Qual a melhor maneira de estudar por mapas mentais

Qual a melhor maneira de estudar por mapas mentais?

Estudar por mapas mentais é uma alternativa muito interessante, tanto para quem está estudando por ENEM e também para aqueles que irão fazer algum concurso público.

Isso porque, com eles se torna mais fácil a memorização e associação de conteúdos, facilitando assim a absorção do conhecimento.

Portanto, é interessante substituir o método de estudo tradicional, feito com escritas, por mapas mentais, que são cheios de galhos, ícones e desenhos.

Mas afinal, o que são mapas mentais?

Antes de entender como estudar por mapas mentais, é interessante saber do que se trata, não é mesmo?

Basicamente, mapa mental é uma técnica de estudo que nasceu na década de 60, onde um consultor inglês desenvolveu uma espécie de resumo com associações, setas, imagens, gráficos, frases de efeito, etc.

Para elaborar o mapa mental, deve-se pegar uma ficha em branco e adicionar no centro o conteúdo mais importante.

A partir daí, o passo seguinte é criar conexões e ir acrescentando os dados e as informações necessárias.

Clique aqui e fique por dentro de dicas especiais de como estudar por questões para concursos públicos. 

Quais as vantagens de estudar por mapas mentais?

Entendendo agora do que se trata os mapas mentais, é a hora de conhecer as vantagens existentes em estudar através deles. Portanto, confira abaixo:

  • Faz com que a sua aprendizagem seja mais eficaz e relevante;
  • Ajuda na memorização e retenção do conhecimento, pois facilita os pensamentos;
  • É uma maneira de aprender de forma envolvente;
  • Ajuda na compreensão de questões mais complexas de modo eficiente;
  • Contribui para a melhora da produtividade;
  • Desperta a sua criatividade com mais facilidade.

Então, de maneira direta, todas essas vantagens levam a um grande benefício: que é entender melhor o conteúdo e não precisar recorrer a velha “decoreba”.

Como estudar por mapas mentais?

Compreendendo o conceito de mapa mental, é o momento de aprender a estudar através deles. Para isso, existem algumas dicas que ajudam. Veja abaixo!

Prefira estudar com papel e caneta

Algumas pessoas acreditam que o pensamento é capaz de fluir de maneira bem mais positiva a partir do momento que o conteúdo saí da cabeça para a caneta.

Então, se você for estudar com mapa mental, prefira fazê-lo através da escrita, já que assim algumas partes do seu cérebro irão fazer associações importantes do conhecimento.

Entretanto, se você gosta mais do digital, não há problema, uma vez que existem softwares gratuitos para criar mapas mentais e estudar, como:

O importante é que você desenvolva seus próprios mapas mentais para estudar e assim conseguir ter uma absorção de conhecimento melhor.

Faça uso de folhas grandes

É importante que você saiba de um detalhe: mapas mentais não é algo que deve ser pequeno, com letras minúsculas.

Afinal de contas, o objetivo é ajudar na absorção do conhecimento da melhor maneira possível.

Em razão isso, você vai precisar de um bom espaço, o que significa a necessidade de fazer uso de folhas grandes.

Neste caso, a melhor maneira de estudar por mapas mentais é usar papel A3, que equivale a duas folhas A4, que são encontrados facilmente em papelarias em formato de bloco.

Caso não encontre esse tamanho de papel em papelarias, use a criatividade: pegue o tamanho tradicional e use o durex para unir as partes que foram necessárias.

Selecione bem o conteúdo

O passo seguinte para estudar através de mapas mentais é selecionar o conteúdo que você precisa absorver.

Então, pegue o seu material (livro ou apostila) e faça as marcações daquilo que for mais importante e que deve ser considerado.

Por exemplo, imagine que você esteja estudando sobre a Revolução Industria, você deve pontuar alguns detalhes:

  • Cenário do mundo naquela época;
  • Causas;
  • Desenvolvimento do acontecimento;
  • Principais nomes;
  • Consequências.

É óbvio que a seleção de fatores depende do assunto, então cabe a você saber escolher o que é realmente interessante.

A partir da seleção do conteúdo, é o momento de passar para o papel aquilo que você selecionou.

Assim, a dica é ir agrupando em áreas de informações que sejam relacionadas.

Organize as informações

Agora é o momento de organizar as informações corretamente para que o seu mapa mental faça sentido.

Sendo assim, no centro do papel você deve incluir o tema principal, que no caso de exemplo anterior foi a Revolução Industrial.

A partir daí, você vai puxando setas para incluir as informações que você selecionou, como causas, cenário do mundo, etc.

Ora, cada um desses terá um grupo de conteúdos para que faça sentido e tenha uma hierarquia.

Seguindo o exemplo ainda da Revolução Industrial, as causas podem ser separadas em fatores econômicos, sociais e políticos.

Caso seja necessário incluir mais informações, você deve puxar mais setas, simples assim.

Além disso, se um determinado assunto tiver relação com algo que você já criou no seu mapa mental e que está do outro lado da folha, por exemplo, é só puxar uma seta para, ligando os pontos.

Como dito, para estudar por mapas mentais é fundamental que as informações sejam claras.

Inclusive, aqui vale uma dica: tome cuidado para não exagerar demais na escrita, pois o melhor é fazer um resumo bem enxuto que seja fácil de ser compreendido posteriormente.

Para estudar por mapas mentais, aposte em desenhos e cores

No mais, para que o seu mapa mental seja o mais didático e simples possível, você deve abusar da utilização de desenhos e cores.

Ah, caso você não tenha habilidades para desenhos, por exemplo, vale a pena fazer colagens e recortes, por exemplo.

Ora, como já dito, o mais importante é que você seja capaz de compreender aquilo que escreveu no papel.

Isso porque, o mapa mental é um recurso visual, que contribui para a melhor memorização de informações.

Conclusão

Agora você já sabe o que é, os benefícios e como estudar por mapas mentais, não é mesmo?

Como já mencionado, esse recurso é muito interessante, pois contribui para a melhor absorção do conteúdo, sem a necessidade de decorar.

Afinal, como você está usando vários recursos visuais, o cérebro automaticamente grava as informações mais facilmente.

Dessa maneira, durante uma prova, seja para Enem ou concurso, por exemplo, você consegue ter um melhor desempenho.