Calendário do bolsa família: novos valores e datas

O calendário do Bolsa Família 2021 já foi divulgado pelo Governo Federal. Agora a ideia do governo é minimizar a crise financeira do ano anterior. Crise que ocorre em razão da quarentena obrigatória.

Então, o novo calendário traz mudanças nos valores do benefícios. Tudo para que o programa seja de fato um auxílio para milhões de brasileiros em situação de vulnerabilidade.

Bruno Funchal, atual Secretário do Tesouro Nacional anunciou que um número maior de pessoas terá acesso ao benefício. O aviso veio em setembro desse ano.

Um mês antes, em agosto de 2021, o governo federal havia anunciado também a mudança de nome do programa, que agora se chama Auxílio Brasil.

Então, continue vendo e confira as principais novidades do Calendário do Bolsa Família e quando receber o seu benefício.

Calendário do Bolsa Família: orçamento maior em 2022

O programa Bolsa Família surge no ano de 2003, durante o mandato do presidente Lula. É um programa de transferência de renda com o principal objetivo de atender famílias carentes.

Desde a sua concepção o bolsa família surge para ampliar e unificar benefícios que já existiam, o que inclui:

  • Programa Nacional de Acesso à Alimentação;
  • O Programa de Auxílio Gás;
  • Cadastro Único;
  • Programa Nacional de Renda Mínima vinculada à Saúde (Bolsa Alimentação);
  • Bolsa Escola.

O calendário do Bolsa Família de 2021 foi anunciado no dia 11 de janeiro, com uma proposta de atender a um milhão a mais de brasileiros. E com um orçamento total de R$ 34,8 bilhões de reais.

Mas, a mudança de nome do programa para Auxílio Brasil e o orçamento mais robusto não são as únicas mudanças do Bolsa Família em 2022.

Pagamento pela Conta Social Digital do Caixa Tem

A conta digital da Caixa utilizada através do aplicativo Caixa tem é uma novidade lançada no ano passado. Pois, as primeiras parcelas do auxílio emergencial começaram a ser pagas na conta digital ainda na primeira metade do ano de 2020.

Benefícios como o PIS, o FGTS e agora o bolsa família também passam a ser realizados pelo App Caixa Tem. O que significa que o seu dinheiro do auxílio Brasil vai cair na sua conta digital social.

Além de beneficiar os cidadãos, a mudança é estratégica para fortalecer a consolidação da Caixa Econômica Federal no mercado dos bancos digitais.

Para quem está acostumado ao usar o cartão cidadão, a mudança para conta digital mantém a mesma funcionalidade. Pois, permite realizar saques através da lotérica, em agências da Caixa ou caixas eletrônicos.

Com o pagamento pela conta social digital no caixa tem é possível fazer a movimentação do benefício e sacar o dinheiro. No entanto, também é possível realizar o saque com o cartão cidadão da mesma forma que antes.

Serviços adicionais calendário do Bolsa Família

Depois de receber o pagamento do benefício pelo aplicativo, conforme o calendário do Bolsa Família, não é preciso sacar o dinheiro para utilizar. Pois, é possível pagar boletos pelo app, assim como conta luz, água, gás e telefone.

O aplicativo Caixa tem também permite que o beneficiário utilize o cartão de débito virtual ou código QR (QR Code) para fazer compras em supermercados, padarias e farmácias.

A abertura da conta digital é feita de forma automática pela Caixa Econômica, e não tem nenhum custo para o cidadão. Também não requer comparecer a uma agência bancária, nem apresentar qualquer documento para abertura.

Contudo, é sempre bom lembrar que os usuários que ainda não possuem a conta no Caixa Tem devem comparecer a uma agência da Caixa. A mesma instrução também vale para quem não tem acesso a sua conta no App por qualquer motivo.

Não esqueça de levar todos os seus documentos pessoais para poder ter acesso aos serviços e sacar o benefício, se for o caso.

Quem tem direito ao benefício Auxílio Brasil?

O auxílio Brasil, antigo Bolsa Família, continua sendo um programa de transferência de renda para pessoas em situação de pobreza ou extrema pobreza. Com isso, é preciso se encaixar nos critérios do programa para poder receber.

Confira a seguir os requisitos para ter direito ao benefício:

  • Famílias em situação de extrema pobreza, com renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa;
  • As famílias efetuação de pobreza, com renda mensal de R$ 89,00 a R$ 178,00 reais por pessoa;
  • Qualquer família pobre que tenha gestantes, crianças ou adolescentes com até 17 anos de idade na composição familiar.

Essas são as regras que estão em vigência atualmente. Mas, é importante acompanhar as notícias sobre o programa, já que o governo federal pode atualizar os requisitos. Isso já aconteceu, inclusive, diversas vezes no passado.

Então, se você se encaixa nessa nesses requisitos e ainda não recebe o bolsa família, agora auxílio Brasil, você pode requerer o benefício.

