Café filtrado no Brasil: Como o país passou de importador para o maior produtor da bebida no mundo?

Embora a origem do café filtrado não seja brasileira, o país tornou-se ao longo dos anos o maior produtor da especiaria de todo o mundo.

Para se ter uma ideia do quão grande é a intimidade dos brasileiros com o grão, é preciso saber que já existe uma universidade especializada no assunto, como também um museu dedicado à sua história, na cidade de Santos, interior de São Paulo.

No espaço, o visitante tem acesso a um vasto acervo que conta a história do insumo, além de cursos de formação de baristas, oficinas, palestras e muitas outras atividades.

Continue a leitura deste post e saiba como o café tornou-se uma paixão nacional.

Breve história do café em grão até chegar ao Brasil

Devido à grande adoração que os brasileiros nutrem pelo café, como também pelo fato de ser o principal produto de exportação do país, muitas pessoas acham que sua história teve início em nossas terras. No entanto, este é um grande equívoco, já que a planta é nativa de Café e Enária, regiões altas da Etiópia.

Mesmo que não existam registros oficiais quanto a essa informação, inúmeras lendas dão conta que as folhas da planta eram utilizadas por um pastor Etíope para alimentar suas cabras, que começaram a demonstrar mais energia e ânimo depois do seu consumo.

Intrigado com a mudança de comportamento do seu rebanho, teve a ideia de levar uma amostra do fruto amarelo-avermelhado a um monge.

Em uma das versões da história, o religioso preparou imediatamente uma infusão com os frutos e folha, percebendo logo após o seu consumo, uma certa agitação. A partir de então passou a preparar a bebida para que fosse servida nas noites de reza.

A bebida, que também era conhecida como “vinho da arábia”, só passou a ser comercializada no século XIV, na Moka, região do Iêmen, onde estava localizado o porto que era o maior responsável pela exportação do insumo.

Pode-se dizer que a popularização do café pelo mundo é de grande responsabilidade da Turquia, local em que foi criada a primeira cafeteria do mundo, no ano de 1475.

Porém, foi com sua chegada ao Ocidente, quando passou a ser degustado durante os embates políticos e fonte de inspiração para artistas como Bach, que fez uma música em sua homenagem, que o café ganhou todo o charme que o acompanha até os dias atuais.

Apreciado por todos

Mesmo diante dos inúmeros entraves que sofreu, tanto de religiosos, que consideravam a bebida herege, por ser oriunda de um país muçulmano, quanto aos comerciais, já que produtores de queijos e vinho, apontavam o café como uma grande ameaça para suas negociações, o café conquistou a grande maioria.

É creditada aos holandeses a responsabilidade de difundir a história do café pelo mundo, visto que o país era detentor dos melhores navios e do controle sobre o comércio europeu.

De tal forma que as regiões controladas pela Holanda foram as primeiras a exportar o café em grão de forma comercial. Em seguida, a parceria com franceses e portugueses, deram início ao transporte do produto para a América.

Finalmente, em 1727, a primeira muda da planta chegou ao Brasil, por intermédio do bandeirante Francisco de Melo Palheta, que tinha como uma de suas atribuições, reconhecer os percursos fluviais a fim de defender o território.

Encontrando condições climáticas favoráveis, o café começou a ser cultivado de maneira regional no Pará e, em seguida, sua produção foi expandida para o sudeste do país, dando início assim a um novo ciclo econômico.

Como o Brasil torna-se referência no mercado cafeeiro?

100 Anos se passaram desde a chegada da primeira muda do café até que foi consolidado como o mais novo modelo econômico do Brasil.

Diante da escassez do ouro e a grande concorrência do açúcar, aliada a necessidade da manutenção da aristocracia, o crescimento do mercado do café contribui para dar continuidade ao Império e ao Primeiro Reinado.

Vale destacar que a presença do café no país foi determinante para o desempenho da economia, como também pela sua industrialização, possibilitando ainda:

  • A abertura dos portos para o mercado internacional;
  • Estimular as atividades industriais;
  • Aumento da urbanização.

Centenas de municípios brasileiros têm o café como principal fonte de receita, e consequentemente, o maior gerador de empregos no segmento agropecuário, sendo os principais produtores:

  • Minas Gerais;
  • Espírito Santo;
  • São Paulo;
  • Bahia;
  • Paraná e Rondônia.

À medida que o mercado do café foi ganhando espaço, aumentava a paixão dos brasileiros pela bebida, que ganha novas versões a cada dia.

Assim sendo, seja o tradicional café filtrado, passando pelos expressos e até os gourmets, é difícil encontrar uma pessoa que não aprecie a bebida.

Conclusão

Definitivamente, não há como negar a relevância do café não apenas no Brasil, mas em todo mundo.

A bebida, que é praticamente uma unanimidade, tem a capacidade de reunir pessoas, seja em um bate papo descontraído em família, em reuniões de trabalho para, ou em encontros apaixonados em uma cafeteria.

Aliás, são muitas as histórias de amor que tiveram início a partir do interesse em comum pelo café.

Lembrando que, para uma boa experiência com a bebida, é fundamental que seja feita a partir de grãos selecionados e de qualidade.

Café filtrado no Brasil