Comprar um apartamento na planta, pode ser uma opção para você e sua família, pois geralmente os preços são mais baixos em relação à depois que o apartamento ficar pronto.

Antes de tudo, verifique se os seus documentos se estão em dia e se você possui o volume financeiro para dar uma entrada que as parcelas fiquem em até 30% da sua renda mensal. (A compra só pode ser aprovada caso as parcelas sejam em até 30% da sua renda mensal).

Apartamento na planta

Procure por referências sobre a construtora que está realizando a construção do prédio.

Uma boa opção pode ser acessar o site oficial do reclame aqui e pesquisar pelo nome da construtora. Reclamações muito repetidas sobre um determinado problema, pode ser um alerta.

Agora, vamos te explicar as 10 dicas para você comprar o seu apartamento na planta.

1. Escolha bem a região


A região do empreendimento é considerada por muitos a etapa principal da escolha.

Com a avaliação da região, você irá saber se ela atende as suas necessidades de comércio, transporte, e pincipalmente, segurança.

Caso você não conheça, quando for visitar o stand de vendas, rode com o seu veículo pela região e veja os seus aspectos. Perguntar dados para um corretor também pode ser uma boa opção.

2. Visite o decorado e observe a maquete


Comprar um apartamento na planta, possui uma desvantagem: ele ainda não foi construído.

Portanto, você deve se atentar a maquete quando for visitar o stand de vendas do prédio. Certifique-se de que aquela maquete realmente será o resultado final.

Observe não só o projeto final, mas também a sua posição em relação ao Sol, a arquitetura dos cômodos e paisagem (vista do prédio).

Um problema que já nos foi relatado, foi entregas de pinturas prediais de prédios diferentes do que estava na maquete.

Portanto, se certifique-se disso também.

3. Se possível, acompanhe a obra


Tente acompanhar a obra do seu prédio, vá olhar (pelo menos de longe) se há algo de errado.

Construtoras boas geralmente seguem padrões rígidos de segurança e qualidade.

Então, verifique se os trabalhadores estão com capacetes, se a construtora está contratando o aluguel de caçambas de entulho para que os resíduos sejam destinados corretamente e verifique por fora se planejado da planta está sendo seguido.

4. Saiba sobre o INCC e IGP-M


INNC é o Índice Nacional de Custo da Construção e IGP-M é Índice Geral de Preço-Mercado.

Depois que o financiamento foi realizado e as suas parcelas foram definidas, fique ciente de que os valores são reajustados de acordo com INCC, que define a evolução dos custos da construção até a entrega.

Após a entrega, o preço é reajustado de acordo com o IGP-M. Esses preços de reajustes são dados pela Fundação Getúlio Vargas.

5. Se proteja em caso de atraso


Comprar um apartamento pode ser o sonho de muitas pessoas, porém casos de atrasos são muito comuns na justiça.

Nesses casos, o atraso pode justificar a rescisão do contrato de compra com o valor integral e ajustado por parte da construtora.

Porém, como provavelmente é o seu imóvel dos sonhos, verifique o tempo de atraso antes de tomar uma decisão judicial.

6. Certifique-se bem da gestão do condomínio


Fique atento a reunião condominial para definir o administrador (síndico), ou se será contratada uma empresa especializada no ramo.

Uma boa gestão vai garantir que as manutenções prediais periódicas sejam realizadas corretamente a assim evite problemas no condomínio e faça com que seu imóvel continue sendo valorizado constantemente.

7. Atente as condições de pagamento


Saiba corretamente as condições de pagamento disponibilizada pela construtora.

Como falamos acima, as parcelas de um imóvel só podem ser até 30% do valor total da sua renda mensal.

Além disso, verifique o valor financeiro da entrada que mais se adeque a sua condição e que fique abaixo dos 30%.

Outro ponto importante é observar a evolução da taxa de juros das parcelas. Com da Taxa Selic no valor mais baixo da história, os juros de financiamento ficaram baixos como nunca antes.

Portanto, verifique se as taxas batem com a média cobrada atualmente no mercado.

8. Histórico da construtora


Pesquisar o histórico da construtora é essencial na hora da escolha. Uma construtora de nome do mercado é a opção mais ideal.

Cheque no Conselho Regional de Engenharia e no Procon. Por mais que seja um processo “chato”, é primordial para escolher uma boa opção e evitar problemas futuros.

9. Se planeje financeiramente


Planeje o seu financeiro para que consiga assumir o acordo e correr os mínimos riscos possíveis em relação a atrasos de pagamentos.

Os juros de parcelas, geralmente, são os chamados juros compostos. Isso que dizer que se você deixar de pagar uma parcela, os juros começam a se acumular e ficar cada vez maiores.

Isso quer dizer que se você deixar de pagar uma parcela mensal de R$1.000 que tenha os juros de 1%/mês, a próxima parcela será de R$2.000 com um juro de 1% sobre esse valor agora.

Ou seja, quanto maior o número de parcelas que você deixar de pagar, maior será o valor para quitar por conta dos juros.

10. Guarde os documentos


Guardar os documentos é essencial para que a compra seja feita de maneira correta e você possa acionar a justiça em casos de atrasos, falência da construtora ou outros problemas.

Portanto, guarde todos os papeis em locais seguros e que você possa pegar quando precisar.
Postagem Anterior Próxima Postagem