FGCoop

FGCoop: conheça o Fundo Garantidor de Crédito do Cooperativismo de Crédito

Com o objetivo de proteger os depositantes, investidores e clientes de cooperativas, o FGCoop contribui para a solidez e transparência do setor. 

O Fundo desempenha um papel importante na segurança das pessoas que fazem uso dos serviços de uma cooperativa de crédito. Mas, afinal, o que é o FGCoop? Como ele funciona? Qual a sua importância e por que o cooperado deve saber mais a respeito do assunto? É o que você vai descobrir neste artigo. 

O que é o FGCoop?

O Fundo Garantidor de Crédito do Cooperativismo de Crédito é uma associação civil de direito privado, com abrangência nacional e que tem como principal objetivo prestar garantia de crédito contra as instituições associadas em situações como liquidação extrajudicial ou decretação de intervenção.

O FGCoop foi criado com o objetivo de igualar as condições de competitividade entre as cooperativas de crédito com bancos comerciais. Por meio dele se tornou possível proteger investidores e depositantes de cooperativas de crédito. 

Entenda o funcionamento de um Fundo Garantidor de Crédito

O Fundo Garantidor de Crédito é um termo utilizado para se referir a uma proteção no âmbito do setor financeiro. Seu escopo vai desde o oferecimento de assistência financeira a entidades associadas até suporte ao consumidor caso a instituição responsável pelo seu produto financeiro sofra algum tipo de problema de liquidez.

O Fundo Garantidor do Cooperativismo foi criado com base nos mesmos alicerces, com o propósito de oferecer estabilidade e segurança ao Sistema Financeiro das cooperativas de crédito. 

Qual a finalidade do FGCoop?

A finalidade do FGCoop é prestar garantia de crédito para as instituições associadas em caso de decretação de intervenção ou de liquidação extrajudicial. Futuramente, acredita-se que o FGCoop também possa contratar operações de assistência e suporte financeiro com as instituições associadas.

Como você pode ver, a principal finalidade deste fundo é oferecer ao consumidor e cliente de uma cooperativa assistência financeira caso a mesma passe por alguma situação que inviabilize o negócio e afete os envolvidos. Segundo informações presentes no próprio site da associação, sua finalidade é: 

  • “Proteger depositantes e investidores das instituições associadas, respeitados os limites e condições estabelecidos no seu Regulamento;
  • Contribuir para a prevenção de crise sistêmica no segmento cooperativista;
  • Contribuir para a manutenção da estabilidade do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC).”

Qual a garantia do FGCoop?

Assim como no Fundo Garantidor de Crédito, a garantia de depósitos do FGCoop é de até R$ 250 mil. Desta forma, os investidores têm a garantia de recebimento deste valor caso ocorra uma liquidação extrajudicial ou decretação de intervenção na cooperativa de crédito onde seus recursos estão aplicados. 

Todas as cooperativas de crédito são vinculadas ao FGCoop?

De acordo com a Resolução 4.150/2012 do Conselho Monetário Nacional que estabelece requisitos, regras e características do FGCoop, todas as cooperativas de crédito, bem como os bancos, são obrigados a se associar ao Fundo Garantidor. 

Ainda, a Resolução determina que “Art. 2º: Os bancos cooperativos integrantes do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) deverão associar-se ao fundo garantidor de que trata esta Resolução, deixando, a partir de sua associação, de filiar-se ao Fundo Garantidor de Créditos (FGC).”

Quais créditos são garantidos pelo FGCoop?

Talvez você esteja se perguntando: mas, afinal, quais os créditos que estão garantidos pelo FGCoop? Entre os produtos assegurados pelo Fundo, estão:

  • depósitos à vista;
  • depósitos na poupança;
  • letras imobiliárias;
  • letras hipotecárias;
  • letras de câmbio;
  • depósitos à prazo; 
  • letras de crédito imobiliário;
  • letras de crédito do agronegócio. 

Como você pode ver, o FGCoop existe para que os clientes de cooperativas de crédito possam depositar seu dinheiro em uma cooperativa de crédito ou banco cooperativo com maior segurança.

O Fundo trabalha para proteger os depositantes, garantindo acesso a produtos financeiros competitivos sem correr qualquer tipo de risco em caso de liquidação extrajudicial ou decretação de intervenção dessas organizações.

O modelo de Fundo Garantidor já existia e se aplicava aos bancos tradicionais. Com a adaptação ao setor de cooperativismo, as oportunidades de acesso a produtos financeiros para os consumidores foram favorecidas, aumentando a competitividade e garantia de proteção aos usuários dos serviços.