Confira o que é preciso para receber o auxílio Brasil 2022

Para receber o bolsa família uma pessoa era designada como chefe de família, efetuar o cadastro no programa normalmente através do CRAS municipal. Além de comprovar a renda mínima e fornecer outras informações, era preciso passar por uma triagem municipal.

Isso porque cada município tinha o seu limite de família se podiam ser cadastradas no programa conforme a verba recebida do governo para o bolsa família. Contudo, com a mudança do programa para Auxilio Brasil essas regras mudam.

Para ter direito a receber o beneficio o governo federal determinou que a inscrição no programa Cadastro Único (CadÚnico) é a principal forma de seleção dos beneficiários.

Essa é uma regra nova válida a partir da mudança do Bolsa Família para auxílio Brasil. Porém, a faixa de renda e a composição familiar também vão ser avaliadas para seleção de beneficiários.

De qualquer forma, por enquanto, ser inscrito no Cadastro Único é a única forma de ser selecionado para receber o benefício, caso você já não receba o bolsa família.

O que é o cadastro único e como se inscrever?

Cadastro único é o nome de um registro criado pelo governo federal para mapear as famílias de baixa renda brasileiras. E saber onde vivem e como vivem essas pessoas. Portanto, o governo utiliza a base de dados do programa para conceder benefícios sociais.

Porém, quem opera o CadÚnico são as prefeituras municipais. Já a inscrição é gratuita. E não é possível se cadastrar pela internet. Ou seja, é necessário comparecer a instituição responsável pelo cadastro único da sua cidade para se inscrever.

Para participar do cadastro único é necessário:

  • Um representante do grupo familiar que seja maior de 18 anos, e tenha CPF ou título de eleitor;
  • O responsável pelo grupo familiar deve morar na mesma residência que seus familiares;
  • Indígenas e quilombolas podem apresentar certidão de nascimento, certidão de casamento, RG, RANI, título de eleitor carteira de trabalho para se inscrever no programa.

A inscrição normalmente é feita no CRAS do seu município. Além da documentação necessária, é preciso responder aos questionamentos feitos pelos profissionais que atuam inscrição do CadÚnico.

Os questionamentos são referentes a composição familiar, renda da família e outras características do grupo familiar.

Todavia, se inscrever no cadastro único não garante a participação no auxílio Brasil. É preciso também se encaixar nos critérios do programa, que mencionamos em um dos tópicos anteriores.

Calendário do Bolsa Família: qual o valor do benefício?

Não existe um valor fixo para o bolsa família 2021, pois o montante que cada beneficiário recebe depende do perfil familiar. Confira:

  • Auxílio Brasil básico: R$ 89,00 mensais para famílias em situação de extrema pobreza;
  • O Auxílio Brasil variável: R$ 41 de reais para famílias em situação de extrema pobreza ou pobreza, que têm Mães que amamentam, gestantes ou crianças com 0 até 15 anos na composição familiar. Aqui é possível acumular até 5 benefícios por família;
  • Auxílio Brasil variável jovem: R$ 48,00 mensagem para famílias com jovens Entre 16 e 17 anos na composição familiar, em situação de pobreza ou extrema pobreza. É possível acumular até 2 benefícios.
  • O auxílio Brasil para superação de extrema pobreza: calcula-se com base na renda familiar e foi é possível receber um benefício por mês por família.

Existem Algumas propostas estudo pelo governo, que podem aumentar os benefícios concedidos no auxílio Brasil. Por exemplo: um auxílio creche mensal de R$ 52,00.

E bônus para estudantes que se destacam por desempenho acadêmico, como o bônus melhor aluno que seria de R$ 200,00 reais anuais. Mas, não há previsão para aprovação dessas propostas.

Saiba quando receber o seu benefício

O calendário do Bolsa Família 2021 foi divulgado ainda em janeiro desse ano, pelo Governo Federal.

Para saber o dia de receber o seu benefício fique de olho no final do número do seu NIS. Por que os pagamentos são liberados conforme o último dígito do número.

Só a partir do dia estipulado pelo calendário do bolsa família é que o usuário pode sacar o benefício. Além disso, uma vez liberado o prazo para sacar o dinheiro é de 90 dias.

Confira na tabela a seguir o calendário do Bolsa Família oficial do Governo Federal:

calendário do Bolsa Família oficial do Governo Federal
Calendário Bolsa Família 2021. Fonte: Governo Federal.

O número do NIS está no cartão do titular do beneficiário e significa Número de Inscrição Social. Para receber o benefício vá a uma casa lotérica, agência da Caixa ou movimente o dinheiro através do Caixa Tem.

Dicas finais

Em meio à crise orçamentária que acomete o governo federal, é importante destacar que a Caixa Econômica já confirmou o prosseguimento do pagamento do auxílio Brasil. E as datas seguem o calendário divulgado acima.

Dessa forma, o benefício vem em boa hora para muitas famílias após o adiamento do pagamento do PIS para o ano que vem.

Então, fique de olho no seu dia de recebimento e não perca o seu. Já que como mencionado, após 90 dias não é mais possível sacar o dinheiro.

Ficou com alguma dúvida? Comente!

Calendário do bolsa família