Banco Digital ou Corretora, qual o melhor para investir?

A entrada dos Bancos Digitais no mundo dos investimentos é algo recente, mas já bastante celebrado pelos fãs da praticidade. A dúvida que anda pairando no ar é: Banco Digital ou Corretora, qual melhor para investir?

Confira aqui tudo sobre os bancos, corretoras e melhores formatos para investir sem dor de cabeça!

Banco Digital ou Corretora: qual o melhor para investir?

É sempre bom ter uma resposta fechada para essa pergunta, mas a verdade é que vai depender das principais necessidades do investidor. Por isso, recomendamos que você olhe os seguintes pontos antes de escolher:

Reputação da empresa, seja ela Banco ou Corretora

Pesquise o que falam dela quando o assunto é investimento, consulte pessoas que investem e tente entender se de fato é uma empresa confiável.

Cartela de produtos variados

Muitos bancos e corretoras acabam oferecendo poucos modelos de investimento, então vale entender o que você quer em relação aos produtos.

Vendo a cartela de produto, você consegue entender qual que faz mais sentido para sua realidade.

Taxas e valores

Parte mais importante! Veja quais são as taxas cobradas e os valores, não escolha só pensando nisso, mas não deixe de usar como critério.

Quais modelos de investimento disponíveis no mercado?

Fundo de Investimento

O Fundo de Investimento acaba sendo mais “fácil” se olharmos o ponto de vista do manuseio desse investimento.

Para investir, você precisa seguir as normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e se atentar aos detalhes desse modelo.

O primeiro é que funciona como algo em que você delega funções. Por exemplo, nesse modelo você vai delegar a função de cuidar dos seus investimentos ao gestor de investimento.

O lado bom desse modelo é a diversificação de investimento, você pode e consegue investir em mais de uma empresa com facilidade. Outro lado é a facilidade de investir sem perder tempo, afinal alguém fará isso para você.

Renda Fixa

A renda fixa é um dos investimentos mais usados pelas pessoas que não conhecem tanto e que mesmo assim querem investir.

O modelo é mais “seguro” porque funciona como um empréstimo seu ao banco. Então, você coloca seu dinheiro lá, acorda uma taxa fixa e o valor fica rendendo.

Claro, nesse caso você também vai precisar acordar uma data para que esse “empréstimo” termine. Assim, você consegue ver sua quantia em uma data pré-estabelecida.

Renda Variável

A Renda Variável é aquela famosa por possibilitar o investidor de “ser dono” de uma pequena parte do negócio. Isso acontece, pois, você compra uma ação que equivale ao pedacinho do total de ações.

Aqui, inevitavelmente, há maior possibilidade de risco, pois depende muito do momento da empresa que você está investindo. Outro fator é a imprevisibilidade das coisas que nesse modelo acaba sendo comum.

O lado ruim é que você precisa respeitar essa data e não pode tirar o dinheiro antes. Pense em um empréstimo mesmo, quando você contrata um, o banco não pode simplesmente alterar a data que vai te cobrar, certo?

Não precisa ficar nervoso com isso, os prazos são justos e a possibilidade de venda do título é bem alta. Como você consegue ter maior previsibilidade do rendimento, esse modelo de investimento costuma ser visto como mais seguro.

Qual o melhor modelo de investimento?

A verdade é que essa resposta acaba estando condicionada ao quanto você deseja gastar e ao risco que você está disposto a correr.

Cada investidor terá um perfil, então, não há uma resposta certa para essa pergunta. Por isso você deve se perguntar coisas como:

1- Quanto quero investir?

2- Estou disposto a correr riscos?

3- Tenho tempo para analisar meus ganhos e perdas?

4- Quanto tempo quero ver meus valores de volta?

Isso tudo é muito importante para que você entenda se vale a pena um investimento com mais risco, mas que o dinheiro apareça rápido. Ou investir com mais segurança, mas tendo a condicionante do prazo para retirada.

Somente assim você vai entender qual investimento mais faz sentido para sua realidade.

Qual é a principal dica para quem nunca investiu?

Começar a investir pode parecer muito complicado, mas o processo é mais simples do que parece. Se você é iniciante, o primeiro passo é escolher uma corretora ou um banco para começar a investir.

Depois de escolher o meio que você vai utilizar, você precisa entender qual investimento vai querer fazer. Calma! Essa parte costuma ser completamente assistida pelo meio que você escolheu.

Peça ajuda, assista vídeos disponíveis na internet e não caia no conto do “investimento para ganhar milhões”. Investir demanda tempo e paciência, tendo um pouco de cada um, o resultado será bom!

Por fim, sempre fique de olho nos seus rendimentos, nas taxas que está sendo cobrado, nos benefícios que está conseguindo.

Tudo isso é um diferencial enorme para continuar – ou não – investindo da maneira como se está atualmente.

Gostou dessas dicas? No —- você encontra diversos conteúdos sobre bancos, investimentos e dicas para se sair bem nisso tudo!

Banco Digital ou Corretora