Dicas para escolher a melhor arma airsoft para o seu jogo

Já falamos sobre AirSoft aqui no Blog da BearTec, e hoje vamos falar sobre os tipos de bolsas e mochilas táticas que podem ser utilizados no jogo. Para transporte da arma de pressão por ação de mola ou gás, de uso permitido, a guia só será exigida na saída da fábrica (se foi feita no Brasil) ou e dos pontos de entrada no país, a exemplo dos aeroportos ou rodoviárias (se for importada). Essas armas possuem de um a dois modos de disparo, podendo ser automáticos ou semi-automáticos. Além dela ter um ótimo desempenho e melhor custo-benefício, possui funcionamento através de gás Co2.

Como regra geral, a maioria das armas elétricas é de fogo seletivo. Acima de 18 anos, uma pessoa pode ter uma arma de pressão de ar comprimido, e para uso de armas por ação de gás comprimido, a idade mínima é de 21 anos. Além das armas, você irá precisar de uma mochila tática para carregar seus equipamentos.

escopeta de airsoft

Veja também pistolas de Airsoft Green Gas HFC Glock G18 Blowback – Slide Metal – Pistola de Airsoft Green Gas HFC Glock G18 Blowback Possui ação por green gás.

Também conhecidos como metralhadoras, os rifles de assalto são movidos por baterias e têm melhor custo-benefício entre todos os modelos disponíveis no mercado. Secutor Rudis VI Black Barrel é uma pistola modelo 1911 Full Metal de excelente acabamento e desempenho. Pistola de Airsoft Co2 Secutor Arms Rudis VI Black Barrel Full Metal – Mostruário – A Falcon Armas junto com Combat lançam no Brasil as armas premium da Secutor.

Nessa modalidade, é dada preferência para armas de curto e médio alcance, como pistolas e rifle de assalto, já que os jogadores possuem menos mobilidade. Cheap to Run – Ao contrário das armas de gás, que são caras com pressa, as armas de airsoft movidas a bateria não são muito caras para disparar.A bateria só precisa ser recarregada quando estiver com pouca carga.

Fique muito atento ao comprar armas” de segunda mão. As armas podem ser pistolas, rifles, metralhadoras, carabinas e espingardas. airsoft e paintball possuem algumas semelhanças e diferenças quanto ao jogo em si, tornando cada um dos esportes únicos à sua maneira. Abaixo, segue alguns vídeos demonstrativos para você poder ver diagrama de disparo de uma arma de pressão tipo Airsoft eletrônica (AEG – Automatic Electric Gun) e de uma arma de fogo.

Esse esporte, similar ao paintball , com a diferença de atirar esferas 6mm, chamadas de BBs vem se popularizando muito no Brasil devido ao alto realismo das armas de pressão , com equipamentos, armas, miras, uniformes, peças e acessórios bem caracterizados e similar ao real. No Brasil, as armas de mola e elétricas podem ser usadas por pessoas com idade mínima de 18 anos e por isso são mais comuns.

Exploração de urânio pode estar aumentando os casos de câncer em Caetité Bahia

Uma reportagem especial do domingo espetacular alertou para a possibilidade da exploração de urânio pode estar aumentando os casos de câncer em Caetité, na Bahia.

De acordo com a reportagem da Record TV, o número de casos de câncer na cidade de Caetité, no sertão da Bahia, está preocupando os moradores locais. Eles acreditam que a doença é resultado da exploração do urânio, um mineral radioativo usado para abastecer reatores de usinas nucleares.

Assista à reportagem da Record TV

Uma reportagem exclusiva com uma população assustada o número de casos de câncer na cidade de Caetité, no sertão da Bahia, está preocupando os moradores, eles acreditam que a doença é resultado da exploração do urânio, mineral radioativo, usado para abastecer reatores de usinas nucleares, uma doença grave que atinge muitas famílias da região.

Em Caetité, cidade histórica de 50 mil habitantes. Casos de câncer são comuns nesta região do brasil, nas comunidades rurais, difícil é entrar numa casa e não ouvir um relato sobre a doença.

