Mercado de massagens cresce no Brasil

Mercado de massagens cresce no Brasil

A pandemia do novo coronavírus afetou muito a nossa economia e a maneira como consumimos por certos bens e serviços. Algumas áreas notaram uma redução significativa de demanda e faturamento (o setor automobilístico é um dos principais exemplos disso). Já outros, registraram crescimento considerável. Um exemplo é o fato de que o mercado de massagens cresce no Brasil desde o início da crise.

Como o site Apsique – Saúde e Bem-Estar – mostra, a preocupação com aprender como fazer massagens e até a busca por massagistas tem influenciado muitas pessoas nos últimos meses, grande parte dessas pessoas foram mexidas por causa da pandemia do novo coronavírus. Mas o que será que explica essa movimentação e como será que é possível trabalhar esse setor para quem quer empreender — ou simplesmente ficar em casa e saber como fazer massagens?

Quer entender o que explica o fato de que o mercado de massagens cresce no Brasil? Então siga a leitura do artigo abaixo com atenção!

O mercado de massagens cresce no Brasil: 5 explicações

1. Pandemia

Um dos fatores que fez com que o mercado de massagens crescesse no Brasil é o fato de que a pandemia do novo coronavírus tem afetado a vida de milhões de brasileiros, especialmente ao aumentar a taxa de estresse na vida de cada pessoa.

Afinal, estamos constantemente preocupados com a situação do país: seja o número de mortes, seja a falta de vacinas ou outros problemas causados pela crise. Além disso, estamos também constantemente afetados pelos riscos que nossos familiares possam sofrer e pelos nossos próprios riscos, claro.

Todo esse estresse é facilmente acumulado em nossos músculos, criando pontos de tensão que incomodam e podem até evoluir para algo mais grave no futuro. Por isso, o uso de massagens teve aumento de demanda, já que elas são essenciais para ajudar a relaxar e a se livrar dessa situação.

2. Tempo ocioso

Outro ponto a ter em mente é que temos atualmente um maior tempo ocioso do que tínhamos antes. Um exemplo simples: 11% da população começou a trabalhar em Home office, o que significa que não estão mais perdendo horas no transporte público para ir ao trabalho.

Some isso às restrições de onde almoçar ou jantar e outras atividades, sobrou mais tempo em casa para se dedicar a novas atividades. No começo da pandemia, fazer pão foi a atividade que mais cativou as pessoas, mas com o tempo novas ações entraram em evidência, sendo a massagem uma delas.

3. Maior popularização

Com o tempo, as massagens estão se popularizando mais entre as pessoas, especialmente os mais jovens. É importante entender que, antigamente, elas tinham uma fama um pouco ruim na sociedade, mas era algo oriundo de preconceito. Hoje em dia, esse preconceito foi derrubado e há uma aceitação muito maior para o uso de massagens.

Assim, jovens começam a desfrutar desses benefícios e, logo, envolvem toda a família para também receber massagens.

4. Hobby prazeroso e acessível

Um ponto positivo das massagens é que elas podem se transformar em um hobby muito acessível e prazeroso, especialmente para quem quer se dedicar ao assunto em casa.

Em primeiro lugar, não é muito difícil aprender a fazer massagens simples, do tipo que não oferecem grandes riscos à musculatura da pessoa. Apenas aquelas massagens de prazer, para soltar um pouco os músculos, sabe? É claro que massagens mais específicas exigem maior treinamento, mas as mais simples podem ser aprendidas em casa mesmo.

Além disso, é muito prazeroso ter alguém em casa que sabe fazer massagens. Logo, é um tipo de hobby que traz muitos benefícios e é apoiado por quem mora na mesma casa que você.

5. Múltiplas aplicações

Para terminar, um fato que ajuda a explicar a popularização das massagens é que elas têm múltiplas aplicações, tanto para quem vai a uma clínica, quanto para quem lida com a situação em casa.

Para começo de conversa, o alívio do estresse é apenas um dos benefícios das massagens. Profissionais treinados conseguem ajudar a aliviar problemas específicos na musculatura ou ativar certas respostas do corpo apenas apertando nos pontos certos. A massagem fica ainda mais eficaz quando combinada com a acupuntura, não podendo esquecer que acupuntura tem benefícios e malefícios.

Elas também podem ser muito úteis na recuperação muscular de quem sofreu uma lesão, por exemplo. É claro que não substituem a fisioterapia (e nem pretendem), mas as massagens podem atuar como um complemento ao tratamento fisioterápico, caso haja a disponibilidade.

Pronto! Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o assunto, consegue entender por que o mercado de massagens cresce no Brasil atualmente. Com base nisso, pode decidir empreender na área se tiver o interesse ou simplesmente explorar mais o mercado, tornando-se alguém que é aficcionado pela área. Esse é um hobby muito saudável e que pode trazer muitos benefícios para a sua vida.

Gostou do conteúdo? Você faz massagens com frequência ou não? Comente abaixo!