Existe algum risco ao comprar cartas contempladas?

Quando o assunto é a compra de cartas de crédito, muitas pessoas têm dúvidas e receios sobre a segurança dessa operação.

Por isso, hoje vamos esclarecer de uma vez por todas se ao comprá-las você estará correndo algum risco. Acompanhe!

Adquirir bens e serviços de altos valores está cada vez mais difícil. Hoje em dia, quem deseja fazer esse tipo de aquisição pode optar pela compra à vista, financiamento ou consórcio.

Todas as alternativas têm suas dificuldades e características negativas. No financiamento não há dúvidas, a principal desvantagem é a cobrança absurda de juros, o que pode levar as pessoas a um acúmulo de dívidas.

No consórcio, por outro lado, o único ponto negativo é que essa é uma modalidade de compra a longo prazo. Fora isso, é uma ótima opção, já que conta com as melhores condições de pagamento do mercado.

Compras à vista nem se fala! São poucas as pessoas que conseguem juntar altas quantias de dinheiro, ainda mais em um cenário de crise econômica como o que estamos vivendo.

É neste ponto que a compra das cartas de crédito aparece. É uma opção vantajosa, pois une os benefícios do consórcio e a compra imediata, conhecida no financiamento.

Une as vantagens dessa modalidade de compra e elimina os pontos negativos. O problema dela é que ainda está se popularizando e como tudo que é novidade, gera dúvidas e desconfiança na população.

Mesmo assim, podemos garantir que a compra de cartas de crédito é segura, desde que feita da forma correta – assim como a maioria das operações financeiras.

A seguir, entenda como esse processo funciona e alguns cuidados necessários.

Compreenda, especialmente, quais riscos envolvem essa modalidade de compra e como se prevenir. Saiba mais!

Compra de cartas de crédito: é perigoso?

As pessoas têm a impressão de que essa modalidade não é segura por ela ser nova e pouco falada no mercado. No entanto, a compra e venda de cartas de crédito é permitida  e regulamentada por lei.

Na legislação do consórcio, no artigo 13º da Lei 11.795/2008, a chamada Lei dos Consórcios afirma que “os direitos e obrigações decorrentes do contrato de participação em grupo de consórcio, por adesão, poderão ser transferidos a terceiros, mediante prévia anuência da administradora”.

Ou seja, é uma modalidade de compra totalmente segura e legalmente aceita. Essa operação só pode ser realizada com o intermédio de uma administradora para garantir a segurança desejada a todas as partes.

As administradoras são empresas especializadas em consórcio e em todas as suas modalidades. Escolha uma de confiança e terá uma transação protegida, rápida e sem maiores dores de cabeça.

Como a compra de cartas de crédito funciona?

É muito simples! Diversos consorciados mudam de ideia durante o tempo de consórcio e colocam a sua cota à venda. O comprador, por sua vez, mostra interesse pela carta de crédito contemplada ou não, negocia e depois, realiza o pagamento.

Com a operação realizada, a administradora altera a titularidade da cota e o comprador assume o lugar do outro no grupo de consórcio, assumindo as responsabilidades e contemplações.

Simples assim! Como mencionamos no tópico anterior, tudo isso precisa ser aprovado é feito por intermédio das administradoras, as quais garantem segurança para a compra e venda dessas cotas de consórcio.

Quais os riscos que envolvem essa modalidade de compra?

O principal risco da compra de cartas de crédito é o de fraudes e golpes. É possível que o vendedor não tenha uma cota de fato e queira apenas enganar as pessoas interessadas na compra.

Elas fazem a transferência do valor e nunca recebem a titularidade da cota. Esse é um risco que as pessoas correm em diversos setores, como nas compras pela internet, por exemplo.

Então, os cuidados devem ser sempre os mesmos. Além disso, muitos oferecem a carta como se ela estivesse contemplada, por um valor maior por isso, sendo que, na verdade, a proposta é falsa.

Para evitar essas e outras situações de risco, o ideal é que o comprador identifique primeiro a origem e autenticidade da carta. Como?

O mais recomendado é que ele verifique se o consórcio realmente existe na administradora apontada na venda.

Sendo assim, entre em contato e confira todas as informações apresentadas na proposta. Outro ponto importante é entender as regras daquele consórcio junto a administradora, isto é, perguntar no que a cota pode ser usada, prazos e outros aspectos importantes.

Outro ponto bem importante é verificar qual o valor da carta de crédito em relação ao bem que você deseja adquirir. O ideal é ver qual é a real quantia disponível para ser utilizada.

Caso o antigo portador da carta tenha realizado um lance embutido, por exemplo, o valor disponibilizado será menor que o previsto na contratação da cota, já que uma parte da quantia serviu para pagar o lance.

Sendo assim, esse é um aspecto importante para conferir antes de fechar negócio. Lembrando que a transferência só é concluída com a autorização da administradora, nunca se esqueça disso!

Todos esses cuidados devem ser ainda mais importantes em compras e negociações realizadas pela internet. Com essas precauções, a compra de cartas de crédito será extremamente vantajosa.

Existe algum risco ao comprar cartas contempladas