Urânio, radioatividade, câncer

Para muita gente o problema está no solo, é que o sudoeste baiano é famoso pela exploração de urânio. O mineral radioativo estratégico para o país está espalhado por muitas terras no Brasil, que é um grande produtor de urânio que é a matéria prima para gerar energia nuclear.

Agora mais do que ser produtor de urânio, a gente tem é know-how do ciclo de enriquecimento de urânio. A INB, Indústrias Nucleares do Brasil, é a única empresa que tem permissão para extrair o urânio, ela pertence ao governo federal e começou as atividades na região em 2000.

Leia também:

O urânio que é beneficiado ali na indústria, tem a finalidade de abastecer os reatores nucleares das usinas de Angra 1 e 2, mas antes de chegar lá, esse minério percorre um longo caminho, depois de purificado é levado até salvador, de onde é transportado em navios até a frança, finalmente enriquecido, depois disso, retorna ao brasil sob a forma de gás, em Resende no Rio de Janeiro passa pela última transformação, aí sim chega até as usinas.

Foi assim, durante os 15 anos que a empresa ficou em operação neste período. Segundo documentos da própria empresa, foram produzidos mais de três mil e 700 toneladas de urânio, já concentrado.

Alto índice de casos de câncer

Há quase cinco anos a INB, encerrou as atividades em Caetité / BA, mas quem é da região afirma que a exploração do urânio deixou um rastro de problemas muitos difíceis de identificar e de explicar. Um deles é o alto índice de casos de câncer.

câncer de estômago

Uma dúvida que persegue quem vive nessa região é se os casos de câncer seriam fruto da exploração do minério ou problema estava e antes mesmo da INB
aparecer

Muitos acreditam que é devido a exploração, por outro lado, muitos descobriram que as propriedades onde moram, ficam em áreas, em que o mineral radioativo também está presente, por causa disso, muitas famílias tiveram que abandonar seus poços artesianos, muitas vezes, a única forma de extração de água da família, em que pese ser a única forma de extração de água da família, devido a laudos que demonstram que a presença do elemento na água.

Vários institutos de pesquisa já produziram, relatórios sobre radiação nestas terras, um deles, da Universidade Federal da Bahia, chama atenção pelos altos índices de câncer na região. O documento não afirma que a presença do urânio ou a exploração do mineral seja o responsável direto pelos números da doença mas o relatório ressalta que para alguns tipos de câncer, os casos nesta região são 30 vezes maiores que em outras partes da Bahia.

O estudo chama a atenção para os casos de câncer no estômago e intestino em homens com menos de 50 anos de idade para o pulmão e encontrou seis vezes mais a tendência de aumento na região em relação à Bahia quando comparado com a Bahia.

A universidade federal da Bahia ainda encomendou outro estudo sobre o urânio na região técnicos da comissão de pesquisa e informação independente em radioatividade
o instituto da frança estiveram por aqui e chegaram a uma conclusão alarmante, a exploração de urânio pode ter deixado expostas, às rochas do minério o que aumentaria ainda mais o risco de contaminação da população.

Segundo o pesquisador, em locais onde a INB explorou o urânio, foram encontrados níveis de radioatividade acima dos normais. De acordo com especialistas a radioatividade pode alterar o relógio biológico das células com isso elas crescem desordenadamente e causa dos tumores, essa contaminação pode ocorrer em função da circulação em áreas que foram manipuladas, trabalhadas, pela empresa e que não estão isoladas e também pode ocorrer em função de consumo de água é contaminada em em áreas de influência é da atividade mineradora.

Um funcionário que prefere não se identificar, diz que proteção era algo raro para quem fazia trabalho braçal, ele relata que quando alguma fiscalização aparecia a ordem era desaparecer o coordenador da campanha chegava a dizer assim vocês procuram um local no meio da mata e desaparece.

