sistemas de gestão

Como melhorar o desempenho da sua equipe por meio de sistemas de gestão

O setor administrativo de uma empresa passa por grandes transformações, exigindo a implementação de diferentes sistemas de gestão para os mais variados objetivos.

As mais diversas segmentações produtivas são influenciadas pela tecnologia cada vez mais presente no dia a dia. Com isso, os impactos contrastam com a supressão de muitos cargos e o surgimento de novas profissões que se baseiam no desenvolvimento digital.

Os ambientes de trabalho se ajustam continuamente, em conjunto com a gestão administrativa, atendendo a todas as mudanças implementadas pela presença da tecnologia. 

Isso não é novidade para o mundo corporativo e produtivo, pois desde a revolução industrial novas tecnologias são aplicadas desde o chão de fábrica até a gestão de pessoas.

A vantagem nos dias atuais está na implementação de sistemas de gestão que otimizam os serviços propostos para as equipes de trabalho e as máquinas instaladas, cada qual com um propósito específico. 

Os projetos apresentados em uma linha de produção, ou qualquer outro espaço laboral, são compartilhados entre diferentes áreas de atuação.

Assim, o tempo é otimizado, a mão de obra específica é contratada e os recursos humanos agilizam os processos produtivos. 

A integração entre os setores é estimulada, fazendo com que os pensamentos sejam compartilhados para encontrar soluções rápidas, eficientes e, se possível, com custo compatível à realização do projeto. 

Com isso, as empresas que instalam sistemas de gestão dentro do ambiente de trabalho promovem espaços mais organizados. Isso permite que as estratégias adotadas aumentem a produtividade setorial, permitindo maior competitividade dentro do mercado de atuação.

Mais do que isso, a implementação de um sistema de gestão pode ser voltada para qualquer empresa, independentemente se é de pequeno, médio ou grande porte. 

A qualidade dos serviços aumenta por facilitar as tomadas de decisões, com estratégias que visam:

  • Agilizar processos de produtos e serviços;
  • Elevar os padrões corporativos;
  • Garantir um ambiente de trabalho harmonioso;
  • Melhorar o desempenho das equipes.

Para garantir essas vantagens e benefícios, é preciso adotar os sistemas de gestão dentro dos processos administrativos empresariais. 

O controle interno organizacional, em conjunto com as estratégias para o atendimento ao mercado externo devem ser efetivos, menos custosos e manter a organização entre os setores.

A implementação do ERP na rotina de trabalho

O sistema de gestão ERP (Enterprise Resourse Planning) integra diferentes atividades dentro dos mais variados setores de uma empresa. 

Se uma empresa de piso uretano argamassado precisa alinhar o setor produtivo com a área de vendas, esse é o tipo de sistema que pode ser adotado para facilitar toda a gestão.

O programa é instalado e permite o acesso com login de identificação, para que assuntos como recursos humanos, contabilidade e finanças, entre outros aspectos administrativos, estejam centralizados em um único local. 

Dessa forma é possível armazenar e organizar todos os dados referentes aos diferentes setores, com a automação entre os principais benefícios de um sistema de gestão. Tudo isso pensado sob o aspecto interno de uma organização.

Vale destacar que a tecnologia voltada para a área de sistemas de gestão é ampla, com a disponibilidade do CRM (Customer Relationship Management) em que o foco está no gerenciamento do relacionamento com os clientes. Ou seja, para o setor externo, com clientes.

Portanto, é preciso reforçar que o ERP é voltado para a organização interna, e o CRM para o atendimento ao cliente. Ambos sistemas possuem finalidades distintas, porém, são muito importantes para uma gestão integrada.

Análise de desempenho de equipe é essencial

Um sistema de gestão ERP ajuda na identificação de desempenho das equipes, podendo ser criado um espaço específico para a criação de relatórios produtivos e sistemáticos. 

Uma fábrica que precisa realizar o ensaio macrográfico dos produtos utilizados na produção de bens de consumo pode ajudar na redução de materiais dispensados quando a matéria-prima não está dentro de determinado padrão estabelecido.

Há pelo menos 5 indicadores de desempenho voltados para os sistemas ERP que podem ajudar uma empresa na rotina de trabalho, sendo eles:

  • Taxa de conversão de vendas;
  • Taxa de recompra;
  • Taxa de sucesso de vendas;
  • Tempo de alcance de meta;
  • Ticket médio.

Cada um deles pode ser exemplificado com situações do dia a dia das empresas. Assim fica mais fácil visualizar e aplicar na realidade corporativa em que uma organização se encontra.

