Como irá funcionar o empréstimo Caixa Tem e o Auxílio Emergencial 2021?

Os segurados do auxílio emergencial podem realizar empréstimo pelo Caixa Tem. Na semana passada, o governo federal encerrou o pagamento do aval para cerca de 67 milhões de brasileiros. No entanto, dada a persistência do novo coronavírus, a possibilidade de procedimentos de manutenção foi considerada. Além de defender a ampliação do atendimento emergencial, os legisladores também trabalham para a criação de linhas de crédito específicas para o programa. Por meio do Caixa Tem, o cidadão pode sacar até R $ 1.000.

Quando o empréstimo será liberado?

Devido à instabilidade das definições do auxílio, ainda não existem previsões de concessão de crédito através da Caixa Tem. O governo pode conceder serviços especificamente aos segurados do Bolsa Família, que agora estão incluídos na ferramenta.

No entanto, nenhum novo relatório foi emitido neste caso. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, acredita que as linhas de crédito devem ser disponibilizadas ao longo do semestre.

O gerente afirmou que apenas as regras preferenciais e o detalhamento do público-alvo foram definidos para que o serviço passe a operar em todo o Brasil.

Também é possível ajustar o valor, conforme definição de cooperação entre o banco e o governo, o contrato de empréstimo Caixa Tem pode chegar a R $ 2.000.

Extensão do auxílio emergencial

Desde o anúncio da volta do auxílio emergencial, milhares de brasileiros aguardam para divulgar mais detalhes sobre como serão as parcelas. A assistência de emergência destina-se a cidadãos em situação de fragilidade social e visa reduzir o impacto da pandemia Covid-19. O auxílio emergencial foi pago em nove prestações no último ano e terminou em dezembro. No entanto, em todo o país, a disseminação do coronavírus atingiu um novo pico, a taxa de desemprego atingiu um nível recorde e a recuperação econômica tem sido lenta, fazendo com que mais brasileiros voltem à extrema pobreza após o fim da ajuda.

Por essas razões, e também devido à tremenda pressão da classe política e da sociedade civil, o governo federal decidiu devolver o auxílio emergencial em 2021.

Qual será o novo valor do Auxílio Emergencial 2021?

O governo federal ainda aguarda a aprovação emergencial da PEC para emitir uma medida provisória que definirá todas as regras para o auxílio emergencial em 2021, incluindo seu novo valor e período de benefício.

Atualmente, de acordo com as declarações do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, 250 reais devem ser pagos em quatro parcelas. Serão estudados os benefícios: R $ 150 para solteiras (solteiros) e R $ 375 para mulheres solteiras chefes de família, que, de acordo com as regras de auxílio do ano passado, essas mulheres têm direito a uma cota dupla.

O novo Auxílio Emergencial em 2021 deverá passar por um processo de triagem para definir quem terá direito a receber as novas parcelas do benefício. A intenção é que o pagamento comece em março e termine em junho. Tudo indica que o valor das parcelas será de R$ 250,00.

O governo já decidiu que em 2021 haverá uma redução de pessoas que irão receber o auxílio emergencial. Diante da necessidade de reduzir a folha orçamentária do auxílio, a equipe do ministério da cidadania precisará aplicar uma triagem naqueles já cadastrados.

Quem receberá o auxílio emergencial em 2021?

O governo federal colabora com a Caixa Econômica Federal para usar o banco de dados para filtrar os usuários que irão receber o auxílio. Portanto, apenas aqueles que realmente necessitam da assistência de emergência podem se beneficiar.

O procedimento de análise deve ser baseado na autodeclaração de rendimentos enviada no ano passado.

O governo usará os dados para elaborar uma lista com os nomes das pessoas que têm direito ao subsídio. Ao contrário de 2020, não haverá portal de registro este ano.

O pagamento será feito automaticamente sem a necessidade de novo período de inscrição. Em relação ao valor exato da receita, os números ainda não foram divulgados. No entanto, espera-se que o mesmo intervalo seja mantido até 2020, mas o número de pessoas diminuirá.

Todas as pessoas que recebem salários do setor público também serão excluídas. O outro grupo será recusado, de aposentados e pensionistas do INSS ou outros brasileiros recebem algum tipo de benefício.

A triagem também contará com o apoio de impostos federais e outras agências de controle para ajustar todos os relatórios de renda verificados. Portanto, dos 68 milhões previstos para 2020, o governo deverá liberar apenas 40 milhões de novos recursos.

Aproximadamente 14 milhões de pessoas cadastradas no Programa Bolsa Família receberão uma parcela do atendimento emergencial de R $ 250,00.

Quando posso sacar PIS/PASEP 2020-2021?

O abono salarial é o 14º salário dos trabalhadores de baixa renda. O PIS (Programa de Integração Social) e o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) têm a função de integrar a renda das pessoas que trabalharam pelo menos 30 dias no ano anterior e assinaram carteira de trabalho assinada. O plano é de no mínimo 5 anos e o salário mínimo é de no máximo duas vezes ao mês.

Além dessas regras, para receber o bônus salarial, a empresa onde o beneficiário trabalha também deve informar corretamente o governo sobre os dados.

Os pagamentos são feitos aos funcionários do setor privado por meio da Caixa, enquanto o Banco do Brasil é feito aos funcionários públicos. A data de pagamento do PIS / Pasep 2021 varia de acordo com o mês do seu nascimento, conforme calendário:

Nascidos em

Data de pagamento 

 Julho

 16/07/2020 até 30/06/2021

 Agosto

 18/08/2020 até 30/06/2021

 Setembro

 15/09/2020 até 30/06/2021

 Outubro

 14/10/2020 até 30/06/2021

 Novembro

 17/11/2020 até 30/06/2021

 Dezembro

 15/12/2020 até 30/06/2021

 Janeiro

 19/01/2021 até 30/06/2021

 Fevereiro

 19/01/2021 até 30/06/2021

 Março

 11/02/2021 até 30/06/2021

 Abril

 11/02/2021 até 30/06/2021

 Maio

 17/03/2021 até 30/06/2021

 Junho

 17/03/2021 até 30/06/2021

Além da tabela acima pode ser usada como referência, vale lembrar que aqueles que nasceram entre julho e dezembro ou cujo número final de inscrição foi de 0 a 4 o abono foi liberado no ano passado.