O diretor do sindicato dos mineradores da região, fez várias denúncias contra a empresa, foi ameaçado e está incluído no programa de proteção aos defensores dos direitos humanos. Lucas Mendonça, disse que a empresa tentou esconder alguns acidentes que ocorreram, desde 2000, no início de operação já vinha tendo vazamentos e o grande problema disso é que a empresa tentou esconder.

Nos últimos meses a população tem ficado ainda mais preocupada, é que no ano que vem, a INB deve voltar a explorar urânio na região, o processo para liberação dessa nova linha de produção já está em andamento e depende da liberação do IBAMA e da Comissão Nacional de Energia Nuclear.

De acordo com a reportagem, entraram contato com a INB e eles não quiseram gravar entrevista, por e-mail responderam às perguntas enviadas pela produção sobre o aumento do número de casos de câncer na região de Caetité.

Contrariando os dados comprovados pela pesquisa realizada pela universidade federal da Bahia e por um institudo da França, eles enviaram dados de outra pesquisa, realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), entre os anos de 1990 e 2005, que conclui que não foi observada a alteração no perfil de mortalidade por câncer na população de Caetité e lagoa real, nem maior probabilidade de se adquirir câncer nesses municípios.

Sobre as denúncias de contaminação do solo e da água e até de funcionários que trabalharam na empresa a INB respondeu que desenvolve permanentemente programas de monitoração ambiental e proteção radiológica para assegurar a qualidade do meio ambiente e preservar a saúde de seus empregados e da população que mora nas proximidades da mineradora.

Urânio

Encontrado na crosta terrestre em muitas regiões do mundo, o urânio é um metal prateado, radioativo, denso, inflamável, flexível e maleável. O minério de urânio mais comum e importante é o urranito. Em sua forma natural, o minério tem baixa radioatividade.

Em 1789, o químico Martin Klaproth identificou o urânio, que recebeu esse nome em homenagem ao planeta recém-descoberto. O urânio é o mais pesado entre os elementos naturais e seu símbolo em escala periódica é U. O urânio é encontrado na crosta terrestre, como um constituinte da maioria das rochas, desde a formação do nosso planeta, por mais de quatro bilhões de anos.

Estudos sobre propriedades de urânio impulsionaram a pesquisa científica. Em 1833, o fenômeno de luminescência dos sais de urânio é descrito; em 1896, o cientista Henri Becquerel descobriu que o minério emite radiação; em 1903, Pierre e Marie Curie receberam o Prêmio Nobel de física por suas descobertas sobre a radioatividade. A grande conquista para o desenvolvimento da energia nuclear foi a descoberta do fenômeno da fissão nuclear por Otto Hahn e Fritz Strassman em 1938.

A partir daí, houve uma extensa pesquisa e, no ano seguinte, Enrico Fermi sugeriu que os nêutrons resultantes da fissão poderiam desencadear uma reação em cadeia, que foi confirmada mais tarde por outros pesquisadores.

A Constituição brasileira afirma que a energia do urânio só pode ser usada no país para fins pacíficos. A energia nuclear tem sido amplamente utilizada em várias áreas: produção de energia, medicina, meio ambiente, engenharia, produção de radiofármacos, agricultura, conservação de alimentos, esterilização de vários materiais e pesquisa.