1. Taxa de conversão de vendas

Nesse modo de identificação de desempenho, o indicador avalia como funciona a estratégia de venda, com um cálculo que envolve o número de compras efetivadas em relação aos consumidores atendidos.

Quando uma empresa utiliza o sistema de vendas por Whatsapp, as contas podem ser empregadas de forma diária, semanal, quinzenal, mensal e assim por diante. 

O sucesso em uma venda pode ser por causa do atendimento de ponta a ponta. Se isso não estiver ocorrendo, é preciso verificar quais os problemas para que o cliente possa efetivar uma compra.

2. Taxa de recompra

Nesse caso, o ERP é uma ferramenta de gestão que identifica internamente se há clientes que são fidelizados e continuam retornando à procura de outros produtos e serviços. 

Pode ser aplicado a uma loja de eletroeletrônicos que faz a venda e conserto de nobreaks, entretanto há outros equipamentos que podem ser oferecidos ao longo do tempo.

Afinal, peças de computador e atualização de sistemas operacionais ocorre, invariavelmente, em curtos períodos, diferente de produtos que são utilizados sem data de validade definida.

As estratégias de vendas podem ser aplicadas para que essa fidelização seja perpétua, com atendimento dinâmico e sempre à disposição dos clientes.

3. Taxa de sucesso de vendas

Trabalhar o B2B (Business to Business) é uma forma de garantir uma fonte de renda entre fornecedores e consumidores. 

A taxa de sucesso de vendas de uma serralheira que vende gradil preço M2 com custo definido previamente a construtoras e incorporadoras entra no sistema de ERP como parceria comercial, ou B2B na linguagem corporativa.

Esse modelo de negócio é empregado nos mais diferentes segmentos produtivos, com um controle corporativo voltado para a linha de produção em diversos aspectos. 

4. Tempo de alcance de meta

Já o tempo de alcance é o indicador que promove a realidade sobre o planejamento, as metas e os objetivos traçados por uma empresa, tendo o tempo como unidade de medida.

Se uma imobiliária precisa alugar endereço comercial para garantir o fluxo de caixa, a equipe de corretores deve trabalhar com uma carteira de clientes. 

Por isso, nesse ponto, a liderança e responsabilidade do gestor está em promover um compartilhamento de dados relevantes que permite a locação do imóvel em um curto espaço de tempo. 

A motivação pode vir a partir de oferta de bônus salarial, ou brindes personalizados conforme as metas são alcançadas e os objetivos traçados são realizados.

5. Ticket médio

Essa medida é calculada a partir do número de compras realizadas de acordo com o número de clientes atendidos. 

O ticket médio é estratégico, pois ele demonstra se produtos estão sendo procurados e vendidos, assim como o estoque disponível. 

O sistema de gestão permite ofertar produtos em conformidade com o preço de palmeiras para jardim com a realidade do mercado consumidor. 

Assim, o desempenho de vendas de uma loja de jardinagem e paisagismo pode direcionar as estratégias de marketing para públicos-alvo específicos e direcionados.

Crescimento corporativo tem melhora perceptível

A padronização em tarefas rotineiras de um ambiente corporativo agilizam os diversos processos que ocorrem nos determinados setores de uma empresa. 

Mesmo assim, é preciso abrir espaço para flexibilização em certos projetos, para tudo fluir de maneira contínua e produtiva.

A contratação de uma empresas de refrigeração e climatização rj permite centralizar a organização em pontos específicos da empresa, totalmente voltados para:

  • Compras;
  • Estoque;
  • Faturamento;
  • Financeiro.

Essa base pode se ampliar conforme o crescimento da empresa, e outras exigências serem necessárias. Tudo dentro de uma implementação que vai direcionar o sistema de gestão para projetos, controle de produção, automação fiscal, contabilidade e planejamento estratégico.

A presença da tecnologia no ambiente de trabalho, desde o setor administrativo e corpo diretor até o chão de fábrica e a logística implementada dentro da empresa, pode ser fortalecida com os softwares disponíveis no mercado.

A aplicação de diversos programas pode facilitar o enriquecimento de conteúdo dos sites corporativos, além de aplicativos desenvolvidos para o setor de vendas, em conjunto com a área de estoque e almoxarifado. 

A presença de um sistema de gestão personalizado ERP pode ajudar na redução de custos e controle interno, podendo ser empregado em diferentes ambientes corporativos, em segmentos diversificados e com orçamento que se encaixa no disponibilizado pela empresa.

Assim, é possível estabelecer objetivos e metas, verificando o crescimento empresarial ao longo do tempo, se tornando uma referência para o mercado consumidor e também para a concorrência. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.