Como investir na bolsa de valores

Como investir na bolsa de valores: o que você precisa saber

Você sabe como investir na bolsa de valores?

Talvez você seja uma das muitas pessoas que acha que a bolsa de valores é uma forma de investimento muito arriscado.

Pois, com certeza você já ouviu esse termo antes e provavelmente tem uma ideia do que se trata.

No entanto, assim como muitas outras pessoas, é muito provável que você ainda tenha várias dúvidas sobre o assunto, afinal, investir na bolsa de valores requer alguns conhecimentos prévios.

Pensando nisso, para ajudar você nessa jornada e aprender como investir na bolsa de valores, eu preparei esse artigo com um passo a passo para iniciantes.

E vamos começar pelo início, entendendo bem do que se trata a bolsa.

1. Como investir na bolsa de valores: entenda melhor o que é a bolsa

A bolsa de valores é uma instituição que registra a compra e venda de:

  1. Ativos: qualquer bem que possa ser negociado entre dois investidores;
  2. Ações: pequenas parcelas de empresas de capital aberto;
  3. Valores imobiliários: títulos financeiros emitidos por entes públicos ou privados, que pode ser de propriedade ou de crédito;
  4. Moedas: você pode comprar e vender moedas estrangeiras na bolsa de valores.

Portanto, ao negociar na bolsa de valores você não negocia com a bolsa. Mas, sim participa de uma organização que tem por finalidade registrar e fiscalizar essas operações financeiras.

Portanto, a bolsa de valores possui regras que se destinam a manter o ambiente seguro para que os investidores possam negociar.

Entenda melhor o que são ações

Quero explicar um pouco melhor o que são as ações, uma vez que elas constituem uma boa parte das negociações da bolsa.

As empresas de capital aberto, as chamadas Sociedades Anônimas – SA, pode ter ações na bolsa de valores.

E essas ações podem ser negociadas por outros investidores, ou seja, você pode comprar uma delas e se tornar um acionista da empresa.

Dessa forma, você tem direito a dividendos, que é a forma como as empresas de capital aberto dividem seus resultados com seus acionistas.

Além disso, você pode vender suas ações quando elas estiverem com um preço maior, e assim obter um bom lucro. E isso nos leva a outra questão importante sobre ações.

Ações podem perder seu valor, e você perder dinheiro

O mercado de ações não é estático, e as cotas de ações podem se valorizar ou se desvalorizar com o tempo.

E isso acontece por causa de alguns fatores:

  • Flutuações na economia;
  • Mudanças internas da Bolsa de Valores;
  • Alterações e outros fatos do cenário político;
  • Declínio ou crescimento das empresas.

Portanto, você precisa acompanhar tudo de perto, e caso perceba algo errado, pode ser uma boa ideia vender suas ações antes que elas percam valor.

2. Conheça a Bolsa de Valores Brasileira – a B3

Vários países possuem suas próprias bolsas de valores. Inclusive, é possível ter mais de uma bolsa de valores em um mesmo país.

A do Brasil é a Ibovespa – B3, e única bolsa que possuímos. Portanto, você deve conhecer bem como ela funciona, afinal é nela que fará seus investimentos.

Nada impede, contudo, que você entenda melhor as bolsas de valores estrangeiras. Na verdade, quanto mais você estudar sobre o assunto, mais facilidade você terá para saber como investir.

O que é o pregão?

Esse é um termo muito comum de se ouvir quando o assunto é a bolsa de valores. Você já deve ter ouvido falar também os termos “abertura do pregão” ou “fechamento do pregão”.

E quem sabe venha a sua mente uma imagem confusa de investidores gritando ações e outras informações da bolsa aos berros em um ambiente tumultuado.

Felizmente, hoje em dia temos o pregão eletrônico, digitalizado. Então, investir na bolsa está muito mais tranquilo, ágil e silencioso.

O pregão nada mais é que período ou dia de negociações de valores que estão acontecendo na bolsa. Ele registra todas as compras e vendas do dia

Quando o pregão está aberto, qualquer pessoa física ou jurídica pode negociar na bolsa. Mas, quando ele se encerra é preciso aguardar o próximo pregão.