Os efeitos da radioatividade na saúde humana

De acordo com o blog mantido pela equipe de Física do Instituto de Física da Inglaterra, existem dois principais efeitos na saúde causados ​​pela radiação, que atuam a curto e longo prazo e também a distâncias cada vez menores.
A radiação causa problemas de saúde ao matar as células do corpo, e a quantidade e o tipo de dano causado depende da dose de radiação recebida e do tempo em que a dose é espalhada.
Os limites de dose para trabalhadores de emergência no caso de um acidente nuclear são 100 mSv se protegendo a propriedade ou 250 mSv em uma operação que salva vidas.
Entre esse limite superior e 1 Sv recebido em um único dia, é provável que a exposição cause alguns sintomas de envenenamento por radiação, como náusea e danos a órgãos como medula óssea e linfonodos. Até 3 Sv, esses mesmos efeitos são mais graves, com probabilidade de adquirir infecções devido a um número reduzido de glóbulos brancos no corpo – com o tratamento, a sobrevivência é provável, mas não garantida.
Doses maiores, além dos sintomas acima, causar hemorragia, esterilidade e descascamento da pele; uma dose não tratada de mais de 3,5 Sv será fatal e a morte é esperada mesmo com tratamento para doses superiores a 6 Sv.
O nível de radiação diminui com o quadrado da distância de sua fonte, de modo que alguém duas vezes mais distante de uma fonte externa receberá um quarto da radiação.
Receber uma dose alta em um tempo mais curto geralmente causa danos mais agudos, pois doses maiores matam mais células, enquanto o corpo pode ter tido tempo para reparar algum dano com o decorrer do tempo entre as doses.
No entanto, o material radioativo espalhado para uma área mais ampla pode causar efeitos à saúde a longo prazo por exposição prolongada, principalmente se eles entrarem na cadeia alimentar ou forem inalados ou ingeridos diretamente.
A entrada de materiais radioativos no corpo também apresenta o maior perigo de átomos que sofrem decaimento alfa, pois as partículas alfa não são muito penetrantes e são facilmente absorvidas por alguns centímetros de ar. Foi o polônio-210 emissor de alfa que foi usado para matar Alexander Litvinenko em 2006.
Isótopos radioativos do iodo, que sofrem decaimento beta, podem se acumular na glândula tireóide e causar câncer de tireóide. As tentativas para evitar isso envolvem a distribuição de pílulas que incluem iodo-127 não radioativo e que inundam a tireóide, impedindo a captação de iodo radioativo.
Para doses únicas, como as de exames médicos, o risco de desenvolver câncer mais tarde é estimado em cerca de 1 em 20.000 por mSv recebido.
Estima-se que a absorção de uma dose acumulada de 1 Sv por um período mais longo acabe causando câncer em 5% das pessoas.
No entanto, há divergências sobre se doses muito pequenas comparáveis ​​ao nível de radiação de fundo realmente contribuem para os efeitos na saúde.

O que é radiação? O que é radioatividade?

Conforme esclarece o site whatisnuclear.com, um átomo radioativo é aquele que emite espontaneamente partículas ou ondas energéticas (conhecidas como radiação). Essa radiação é emitida quando um núcleo instável (isto é, radioativo) se transforma em outro núcleo ou nível de energia. Imagine uma grande bola feita de ímãs girando muito rápido. Às vezes, alguns pedaços do ímã disparam e atingem a parede. 
É assim que a radiação é. No que se refere à energia nuclear , muitos materiais criados durante a operação de um reatorsão instáveis. À medida que se deterioram por períodos variados (de microssegundos a centenas de milhares de anos), emitem partículas ou ondas energéticas. 
A energia transportada por essa radiação geralmente é suficiente para causar danos às células biológicas e, portanto, é um risco para a saúde. Assim, a radiação é a principal causa de preocupações de segurança relacionadas à energia nuclear.
Se você estiver procurando por matemática, consulte a página da matemática por trás da deterioração radioativa.

Tipos de radiação nuclear

Existem vários tipos de partículas ou ondas que podem disparar de um núcleo radioativo. Partículas alfa, partículas beta, raios gama e nêutrons são as formas mais comuns de radiação ionizante (isto é, perigosa).

Partículas alfa

Nomeado alfa porque foram os primeiros a serem descobertos, essas partículas são compostas por 2 prótons e 2 nêutrons: o núcleo de hélio. Frequentemente, átomos grandes decaem emitindo uma partícula alfa energética. Essas partículas são relativamente grandes e carregadas positivamente e, portanto, não penetram muito bem na matéria. Um pedaço de papel fino pode parar quase qualquer partícula alfa. No entanto, as partículas causam danos extremos aos materiais em que param, deslocando átomos à medida que diminuem a velocidade. O papel sob irradiação alfa sustentada se degradaria.

