contabilidade de advogados

Como deve ser feita a contabilidade de advogados?

Abrir um negócio na advocacia ou realizar um atendimento como Simples Nacional, requer uma série de decisões importantes como Capital Social, Porte, Regime de Tributação e participação – caso haja sócios colaboradores – além, é claro, de Natureza Jurídica e outras decisões jurídicas que afetam diretamente a carga tributária de uma entidade.

Pensando nisso, nos próximos tópicos, te ajudamos em todas estas questões, para que você tenha mais tempo para focar em seus clientes, assim como, fugir da mesmice e se tornar referência neste setor.

A seguir, confira alguns pontos importantes a serem considerados quando o assunto é contabilidade para advogados, bem como, dicas para estruturá-la.

Acompanhe!

Por onde começar a contabilidade do escritório de advocacia?

Para aqueles que já estudaram Direito, não é tão difícil entender o que é contabilidade para advogados e como começar o controle contábil de seu escritório.

Ainda que a contabilidade para advogados seja considerada uma ciência que exige conhecimentos especiais do profissional, isso não significa que este controle não possa ser realizado de forma prática e facilitada.

Por isso, registrar tudo aquilo que ocorre no setor financeiro e econômico da sua entidade, isto é, ter consciência sobre tudo aquilo que está entrando e saindo, além de, por meio de registros, elaborar relatórios que possibilitem uma análise da evolução do escritório, é um bom começo para iniciar o controle financeiro da sua organização.

Mas, para isso: é importante anotar tudo, desde os custos envolvidos em relação ao planejamento, quanto a compra de bens como equipamentos, móveis e demais materiais. 

O controle de caixa deve ser posto como prioridade na gestão do seu negócio, uma vez que você poderá visualizar tudo aquilo que apresentou lucro e prejuízo ao longo do tempo.

Além disso, é necessário que os documentos de comprovação da movimentação financeira sejam arquivados, de modo a serem organizados de acordo com seu grau de importância.

Geralmente, documentos relacionados a impostos e recolhimentos podem ser exigidos mesmo após 5 anos de atividade do escritório. Por outro lado, documentos relacionados à contratação e movimentação de colaboradores devem ser mantidos por até vinte anos.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a contabilidade para advogados, confira alguns passos para tirá-la do papel.

Contabilidade para Advogados: práticas essenciais

São muitos os benefícios que giram em torno da contabilidade para advogados, tais como facilidade no processo de tomada de decisões, acompanhamento de produtividade e controle das finanças.

No entanto, é preciso estar atento às principais práticas para ter acesso a dados concretos e detalhados sobre seu escritório e de todos os benefícios listados anteriormente.

Se você não tem ideia por onde começar, sem problemas. A seguir, compartilhamos algumas informações importantes para que consiga obter todos os resultados almejados. Aproveite!

1. Torne o seu negócio formal

Embora muitos profissionais tenham essa dúvida, o fato é que: a formalização de um escritório de advocacia é uma das etapas mais importantes quando o assunto é contabilidade para advogados.

Isso acontece, porque ao escolher entre os diferentes perfis de negócio, tais como autônomo, colaborador ou mesmo empreendedor, a incidência sobre o Imposto de Renda poderá ser maior ou menor.

Como exemplo, ao optar por ser autônomo, maior será a incidência do IR e, consequentemente, da Previdência Social.

Além disso, tais contribuições possuem um caráter mais oneroso para o profissional autônomo do que em relação a um colaborador ou mesmo um empreendedor.

2. Adote um planejamento tributário

Somente a partir de um planejamento tributário, você será capaz de resgatar impostos indevidamente, reduzir obrigações, evitar prováveis erros na aplicação das alíquotas em diferentes atividades da organização e entregar declarações dentro dos prazos estabelecidos.

É claro, essas são apenas algumas das conveniências de que você pode desfrutar ao investir em planejamento tributário. No entanto, se houver um bom plano de contabilidade para advogados, isso se tornará ainda mais prático. 

3. Segregue a receita

Um bom jeito de começar a esboçar sua contabilidade para advogados, é dividindo de honorários e valores creditados aos clientes, especialmente se considerarmos possíveis erros que podem comprometer toda a sustentabilidade do escritório.

Entre eles, podemos elencar os custos elevados e as multas para os profissionais.

Além disso, a separação de renda evita que você pague impostos como profissional, ou, quem sabe, cometer erros de contabilidade, o que significa que sua empresa poderá ser autuada por órgãos fiscalizadores da área.

Conclusão

Somente a partir de um bom planejamento e controle financeiro do seu escritório você será capaz de atender às inúmeras obrigações legais, tais como pagamento de impostos, salários e despesas operacionais do escritório, recolhimento das obrigações previdenciárias e uma série de outras exigências para o cumprimento de uma rotina adequada.

E aí, este artigo foi útil? Se sim, envie para outros profissionais da área que compartilham das mesmas dúvidas que você. Além disso, acompanhe o blog Tag Contabilidade para obter informações mais detalhadas sobre o mundo da advocacia. Podemos te ajudar!