Selo Turismo Responsável

Selo Turismo Responsável: importância para o turismo nacional

Conheça a iniciativa do Ministério do Turismo e saiba como ela interfere no setor

A pandemia do novo coronavírus fez com que diversos setores fossem afetados, sendo um deles o turismo. Afinal de contas, será possível fazer uma viagem segura mesmo durante um momento tão atípico?

Com a criação do chamado Selo Turismo Responsável, o Ministério do Turismo pretende dizer sim a essa pergunta. Trata-se de um programa que estabelece boas práticas para que todos os segmentos deste setor possam, pouco a pouco, retomar as atividades de modo seguro para os dois lados.

Isso sem falar que o Selo é uma forma de dizer para os turistas de outros países que existem sim lugares abertos a receberem viajantes com toda a higiene e cautela necessárias neste momento.

 

Selo Turismo Responsável: o que é?

Lançado em meados de 2020, o Selo Turismo Responsável é uma iniciativa do Ministério do Turismo para minimizar os impactos da pandemia de COVID-19 e, gradativamente, preparar o setor para o retorno às atividades.

Como já foi atestado por diversas autoridades da saúde, incluindo a Organização Mundial da Saúde, o Sars-CoV-2 é um vírus altamente contagioso que surgiu no final de 2019 na China e se espalhou pelo mundo inteiro. Sua contaminação se dá através do contato com partículas contaminadas, geralmente por vias aéreas.

Pouco mais de um ano depois da expansão desta doença para todo o planeta, ficou claro que algumas medidas são fundamentais para inibir a contaminação de pessoas e a propagação do vírus nos ambientes. São elas o distanciamento social, a higienização de mãos e superfícies e o uso de máscaras faciais.

Nesse sentido, o Selo Turismo Responsável é um programa que se utiliza dessas e de outras medidas preventivas para que atividades relacionadas ao turismo de pessoas possam ser feitas da forma mais segura possível no país.

Para tanto, é necessário cumprir alguns pré-requisitos, tais como a higienização de superfícies por onde funcionários e clientes ou hóspedes transitam, a realização da medição de temperatura das pessoas na entrada do local, bem como a limpeza frequente e várias vezes ao longo do dia dos ambientes comuns.

Em lugares fechados, é preciso que o ar seja renovado regularmente, abrindo portas e janelas. A disponibilização de álcool 70º em lugares de fácil acesso é também imprescindível, tal como a demarcação de lugares para auxiliar no distanciamento.

Nas áreas externas é preciso que haja um controle do estabelecimento e, caso haja filas de espera, é preciso que ela respeite a distância mínima de 1,5m entre cada pessoa.

 

Turista: como proceder?

Na hora de escolher o seu próximo destino, confira antes se o estabelecimento onde você pretende se hospedar tem o Selo Turismo Responsável. Fazendo isso, você garante que o lugar para onde você vai está cumprindo as regras estabelecidas para fornecer uma estadia segura.

Há ainda um protocolo que deve ser seguido, que é o uso correto de máscaras (tapando nariz e boca), evitar o contato físico (como apertos de mãos, abraços e beijos), higienização das mãos (com água e sabão ou álcool 70º) e evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos sujas.

A higienização de itens pessoais, como celular, deve ser feita com frequência e eles não devem ser compartilhados. Caso você apresente algum sintoma relativo à COVID-19 é também necessário avisar ao serviço de quarto e aos responsáveis pelo lugar.

Para saber se o lugar ou serviço tem o Selo Turismo Responsável, basta acessar o site do Ministério do Turismo e fazer a busca pelo nome do lugar ou serviço. É possível ainda visualizar a adesão do Selo por estado ou município, facilitando ainda mais a sua busca e te dando mais segurança na sua próxima viagem.