Hospedagem cloud grátis

O mau cheiro nas indústrias é um enorme problema que pode afetar bastante não apenas os trabalhadores, como também o próprio futuro do negócio.

Evitar o mau cheiro nas indústrias

Imagine a seguinte situação: uma fábrica, em um determinado local, que está emitindo fortes odores, esse tipo de problema não vai ser apenas dos colaboradores (público interno), mas também da comunidade externa à indústria.

Entretanto, isso não é o fim do mundo, pois há formas de tratar e evitar esse mau cheiro sem que haja um grande gasto para a empresa ou ainda que gere muita dificuldade.

É de vital importância focar em conseguir eliminar os de uma indústria, para que assim não ocorram problemas ou atrasos no processo de produção, bem como a aplicação de multas, e ainda pode trazer enormes danos para a imagem de uma empresa.

Portanto, confira neste artigo algumas dicas importantes sobre como tratar o mau cheiro nas fábricas.

Por que se preocupar com o odor nas fábricas?


Antes de tudo é importante saber o porquê de surgirem odores desagradáveis nas fábricas, já que isso se dá principalmente pelo uso de maquinário pesado e também com defeitos.

Se alguns dos equipamentos não estão apresentando um bom funcionamento, então isso quase sempre acaba sendo o fator que dá início ao mau cheiro.

É nesse estado de mau funcionamento em que o odor passa a ser bastante intenso e muitas vezes insuportável, mas claro que sempre há a possibilidade de também ser a utilização incorreta dos equipamentos por parte dos colaboradores que causam mau cheiro.

Outro ponto que é preciso se atentar é ao desperdício de insumos por parte dos trabalhadores, pois esse é um fator que torna o ambiente da fábrica inabitável, com isso podem surgir processos trabalhistas pelas más condições de trabalho.

Porém, não é apenas as pessoas dentro da empresa que são prejudicadas pelos odores das fábricas, pois é preciso sempre lembrar do público externo, ou seja, a comunidade que habita as proximidades das indústrias também é afetada.

É comprovado que um local que propaga o mau cheiro pode trazer sérios danos para a comunidade próxima. Entre esses males, os principais que podem ser citados são os seguintes:

Desconforto devido ao mau cheiro do local (é o problema mais básico gerado para a comunidade

  • Dores de cabeça
  • Náuseas e enjoos
  • Alterações no paladar
  • Insônia ou dificuldades para dormir

Se isso vier a acontecer, então o público fora da empresa tem todo o direito de buscar meios legais de solucionar o problema, tais como fazer o acionamento dos órgãos de fiscalização ou até mesmo do Ministério Público.

Com isso outros problemas podem surgir para os donos da empresa, tais como danos à imagem, coisa que afeta diretamente o funcionamento de uma fábrica, visto que uma imagem pública suja pode implicar em perda de investidores, além de diminuir o próprio valor que possui a empresa e a busca pelos produtos dela.

Monitoramento dos gases odoríferos: Como é que eles funcionam?


Quem lida com indústrias sabe que o gás que mais exige atenção é a amônia, apesar de que em estado puro ele não possui odor.

Entretanto, o uso desse gás em concentrações elevadas produz o efeito de um odor similar ao de urina de gato, o que torna o ambiente inabitável.

O que torna tudo ainda pior é que a inalação em alta concentração desse gás gera irritação nas vias respiratórias e que em alguns casos pode levar à morte.

Além da amônia, ainda há outros gases danosos, tais como é o caso do gás sulfídrico (H2S –que possui um odor que é semelhante ao de ovo estragado), além também do gás fluorídrico (HF – que tem um cheiro que é similar dor ao de carne ou ovos estragados).

Ambos são prejudiciais à saúde humana, além do óbvio odor que por si só já prejudica a produtividade dos colaboradores.

Para lidar com tudo isso, as fábricas costumam adotar o “nariz eletrônico”, equipamentos de ponta que possuem uma sensibilidade maior do que nosso olfato, e também ajudam na identificação de possíveis vazamentos, antes mesmo de um ser humano conseguir detectar sozinho.

Com esse equipamento detectando os vazamentos, os trabalhadores se retiram para que uma frente de contenção entre em ação.

A solução ideal é utilizar tecnologias para a monitoração da qualidade do ar, para assim ser possível agir e evitar o mau cheiro, protegendo assim não só as pessoas dentro da empresa, mas também fora dela.
Postagem Anterior Próxima Postagem