Como investir na bolsa de valores: horário de funcionamento do pregão

Como vimos, o pregão não fica aberto o dia todo, mas antes de sua abertura e durante seu fechamento também ocorrem operações importantes realizadas pela B3, confira:

  • Das 9h30 às 9h45 o pregão inicia a anulação dos papéis de compra e venda que sobraram do dia anterior são anulados;
  • Então, das 9h45 até as 10 h ocorre a pré-abertura do pregão, onde são registradas ordens de compra e venda dos investidores;
  • As 10 h o pregão abre e o dia da bolsa de valores começa propriamente, indo até as 16h55, quando a maioria das negociações são encerradas;
  • Começa o Call de Fechamento, leilão de ativos que compõe o índice IBOVESPA.
  • As 17h15 minutos o pregão do dia encerra.

O mais recomendado é que, independente do tipo de operação que você realize, você fique de olho no pregão o dia todo. Pois, o mercado pode flutuar rapidamente ao longo do dia.

3. Escolha uma boa corretora de valores

O pregão da B3 é eletrônico, isso significa que você pode investir na bolsa de valores pela internet. Mas, para isso você precisa encontrar uma boa corretora de valores.

E nem todas as corretoras são iguais. Pois, há diferenças significativas na forma de trabalhar, valores de taxas cobradas e interface do seu painel eletrônico de investidor.

Pois, se você quer saber como investir na bolsa de valores, saiba que provavelmente você vai usar o painel gráfico oferecido pela sua corretora para acompanhar o pregão. E fazer seus investimentos.

4. Como investir na bolsa de valores: entenda o seu perfil financeiro

Agora você já sabe o que é a B3, e como começar a investir. Mas, antes de fazer isso, você precisa entender seu próprio perfil como investidor.

Esse perfil é composto pelas suas características enquanto pessoas somadas aos seus objetivos de investimento.

Basicamente, você precisa determinar quanto risco está disposto a correr, para definir qual a melhor estratégia de investimento na bolsa de valores para você.

Para ajudar você a entender melhor isso, confira as três principais estratégias:

Day trade

Aqui você compra e vende ações no mesmo dia. Portanto, seu objetivo não é permanecer com elas para lucrar com dividendos. Mas, sim, vender pelo maior preço que você puder e lucrar com a diferença.

Normalmente, essa é uma operação mais ariscada, que requer uma maior tolerância ao risco, além de um bom entendimento sobre como funciona o mercado.

É importante também que você domine o conceito de alavancagem, uma forma de alavancar seus lucros simulando uma operação maior do que realmente é.

Por exemplo: você pode compra 50 ações de uma companhia, mas compra 500. Isso é possível porque você só precisa depositar um percentual do valor total da compra na hora da operação.

Esse valor funciona como um depósito em garantia para que você possa realizar a operação.

Então, seu objetivo é vender esses 500 papéis pelo maior preço possível no mesmo dia. E caso você não consiga, você pode ter um grande prejuízo.

Comprar papéis a curto prazo

Alguns investidores têm um perfil um pouco mais comedido, mas ainda são muito ansiosos para operar a longo prazo. Nesse caso, eles compram papéis para vender em alguns dias, semanas ou meses.

Portanto, essa operação não é finalizada no mesmo dia e você tem maiores chances de encontrar o momento ideal para vender suas ações pelo melhor preço possível.

Tudo depende de acompanha sempre o mercado da bolsa de valores.

Essa também é uma estratégia mais recomendada para investidores iniciantes, pois é menos arriscada e ainda possibilita um aprendizado. Pois, dá tempo para o investidor se acostumar mais com o mercado e fazer análises mais profundas.

Operações a longo prazo

Se você quer lucrar com dividendos, ou seja, como acionista de uma empresa, essa é a estratégia mais recomendada para saber como investir na bolsa de valores.

Com operações a longo prazo você adquire ações de empresas que tem bons rendimentos. Por exemplo: companhias estatais, como as empresas que operam as redes de eletricidades.

E permanece com esses papéis por meses ou até anos obtendo a participação dos lucros da companhia.

O segredo está em procurar empresas sólidas, cujas as ações não costumem perder muito seu valor e permaneçam mais estáveis. Por essa razão, muitas pessoas preferem as companhias públicas para operações de longo prazo.

Concluindo

Para operar na bolsa de valores é fundamental manter uma carteira de aplicações diversificadas. Ou seja, variar seus investimentos.

Portanto, jamais deixe todo seu capital em uma única empresa, e diversifique também as formas de investimento. Afinal, se você tiver algum prejuízo em uma das suas aplicações ele será minimizado pelo seu capital estar dividido em várias aplicações.

Manter uma carteira bem diversificada é um dos segredos para evitar grandes perdas e tornar o investimento na bolsa mais estável.

Então, gostou das dicas sobre como investir na bolsa de valores? Divida conosco sua opinião e deixe um comentário!