O que é autoconhecimento

O que é autoconhecimento?

Quem sou eu?” Uma pergunta simples, mas profunda. Outra pergunta provocativa é: “Por que ajo da maneira que ajo?” Se você já se perguntou perguntas semelhantes, você não está sozinho.

A auto análise leva ao autoconhecimento, que é o primeiro passo necessário para iniciar uma mudança positiva. E você sabia que ouvir a intuição pode ser um dos caminhos para se conhecer melhor?

Quando não nos conhecemos ou agimos de maneiras que não entendemos ou não gostamos, pode ser um sinal de que a mudança é necessária. 

Mas como praticar o autoconhecimento? Vamos explorar como o autoconhecimento facilita o auto aperfeiçoamento e oferece outros benefícios.

O que é autoconhecimento para psicologia? 

O autoconhecimento em psicologia é informação real e genuína que alguém possui sobre si mesmo.

Isso inclui informações sobre nosso estado emocional, traços de personalidade, relacionamentos, padrões de comportamento, opiniões, crenças, valores, necessidades, objetivos, preferências e identidade social.

O autoconhecimento resulta de processos auto-reflexivos e sociais. No entanto, o autoconhecimento não é derivado apenas da introspecção. Existem cinco fontes que contribuem para o reservatório de autoconhecimento.

Mundo físico

Esta categoria de informações é limitada a informações físicas, como altura, peso e cor dos olhos.

Comparações sociais

Essa fonte de autoconhecimento ocorre quando nos comparamos com os outros. As subcategorias incluem comparações ascendentes e descendentes, nas quais nos comparamos com alguém em situação melhor e em situação pior, respectivamente. 

Avaliações refletidas

Esta fonte de autoconhecimento deriva das avaliações que os outros fazem de nós. O termo denota o fato de que nos vemos refletidos pelos olhos dos outros 

Introspecção

Essa fonte de autoconhecimento é derivada da observação interior de pensamentos, sentimentos, motivos e desejos. A introspecção está entrelaçada e integralmente conectada ao autoconhecimento.

Autopercepção

Nesta categoria de autoconhecimento, aprendemos sobre nós mesmos observando e examinando nosso próprio comportamento.

Técnicas de atenção plena

Técnicas baseadas em atenção plena nos ajudam a avaliar e aprimorar nossas habilidades de inteligência emocional, construindo autoconhecimento.

Em suma, o autoconhecimento é obtido por meio de uma combinação do mundo físico, social e psicológico.

Por que o autoconhecimento é importante? 

O autoconhecimento é essencial para o funcionamento saudável porque conhecer-se bem, leva à tomada de decisões realistas, relativas aos aspectos-chave da vida.

Os principais aspectos em risco devido à falta de autoconhecimento inclui escolhas de parceiros de vida, educação e escolhas de carreira, e onde e como viver.

Cinco razões pelas quais o autoconhecimento é essencial para o crescimento psicológico.

  • Satisfaz o desejo de aprender e dar sentido às experiências.
  • Impede a discórdia entre as autopercepções e as percepções dos outros sobre nós.
  • Ele nos emancipa dos caprichos irracionais de nosso inconsciente.
  • Facilita respostas proativas em vez de reatividade.
  • É um primeiro passo necessário para uma mudança positiva.

Como é o processo de autoconhecimento?

Alguns benefícios do autoconhecimento incluem inteligência emocional aprimorada, empatia e habilidades de escuta.

As fortes habilidades de empatia e escuta são fundamentais para a comunicação e para a construção de relacionamentos interpessoais robustos e enriquecedores.

Além disso, a autoconsciência estimula o pensamento crítico e a tomada de decisões. Essas são habilidades frequentemente associadas a líderes eficazes. Veja como se dá o processo de autoconhecimento. 

O modelo de observação não mediada

O modelo de observação não mediada, mais notavelmente associado a Descartes, postula que alcançamos o autoconhecimento por meio de nossos próprios pensamentos não mediados, separados de entradas ou fontes externas.

O modelo de transparência

O modelo de transparência envolve tomar decisões, refletir racionalmente e chegar a uma conclusão sobre o estado do mundo.

Usando esse modelo, ganhamos conhecimento não apenas sobre nossas crenças, mas sobre qualquer atitude sensível a julgamentos.

Construcionismo social

O construcionismo social é uma forma de compreender a nós mesmos e nosso mundo por meio do uso da linguagem para criar uma realidade compartilhada. Os construcionistas teorizam que o significado é criado em relação aos outros.

Saindo da zona de conforto

Para aprender e crescer com as situações, devemos ir além da zona de conforto. Essa ferramenta ajuda as pessoas a entender os custos de permanecer na zona de conforto e a necessidade de deixá-la para experimentar o crescimento.

Priorizando Valores Pessoais

Os valores pessoais referem-se às crenças, princípios e ideias que refletem a essência de cada indivíduo. Eles trazem significado para nossas ações e moldam nossas preferências, comportamentos e decisões.

Substituindo a conversa interna negativa

Este exercício reconhece o papel da conversa interna em dar sentido às nossas vidas. Os participantes são encorajados a reformular a conversa interna negativa em uma conversa interna positiva, fazendo uma mudança positiva em sua narrativa diária.

Rastreie e avalie o sucesso

Como nos lembramos das coisas que deram errado melhor do que dos nossos sucessos, é útil rastrear as vitórias para adicionar à sua história de sucesso pessoal. Esta planilha ajuda a controlar os sucessos, aumentando a base de autoconhecimento.

O “eu do espelho”

Nessa teoria, nossa aparência é refletida por meio da outra pessoa. Em seguida, fazemos uma hipótese sobre o julgamento deles sobre nós e temos uma emoção resultante em relação a esse julgamento.

Narrativa de si mesmo

O self narrativo é necessário para o raciocínio introspectivo e a reconstrução autobiográfica da memória. 

Autoconhecimento e intuição

Um componente-chave de ser intuitivo é praticar o autoconhecimento. Pessoas mais autoconscientes tendem a ser mais intuitivas porque podem reconhecer claramente seus sentimentos, pensamentos e emoções. 

Sendo assim, a intuição pode ser um dos caminhos para se conhecer melhor. Veja como:

Você é responsável

Aqueles que possuem um alto grau de autoconsciência e intuição tendem a ser mais responsáveis ​​em suas vidas. Eles evitam colocar a culpa nos outros. 

Você tende a ser mais empático

É difícil ser gentil com os outros se você não tiver empatia. Consequentemente, pensadores intuitivos autoconscientes são empáticos. 

Você é observador

Os pensadores intuitivos autoconscientes tendem a ser mais observadores. Porque eles podem ver o quadro geral, eles podem ver os padrões nas coisas. Essa característica é desejada por quem é homem de negócios ou mulher. 

Ser intuitivo e ter autoconhecimento é ótimo! Você não apenas se sente mais confortável fazendo escolhas e lutando contra o status quo, mas também é capaz de trazer mudanças. É um traço único e que deve ser celebrado.