Ayahuasca e Xamanismo

Ayahuasca e Xamanismo: entenda a relação entre eles

Quer entender a relação do xamanismo e do chá de Ayahuasca? Leia este artigo para entender tudo sobre os rituais e celebrações com santo daime

A Ayahuasca é uma planta a qual é constituída por propriedades químicas e/ou farmacológicas de caráter psicoativo, isto é, possui efeitos poderosos na mente humana.

Esses efeitos ocorrem devido à ação de substâncias capazes de acordar regiões do cérebro as quais estão adormecidas ou pouco ativas, possibilitando o que se chama de expansão da consciência.

Diante disso, a pessoa consegue ter acesso a memórias e a sentimentos bem profundos que, em muitos casos, é origem de um determinado problema presente na vida do indivíduo, seja ele psicólogo seja ele físico.

Mas, afinal de contas, qual é a relação entre o chá de Ayahuasca e o xamanismo?

Como muitos sabem, o xamanismo é uma tradição, originária de culturas indígenas milenares, a qual acredita na possibilidade de fazer uma ligação interior com o sagrado e, para isso, é preciso passar por um ritual ou cerimônia, em que há danças, músicas, palavras para evocar o lado espiritual e utilização de substâncias psicoativas disponibilizadas pela natureza.

Portanto, é nesse ponto que existe a ligação entre o Xamanismo e a Ayahuasca (substância psicoativa).

No Brasil, é notório a existência do sincretismo religioso, isto é, a mistura de várias crenças em uma só religião, como é o caso do Santo Daime, da União do Vegetal e da A Barquinha, os quais possuem embasamento no xamanismo e utilizam, em suas cerimônias, o chá de Ayahuasca.

Segundo o Conselho Nacional de Políticas Sobre Drogas, CONAD, a utilização da Ayahuasca é permitida no país, com algumas regras, desde que seja para uma finalidade religiosa.

Continue a leitura deste artigo para entender um pouco mais acerca das crenças do xamanismo com o uso dessa bebida!

 

POR QUAL RAZÃO O XAMANISMO OPTA PELO USO DA AYAHUASCA?

O Chá de Ayahuasca é caracterizado por agir de modo rápido e eficiente, assim que entra em contato com o organismo do indivíduo, ajudando a pessoa a ter uma experiência mais completa no que se refere à conexão, proposto pelo xamanismo, ao próprio interior.

Dessa forma, ao ingerir essa bebida, os indivíduos começam a ter visões (conhecidas como “mirações“) com o divino interior, sendo ingressado a partes e a lembranças do subconsciente. Esse ingresso permite a pessoa o conhecimento de si mesmo e a possibilita fazer uma análise de diversas questões internalizadas, permitindo até a cura de medos, traumas, tristezas, angústias e pensamentos negativos, pois o indivíduo consegue resolver os problemas internos e, também, consegue se libertar deles (curando-se, definitivamente).

O xamanismo crê que apenas o próprio indivíduo é capaz de se curar, isto é, a cura de determinadas questões está dentro de si mesmo e somente essa pessoa pode encontrar a resolução de seus problemas.

Por isso, é importante essa conexão com partes profundas da consciência, para que o indivíduo possa enxergar, de fato, o ponto inicial daquilo que está o afligindo, inclusive, quesitos que não são mais vívidos na mente dessa pessoa em questão.

Entretanto, engana-se quem acredita que o chá de Ayahuasca só traz sensações positivas ou uma experiência incrível de cura! Levando em consideração que cada indivíduo possui suas particularidades, existem pessoas que são levadas a lembranças muito dolorosas, podendo desencadear medo, ansiedade e até surtos psicóticos.

Além disso, muitas pessoas, têm efeitos colaterais físicos, tais como, diarreia, taquicardia, aumento de pressão, convulsões, entre outros.

Então, ao tomar essa decisão de fazer uso da Ayahuasca, é importante passar por uma entrevista, visto que, se identificado, uma possibilidade maior de desenvolvimento de efeitos colaterais altamente prejudiciais, a pessoa é impedida de participar desse ritual, ingerindo esse chá.

 

CONCLUSÃO

O chá de Ayahuasca é usado, comumente, em rituais religiosos, espirituais e sagrados daqueles que adotam o xamanismo ou religiões baseadas nele.

A finalidade disso é permitir que o indivíduo se conecte com o próprio interior, podendo entender diversas questões internalizadas que o fazem mal e, com isso, podendo resolver e se libertar delas, ou seja, permite estar diante da cura interior.