Alergia a ácaros

Alergia a ácaros é algo que incomoda muita gente. Quando o assunto é alergia, é claro que os ácaros são alguns dos alérgenos mais lembrados, já que são milhões de pessoas no mundo sofrendo com os incômodos que esses pequenos seres causam.

Para começar, vale a pena explicar o que são os ácaros, que fazem com que tanta gente fique espirrando por aí. Eles são micro-organismos que não podem ser vistos normalmente, sem o auxílio de um equipamento especial, e que gostam de “morar” em lugares abafados e úmidos.

É por isso, por exemplo, que costumam existir ácaros em travesseiros: a umidade do suor, junto à temperatura mais alta e às células epiteliais que todos soltam naturalmente acabam se tornando um ótimo habitat para esses micro-organismos, que podem estar também em roupas, em ursinhos de pelúcia, em cortinas e muito mais.

O que é alergia a ácaros

A alergia a ácaros é uma reação do corpo à entrada desses micro-organismos por meio das vias respiratórias ou até da boca.

Como os ácaros costumam estar presentes em ambientes empoeirados, é bastante comum que chamem esse quadro de “alergia à poeira”, embora seja uma terminologia incorreta.

Segundo o Dr Andre Aguiar, alergista no Rio de Janeiro, os ácaros se proliferam em clima quente e úmido, por isso se adaptam muito bem o Brasil e países tropicais. Eles se alimentam de restos de pele e suor, e por isso preferem o ambiente intradomiciliar

Na grande maioria das vezes, os episódios dessa alergia são resolvidos com a ministração de remédios específicos e também não é difícil evitar que se tenha crises alérgicas dessa natureza.

Entretanto, não se pode negar que a ocorrência de alergia a ácaros é muito desagradável e deixa os seus portadores bastante sensibilizados, sendo ainda mais difícil em crianças.

Cabe salientar que indivíduos com problemas respiratórios são os que mais têm reações fortes aos ácaros, sendo possível que os seus episódios de alergia sejam mais intensos e que haja maior necessidade de procura por um hospital.

Quais os sintomas da alergia a ácaros?

As pessoas com alergia aos ácaros relatam intensidades diferentes de incômodos, mas os sintomas básicos de intolerância a esse micro-organismo são:

  • Coceira no nariz
  • Sensação de garganta coçando
  • Coriza
  • Ardência nos olhos
  • Coriza
  • Espirros
  • Vermelhidão nos olhos

Há pessoas que até sentem dor de cabeça por causa da alergia a ácaros e existem casos em que houve falta de ar significativa, sendo isso mais comum em pessoas com conduções respiratórias pré-existentes.

Vale dizer que a alergia aos ácaros pode desencadear uma condição que é chamada de conjuntivite alérgica. Nela, o paciente tem todos os sintomas de uma conjuntivite comum, ou seja, os seus olhos ficam irritados, há sensibilidade à luz, coceira, etc., mas não se trata de algo contagioso.

A tosse alérgica também é comum em quem tem alergias a ácaro: é uma tosse motivada não por secreção a ser expelida, mas sim pela coceira na garganta.

O que pode causar?

A causa das crises alérgicas motivadas pelos ácaros é, claro, o contato com esses micro-organismos: quanto mais próximos às vias respiratórias eles estiverem, piores podem ser os sintomas.,

Dessa forma, a alergia desencadeada ao se passar por uma sala empoeirada, mas rapidamente, pode ser um pouco mais suave do que seria se os ácaros estivessem na roupa que essa pessoa estivesse usando.

A respeito das consequências da alergia aos ácaros, elas não costumam ser muito graves, mas quem tem doença respiratória deve ter cuidado redobrado porque é sempre possível uma crise grave, que impeça a respiração de um jeito perigoso.

É por isso que os portadores de asma, por exemplo, que tenham também alergia a ácaro não podem ficar sem a sua medicação de socorro, pois isso pode evitar até mesmo uma morte.

Tratamentos recomendados

Basicamente, o tratamento contra a alergia a ácaros é feito com o consumo de anti-histamínicos orais, que têm de ser usados por alguns dias em seguida à crise alérgica. Além disso, é necessário remover os ácaros do ambiente.

Muitos especialistas têm indicados a imunoterapia, que seria uma forma de aumentar a imunidade a ponto de que o contato com os ácaros não pudesse mais desencadear uma crise alérgica ou que esta seja muito mais fraca.

Para quem optar pela imunoterapia, trata-se de injeções medicamentosas que devem ser reforçadas periodicamente.

A nebulização ou os inaladores de asma também são formas de manter as crises de alergia aos ácaros sob controle e de minimizar as complicações que elas possam causar.

Como evitar a alergia a ácaros?

Como acontece com quase todas as alergias, a maneira mais eficiente de evitar as suas crises é ficar bem longe do alérgeno, ou seja, não ter contato com ácaros.

Apesar de isso ser difícil, já que esses micro-organismos estão em quase todo lugar das casas, algumas medidas importantes são:

  • Deixar ursinhos de pelúcia longe do rosto;
  • Mudar com frequência a roupa de cama;
  • Deixar o colchão ventilar ao sol periodicamente;
  • Evitar o uso de tapetes e de cortinas;
  • Dar preferência ao piso em vez de carpetes;
  • Deixar gavetas e armários o mais limpo e arejado possível;
  • Evitar locais muito abafados;
  • Se preciso, fazer uso de medicação preventiva, como as injeções de imunoterapia.

Agora você já está por dentro do assunto alergia a ácaros, compartilhe este tema de saúde importante com sua rede de contatos para que eles também fiquem por dentro assunto.

Alergia a ácaros