seguro de vida

Vou contratar um seguro de vida pela primeira vez. O que preciso saber?

Sempre que pensamos em fazer alguma coisa pela primeira vez costumamos ter mais dúvidas, cometer mais erros e isso acaba complicando mais essa tarefa. Contratar um seguro de vida não precisa e nem deve ser dessa forma! 

Você sabia que no Brasil contamos com 47,2 milhões de beneficiários em seguros de vida coletivos (sem contar os seguros individuais). Além disso, já foram pagos mais de R$ 54 bilhões em benefícios e resgates. Esses números aumentam a cada dia e foram divulgados pela CNSeg (Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização). 

Saber que esses valores deixariam de ser recebidos pelas pessoas caso não tivessem contratado um seguro de vida nos deixam mais propensos a querer contratar um para nós não é mesmo?

Por isso traremos algumas dicas para que você não precise gastar mais do que o necessário e esteja realmente protegido.

1 – Não contrate só porque ouviu alguém falar que é uma boa ideia

Sabemos que hoje em dia é difícil encontrar alguém que não se beneficie com as soluções de um seguro de vida, mas contratá-lo apenas por ter ouvido uma pessoa falar que é bom não é o que recomendamos.

Os seguros de vida possuem, além de coberturas que possibilitam garantir o sustento de sua família, caso você venha a falecer, ter o seu próprio sustento na ocasião de você ter uma invalidez permanente.

Dessa forma, mesmo que seja para custear um inventário, garantir a educação de seus filhos ou garantir a sua própria renda, o seguro de vida não só é uma ótima ideia como deve fazer parte do seu planejamento financeiro.

Ah, mas eu não acho que eu tenha todas essas necessidades no momento, então pra que contratar um seguro de vida? Para responder essa dúvida você conta também com a possibilidade de contratar uma apólice simplificada.

Com uma apólice simplificada você possui coberturas básicas, mas os valores dessas coberturas também são básicos. E porque os valores são menores? Funciona da seguinte forma: quanto mais jovem você contrata o seguro mais barato ele fica. Além disso, você ainda consegue incrementar sua apólice com o passar do tempo e conforme as suas necessidades surjam.

2 – Conheça os tipos de apólice

Para que você contrate aquilo que faça sentido ao seu estilo de vida é importante entender e conhecer quais são os tipos de apólice existentes. Talvez não valha a pena optar por uma cobertura mais completa se por um acaso o risco coberto não é uma realidade no seu dia a dia.

Lembre-se: cada cobertura que você contratar causará um aumento no valor final do seu seguro.Portanto antes de contratar um seguro de vida sempre analise e conheça os tipos de apólice.

3 – Fique mais familiarizado com o vocabulário típico do universo dos seguros

Você já se sentiu perdido e sem entender nada durante uma conversa, como por exemplo entre juristas ou advogados? O motivo são os termos técnicos e vocabulários utilizados por eles. Agora imagine olhar para os termos de um contrato de seguro e não entender algumas partes, você assinaria esse contrato?

Por conta disso fique atento e se familiarize com os termos utilizados no universo dos seguros, como “prêmio”, “beneficiários”, etc., pois eles são constantes e você precisa entendê-los para não cair em algum golpe. 

Outra dica importante é não contratar nada enquanto você tiver dúvidas. Nesses casos procure sempre a ajuda de um bom corretor de seguros, pois ele vai saber detalhar tudo para você.

4 – Contratação de seguros? Procure um corretor de seguros

Pensou em seguros? Então é certeza que você deve pensar num corretor de seguros. Esse profissional estará sempre preparado para lhe dar consultoria quando você precisar, entendendo as suas necessidades e conseguindo calcular quais os tipos e valores de proteção mais adequados para o que você precisa. 

Por exemplo, pense em um profissional liberal casado e com filhos, ele com certeza possui uma necessidade diferente de um funcionário de uma indústria que está solteiro e sem dependentes.

E para complementar o corretor de seguros também verifica qual é a seguradora que poderá atender às suas necessidades, oferecendo uma melhor relação custo x benefício.

Seguindo essas dicas e tomando todos estes cuidados você já terá razões para ficar tranquilo e pensar em sua família, que é a principal razão para poder contar com um seguro.