorre porque os insumos utilizados, de origem natural, têm composição semelhante à da pele humana, o que caracteriza boa biocompatibilidade.

O desenvolvimento de cosméticos naturais não é regulamentado por lei e sua produção é feita de forma artesanal ou com o mínimo de intervenção industrial possível. Contudo, há diferentes órgãos nacionais e internacionais que podem atestar a qualidade do produto e o compromisso da marca responsável com o meio ambiente e a cadeia produtiva.

Selos e certificações de produtos

Como forma de garantir a qualidade dos insumos usados na produção de cosméticos e outros produtos naturais, orgânicos, limpos e veganos, diversas associações brasileiras e internacionais criaram selos e certificações com critérios que as marcas precisam seguir em seus produtos. Confira os principais:

IBD Ingredientes Naturais

Desenvolvido pelo Instituto Biodinâmico, uma empresa brasileira com atuação no exterior, o selo IBD Ingredientes Naturais certifica que um produto contém ao menos 5% de matérias-primas consideradas orgânicas ou FSC (selo de manejo florestal). Já os outros 95% dos ingredientes podem ser matérias-primas naturais sem certificação ou  autorizadas para fórmulas naturais.

Ecocert

A Ecocert é uma organização francesa que atua em mais de 80 países em prol da certificação de cosméticos. Seu selo indica se o produto é orgânico ou natural, conforme a composição e concentração de insumos.

Um produto orgânico deve ser composto 95% de matérias-primas orgânicas dentro do total de substâncias vegetais da fórmula. Já um item classificado como natural deve apresentar:

  • mínimo de 50% de ingredientes orgânicos dentro do total de substâncias vegetais;
  • mínimo de 5% de ingredientes orgânicos dentro do total de ingredientes;
  • e máximo de 5% de ingredientes de síntese pura dentro do total de ingredientes.

Natrue

A associação, surgida na Bélgica, tem como intuito avaliar e aprovar produtos naturais e orgânicos. A obtenção do selo Natrue confirma a produção com cultivo sustentável e classifica cosméticos naturais, com ingredientes orgânicos em algum percentual, e orgânicos, com porcentagem entre 70% e 95% de substâncias orgânicas.

Como aderir 

Adotar o movimento Green Beauty é uma escolha individual e exige basicamente conhecimento e priorização a respeito de produtos sustentáveis. Para isso, é importante conhecer as classificações dos cosméticos e pesquisar sobre as marcas, conhecendo seu processo de produção e os ingredientes utilizados.

Além de optar por cosméticos naturais e orgânicos, valorizando processos responsáveis com o meio ambiente e as necessidades humanas, é importante dar continuidade à sustentabilidade proposta pela marca, mantendo ações como reciclagem, redução de embalagens e descarte correto.