7 passos para fazer um planejamento financeiro doméstico

Um planejamento financeiro doméstico é um processo que pode ser mais simples ou complexo de acordo com a forma que cada um lida com seu dinheiro. Isso porque ele depende de uma visão ampla de todos os rendimentos e gastos familiares.

Ou seja, é preciso ser capaz de analisar tudo o que envolve o orçamento mensal e se preparar para cortar gastos, investir e pensar no futuro.

Além disso, não importa se você lida bem com o dinheiro, faz investimentos com bancos ou com uma corretora independente, ou mesmo já possui uma reserva de emergência. Sem um planejamento financeiro doméstico, isso pode se tornar um problema a curto prazo.

Por isso, confira o artigo que preparamos sobre o assunto e 7 dicas essenciais para não cometer erros ao planejar suas finanças. Boa leitura!

Afinal, o que é um planejamento financeiro doméstico?

Afinal, o que é um planejamento financeiro doméstico

Como o próprio nome já diz, um planejamento financeiro doméstico é utilizado para assinalar os ganhos e, também, os gastos das pessoas que convivem na mesma residência.

Por exemplo: se você recebe R$3.000,00 e o seu parceiro recebe R$2.000,00, e vocês dividem contas básicas como aluguel, internet, luz e gás, o ganho de R$5.000,00 será a base do dinheiro que vocês possuem, no mês, para quitar as dívidas mencionadas.

O planejamento financeiro doméstico é uma ótima alternativa para quem deseja entender um pouco mais sobre o próprio dinheiro. Ele também oferece a possibilidade de você visualizar, com clareza, tudo que precisa ser pago, para que nenhuma conta passe batida.

Por meio desse tipo de planejamento, também é possível traçar metas para o seu dinheiro.

Digamos que você viva com a sua avó, e a renda dos dois, quando somadas, alcance R$3.300 reais. As despesas somam R$3.000,00. Isso significa que, visualizando o planejamento financeiro doméstico, você poderá guardar R$300,00 por mês.

Esse dinheiro pode ser utilizado para quitar dívidas antigas, custear uma viagem ou até mesmo servir como poupança, para que vocês não sejam pegos desprevenidos em uma situação de emergência, por exemplo.

Dicas para um planejamento financeiro doméstico e eficiente

Dicas para um planejamento financeiro doméstico e eficiente

Se você e sua família decidiram fazer um planejamento financeiro doméstico, em primeiro lugar, precisam encarar a realidade financeira pela qual vocês estão passando.

Isso significa que você, como “guia” da família nessa jornada, deverá fazer uma profunda análise de todos os ganhos e gastos da casa, para que, futuramente, vocês estejam muito mais seguros, financeiramente falando. 

Ok, mas como fazer isso? Fique tranquilo, nós vamos te ensinar!

Primeiro, organize o seu orçamento pessoal

Antes de mais nada, você precisa organizar o seu orçamento pessoal. Para isso, abra uma planilha no Excel ou, até mesmo em alguma folha em branco e, em seguida, pontue todo o dinheiro que entra, mensalmente, na casa. Depois, pontue todo o dinheiro que é gasto.

O planejamento mensal é o mais comum, mas você pode, se preferir, criar um planejamento anual. 

Independentemente do “padrão”, nele, você deverá anotar despesas fixas e despesas que podem variar, como, por exemplo, dinheiro gasto em restaurantes, cinemas etc.

Por que é tão importante organizar o próprio orçamento? Nós respondemos: com ele, você terá um maior controle financeiro, poderá estipular metas e, ainda, terá um resguardo em casos adversos. Ninguém sabe quando uma emergência pode acontecer, não é mesmo?

Seu orçamento precisa se adequar ao seu padrão de vida

Outra etapa muito importante do planejamento financeiro doméstico é entender que os seus gastos nunca podem ser maiores que o seu ganho. 

Se você ganha R$2.500,00 por mês, é extremamente imprudente gastar R$1,00 a mais do que isso. E, mais importante ainda, é essencial que você se planeje para que o seu salário sobre, e não falte.

Nesse momento, é essencial que você escancare todos esses valores em uma planilha e estude, de forma racional, como o seu estilo de vida pode se adequar à renda mensal familiar. Anotado?

Um planejamento financeiro doméstico precisa considerar quitar todas as dívidas

Nós entendemos que nem sempre é fácil se planejar. Muitas vezes, coisas que estão fora do nosso controle acontecem, e nós precisamos encontrar a melhor maneira para lidarmos com isso. Entretanto, não é fazendo dívidas que a vida vai se resolver!

Caso você comece a fazer um planejamento financeiro doméstico, deverá discriminar todas as parcelas de dívidas feitas, para começar a definir como irá quitá-las. 

É importante que você esteja com o seu nome limpo e que todas as dívidas estejam pagas. Só assim você terá o total controle da sua vida financeira, com maior poder de compra e oferta de crédito na praça.

Tenha metas e prazos para o seu orçamento

Sabe aquelas metas que fazemos no Ano Novo? De frequentar a academia, planejar uma viagem, conhecer novos lugares, comprar um novo celular, entre tantas outras coisas?

É importante que você as estabeleça, de forma realista, no planejamento financeiro doméstico! 

Dessa forma, você poderá enxergar, de forma clara, quanto precisa guardar para poder realizá-las.

Por exemplo: se você quer fazer uma Eurotrip, mas somente consegue economizar R$100,00 por mês, precisa aumentar o prazo para a realização desse sonho. 

Essa provável postergação acontece de forma providencial, para que você não crie novas dívidas e não gaste além do que ganha. 

Separe parte do seu orçamento mensalmente

Guardar dinheiro nem sempre é uma missão simples, ainda mais quando nos deparamos com os altos valores de coisas básicas, como vem acontecendo desde o início da pandemia, em 2020.

Entretanto, é importante que você separe parte do seu orçamento mensalmente, ainda que isso signifique mais uma noite de jantar em casa, a troca de um barzinho por um passeio “0800” ou a utilização do mesmo celular por mais um ano.

Separando o dinheiro que iria para eventualidades, é possível se planejar de forma muito mais fácil, criando uma reserva de emergência para casos extremos.

Corte gastos supérfluos

Como dissemos, ao fazer um planejamento financeiro doméstico, você precisa de uma dose extra de realidade, eliminando todos os gastos que não são essenciais.

Caso você esteja “curtindo a vida adoidado”, deverá se lembrar de que esse planejamento te ajudará a dormir com menos preocupações, principalmente no que diz respeito à vida financeira.

Então, sempre que possível, deixe de tomar aquela cervejinha extra no bar, com os amigos, e guarde esse dinheiro em uma reserva. Já dizia o ditado: de grão em grão, a galinha enche o papo!

Estude sobre organização financeira

Conhecimento é poder. Por isso, lembre-se de estudar sobre organização financeira. Com a facilidade da difusão de conteúdo, uma breve pesquisa no Google poderá te dar um norte sobre o assunto.

Ao passo que você entende a importância de se resguardar financeiramente, mais fácil será se organizar conforme o seu próprio orçamento.

Conclusão

Que tal começar hoje mesmo a criar o seu planejamento financeiro doméstico? 

Siga as instruções deste artigo e tome o controle da sua vida financeira. Você não vai querer ficar para trás, não é mesmo?

planejamento financeiro doméstico