Filmes imperdíveis no catálogo do Telecine Play

Se tem algo que já se fincou na realidade do dia a dia são os serviços de streaming, segmento que só cresce em oferta e demanda. Natural, já que coloca um mar de opções em matérias de filmes a um clique de distância, com as melhores produções inclusas.

O Telecine Play é uma dessas plataformas e temos várias recomendações para os usuários, mesclando longas mais novos entre clássicos imortais da Sétima Arte. Confira!

1 – O Mauritano (2021)

Direcão: Kevin McDonald

Baseado em eventos reais ocorridos com Mohamedou Ould Slahi, acompanha a história de um indivíduo encarcerado em Guantánamo pelas autoridades dos EUA, em nome da Segurança Nacional. 

Mais de dez anos preso, teve seus direitos básicos negados, sem julgamento oficial e sem nem mesmo saber do que estava sendo acusado. A injustiça motiva a advogada Nancy Hollander a defendê-lo e buscar sua liberdade a todo custo.

2 – Nomadland (2020)

Direção: Chloé Zhao

Vencedor do Oscar como Melhor Filme, Direção e Atriz, foi um dos grandes destaques da crítica no período, arrancando elogios rasgados por suas várias qualidades.

Nomadland segue a protagonista Fern, uma mulher já na meia-idade que teve sua vida revirada por conta de uma crise financeira no estado de Nevada, perdendo tudo. Nesta condição, ela adota um estilo de vida nômade, atravessando o país e travando contato com pessoas em situação semelhante. 

3 –  Precisamos Falar Sobre A. I. (2020)

Direção: Leanne Pooley

A polêmica em torno de inteligências artificiais dá o tom deste documentário independente recente, provocando o público a pensar sobre o que o futuro reserva nesta área.

Especialistas opinam e abrem uma série de questões que devem ser abordadas. Precisamos Falar Sobre A. I. não é algo apelativo para assustar o público, mas um alerta sobre quais os limites tecnológicos e éticos que devem ser considerados.

4 –  A Nuvem Rosa (2021)

Direção: Iuli Gerbase

Ficção científica de contornos dramáticos, versando sobre algo bastante atual. Uma nuvem de gás tóxico cor de rosa vai se alastrando, obrigando as pessoas ao confinamento em suas casas ou no local onde estavam quando o alarme foi dado.

Neste contexto difícil, duas pessoas que se conheceram na noite anterior são obrigadas ao convívio compartilhado. Consequentemente, passam a viver como um casal.

5 – Harriet (2019)

Direção: Kasi Lemmons

Símbolo da causa abolicionista, Harriet Tubman tem sua trajetória reconstituída, mostrando o drama de uma pessoa que passou pela situação extrema de ser escravizada.

Durante a Guerra Civil, no ano de 1849, ela libertou-se e foi de extrema importância para a fuga de inúmeras pessoas do sul dos EUA. A ousadia e o altruísmo desta mulher mudaram os rumos da História, marcando seu nome para sempre como sinônimo de coragem.

6 – Taxi Driver (1976)

Direção: Martin Scorsese

Uma das maiores obras do cinema, é uma aula de narrativa, dando show em todos os aspectos. O personagem principal, Travis Bickle, é um veterano do Vietnã que começa a trabalhar nas ruas do centro de Nova Iorque,  dirigindo um táxi.

Paranoico e alimentando sentimentos violentos que se potencializam pela decadência urbana, ele encontra sua verdadeira causa em Iris, uma prostituta de 12 anos. Disposto a libertá-la de seu cafetão, ele vai até às últimas consequências em sua missão solitária. 

7 – Que Horas Ela Volta? (2015)

Direção: Anna Muylaert 

Drama e comédia se misturam em um filme que agradou público e crítica em geral, tratando da separação de classes em nosso país. 

Regina Casé interpreta Val, nordestina morando em São Paulo, trabalhando como empregada para uma família abastada. Quando a filha Jéssica vai visitar a mãe, o abismo social entre patrões e subalternos é questionado por ela, escancarando uma mentalidade de exclusão social da parte das pessoas de mais posses.

