O que é computação em nuvem? – Definição e 4 vantagens do serviço!

O que é computação em nuvem? Como funciona o armazenamento em nuvem de arquivos? Funciona para a tecnologia de middleware? O que é middleware? Esse tipo de serviço está disponível somente para pessoas comuns ou também para empresas? A tecnologia da informação sempre avançou a passos largos e, atualmente, é possível armazenar todos os dados estáticos e transacionais de uma grande empresa numa nuvem.

Mas o que é computação em nuvem exatamente? Em inglês Cloud Computing, estamos falando de um serviço que veio para revolucionar o serviço de armazenamento de dados das empresas, tanto em plataformas, quanto em hardwares e softwares (PaaS, IaaS e SaaS). Leia conosco e saiba mais sobre o assunto em questão, vamos lá!

O que é computação em nuvem?

Afinal, o que é computação em nuvem? A questão fundamental para começar a explorar essa tendência é: o que se entende por computação em nuvem e como ela pode ser usada pelas empresas para apoiar o crescimento e simplificar o trabalho?

Estabelecer uma definição de computação em nuvem é um bom ponto de partida para maior clareza. A computação em nuvem é uma tecnologia que permite que os dados sejam processados e armazenados na rede.

Esses dados, armazenados em hardware remoto (por exemplo, servidor em nuvem), podem ser compartilhados com um ou mais usuários pela internet.

Graças a essa infraestrutura virtualizada, as empresas têm acesso a aplicativos e serviços avançados, maior poder computacional, sistemas para análise e espaços de armazenamento de arquivos em geral.

Esses recursos não estão mais localizados em computadores ou servidores locais e, portanto, podem ser utilizados de qualquer lugar com uma simples conexão à internet, promovendo a colaboração.

Além disso, os recursos disponíveis podem ser aumentados ou diminuídos de acordo com as necessidades do momento com máxima flexibilidade e com consideráveis vantagens econômicas.

Como aproveitar a computação em nuvem para o seu negócio?

Já sabemos o que é computação em nuvem, esta que era sua principal dúvida. Mas, e como fica a sua aplicação no cotidiano de uma empresa? As aplicações práticas da computação em nuvem no setor empresarial são inúmeras e aumentam a cada dia:

  • Armazenamento e compartilhamento de dados;
  • Backup em nuvem e recuperação de desastres;
  • Videoconferência e compartilhamento de área de trabalho;
  • Criação e distribuição de aplicações web;
  • Desenvolvimento de software;
  • Transmissões de streaming;
  • Gerenciamento e análise de dados;
  • Plataformas para a inteligência artificial e aprendizado de máquina.

Na era do trabalho inteligente e compartilhado, a computação em nuvem é a solução ideal para empresas que desejam garantir capacidade operacional aos colaboradores que trabalham remotamente.

Por exemplo, graças às centrais de PABX virtuais que permitem utilizar números fixos mesmo no seu smartphone ou aos sistemas de armazenamento online sempre atualizados e acessíveis a partir de qualquer dispositivo.

O backup em nuvem também permite duplicar dados e recursos de TI em locais seguros, para garantir a continuidade dos negócios em caso de ataque cibernético ou acidente.

As 4 vantagens da computação em nuvem

1. Simplicidade de gestão e rapidez

Em muitos casos, as empresas precisam de grandes recursos de computação ou armazenamento de dados, mas apenas por períodos de tempo limitados.

Os serviços de computação em nuvem oferecem a possibilidade de acessar, em poucos minutos e de forma totalmente autônoma, poderosas estruturas de servidores gerenciadas pelos provedores.

Isso simplifica muito o trabalho dos departamentos de TI que podem usar recursos flexíveis, sem precisar recorrer a investimentos pesados e planejamento rígido.

2. Redução de custos

A otimização de custos é um dos grandes pontos a favor da nuvem. Dois itens importantes de despesas podem ser reduzidos imediatamente: o primeiro certamente diz respeito à redução de custos para aquisição e manutenção de hardware e software. Depois, há a questão dos data centers locais.

Data centers antigos são estruturas muito caras porque exigem que você instale e mantenha servidores ou outros equipamentos atualizados e porque envolvem alto consumo de energia, para fornecimento de energia e refrigeração.

Além disso, os Data Centers exigem a presença quase constante de pessoal de TI com um orçamento dedicado. As economias potenciais trazidas pela Nuvem são, portanto, fáceis de entender, também devido aos atuais aumentos nos custos de energia.

3. Melhoria de produtividade

Gerenciar dispositivos internos e Data Centers requer um grande comprometimento de tempo e recursos. Uma equipe de TI dedicada deve trabalhar todos os dias para configurar hardware e software, garantir a funcionalidade dos sistemas e manter níveis adequados de segurança.

Com a computação em nuvem, a infraestrutura de TI é parcial ou totalmente terceirizada, reduzindo o esforço para gerenciá-la e liberando recursos que podem se dedicar a atividades de maior valor para a organização.

4. Confiabilidade e segurança

Os provedores de serviços em nuvem usam Data Centers seguros que hospedam hardware de alto desempenho em ambientes seguros que estão sempre conectados à internet.

A disponibilidade de múltiplos Data Centers, dotados de redundância física e geográfica, permite garantir a continuidade do serviço aos clientes mesmo em caso de incumprimento ou acidente.

Graças a esses sistemas de redundância, os clientes podem usufruir de serviços como o espelhamento que realiza backup de dados – com deslocamento de recursos em vários Data Centers – que podem ser usados para restaurar rapidamente os serviços em caso de mau funcionamento, acidentes ou ataques cibernéticos. Até a próxima!

O que é computação em nuvem