8 – Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre (2020)

Direção: Eliza Hittman

Autumn e Sky são duas jovens vivendo em um pequeno município rural. Pela lei local, interrupção de gestação é crime, o que traz um dilema desesperador a Autumn, já que ela engravida inesperadamente.

A solução é ir à Nova Iorque, que permite o procedimento. Abordando a ambiguidade da lei, liberdade sobre o próprio corpo e outros desdobramentos, o filme é também um retrato de problemas e dúvidas comuns da adolescência.

9 – A Caçada (2020)

Direção: Craig Zobel

Muita ação em um thriller polêmico, cuja premissa faz alusão à polarização extrema que assola os EUA e – por que não? – o mundo em geral.

Pessoas desconhecidas entre si acordam em um local desconhecido, percebendo em seguida que são presas em um jogo sádico de caçada humana. Assim, eles precisam descobrir formas de fugir dali, enquanto lutam pela sobrevivência.

10 – 1917 (2019)

Direção: Sam Mendes

Conteúdo de apelo emocional para o diretor, que se inspirou nas experiências de seu avô na Primeira Guerra para criar um épico de guerra e com uma proposta estética ambiciosa.

Rodado como um enorme plano sequência, o filme acompanha dois soldados britânicos que atravessam as linhas inimigas para entregar uma mensagem urgente. A informação é vital para a segurança do batalhão.

11 – Retrato de Uma Jovem em Chamas (2019)

Direção: Céline Sciamma

Ambientado na França do século XVIII, tem como protagonistas duas mulheres cujos caminhos se cruzam de forma casual. Heloise é uma aristocrata de casamento marcado, enquanto Marianne é a pintora que fará seu retrato encomendado.

Pelo tempo que passam juntas, as duas vão fortalecendo os laços, desafiando as restrições sociais impostas pelo duro contexto. 

12 – O Homem Invisível (2020)

Direção: Leigh Whannell

Nova reimaginação do clássico livro homônimo de H. G. Wells. Desta vez, a protagonista é Cecilia, que consegue livrar-se de um relacionamento abusivo fugindo, trazendo uma camada diferente para a história conhecida. 

Quando seu ex-companheiro é declarado morto, a paz é ameaçada pelo seu pressentimento de que alguém a observa. A conclusão, pela natureza das pesquisas que ele desenvolvia, é que ele pode ter conseguido a chave para a invisibilidade, usando isso para persegui-la. 

13 – A Vida Invisível (2019)

Direção: Karim Aïnouz

Baseado no livro A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de autoria de Martha Batalha, trata-se de um filme de época que fez bonito nos festivais internacionais, acumulando prêmios.

O forte conservadorismo dos anos 50 é retratado através do relacionamento entre duas irmãs de uma família rigorosa, Eurídice e Guida, separadas pelo acaso e por aspirações diversas. As duas tentam reencontrar-se após um longo hiato. 

14 – Psicose (1960)

Direção: Alfred Hitchcock

Considerado o nome máximo do suspense, Alfred Hitchcock mudou o rumo do cinema como indústria e gerou imitadores com Psicose, inspirando-se no livro de Robert Bloch. O filme acompanha Marion Crane, secretária que rouba seu chefe e foge em seguida.

Fazendo uma parada no Bates Motel, lugar ermo e sem hóspedes, ela se instala em um dos quartos, chamando atenção do perturbado Norman, que tem uma relação doentia com sua mãe. Nada menos que uma aula de como fazer um grande filme com pouco dinheiro.

15 – O Poderoso Chefão (1972)

Direção: Francis Ford Coppola

Considerado um dos melhores filmes da história do cinema, o filme adapta o livro de Mario Puzo e traz um retrato romanceado e operístico do mundo da máfia. A excelência técnica deste clássico é invejável.

Vito Corleone é o patriarca da família mafiosa, que enfrentará um revés por conta de recusar uma proposta de parceria. Atacados e acuados num momento delicado, é preciso que o filho mais improvável, Michael, assuma as rédeas dos negócios para manter a posição.

Filmes imperdíveis no catálogo do Telecine Play