Partículas beta

As partículas beta são elétrons energéticos emitidos pelo núcleo. Eles nascem quando um nêutron decai para um próton. Como os nêutrons são partículas neutras e os prótons são positivos, a conservação da carga exige que um elétron carregado negativamente seja emitido. Alguns isótopos decaem convertendo um próton em um nêutron, emitindo um pósitron (um anti-elétron). Essas partículas podem penetrar mais na matéria do que as partículas alfa, e é necessária uma pequena placa de alumínio para parar a maioria das partículas beta.

Raios gama

Os raios gama são fótons emitidos pelo núcleo. Freqüentemente, um átomo em um estado excitado irá excitar emitindo um raio gama. Os raios gama são semelhantes às ondas de luz e raios-x, exceto que geralmente são muito mais freqüentes e, consequentemente, mais energéticos. Essa radiação não tem carga e pode penetrar facilmente na maioria das matérias, exigindo tijolos de chumbo para proteção.

Como devo escolher as alianças de casamento, noivado ou compromisso?

Veja as diferenças entre os vários tipos de aliança de casamento e como cuidar deste passo tão importante!

Conta a história que a aliança surgiu a partir de um costume hindu para simbolizar o casamento e foi difundida pelos gregos e romanos. A igreja cristã passou a utilizar a aliança para simbolizar a união e a fidelidade entre casais a partir do século IX.

Até hoje, as alianças de casamento permanece como um símbolo, uma marca registrada de quem é casado. Eu, assim como quase todas as noivinhas, acho que escolher as alianças de casamento é um dos passos bem importantes para quem deseja casar, e, por isso, eu preparei algumas dicas para lhe ajudar nessa decisão. Vamos lá?

Compromisso, noivado ou casamento: qual é a sua aliança?

Compromisso

O namoro é recente, mas já “tá firme” e você e seu namorado querem mostrar isso para as pessoas e usar algo para simbolizar a relação? Então, é aí que entram em cena a aliança de namoro. Pode ser uma meia aliança, em prata ou ouro branco, ou até mesmo um anel romântico, daqueles que as joalherias e lojas de bijuterias finas costumam oferecer no dia dos namorados.

A aliança de compromisso sai de cena quando entra a de noivado e, agora a conversa se estende um pouco mais…

Noivado

Aqui no Brasil não é muito comum, mas existe a opção de, ao invés de usar a aliança para o noivado, o namorado surpreender a amada e fazer o pedido de casamento com um anel. Foi o que aconteceu comigo!

Quando se usa o anel para marcar o noivado, os dois momentos acabam ficando bem distintos, afinal, o símbolo do noivado será o anel e a aliança ficará para simbolizar o casamento. A única mudança é que ela vai mudar do dedo anelar direito (noivado) para o esquerdo (casamento). Eu gosto dessa tradição, hoje uso a aliança de casamento e a de noivado, e sempre lembro com carinho destes dois momentos!

Mas se a opção for marcar o noivado de forma tradicional, aí nós já vamos partir logo para a escolha da aliança de casamento, já que na maioria das vezes, os casais continuam usando a mesma do o noivado.

Alianças de casamento


Um círculo sem começo nem fim, simbolizando o amor e a fidelidade entre duas pessoas: esse é o significado romântico das alianças de casamento. Mas vamos logo às dicas sobre a escolha? Assim, você e seu noivo já podem sair logo para comprar as suas.

Alianças de casamento e noivadoAlianças de casamento e noivado

Comprar ou não as alianças de casamento com antecedência?

Como tudo na preparação do casamento, as alianças devem ser pensadas e compradas com muita antecedência. Se vocês estiverem escolhendo as suas para o noivado, ótimo, pois, normalmente, existe um tempo entre ele e o casamento e, assim, vocês não precisarão se apressar para escolher as alianças. 

Precisa usar aliança?

Primeiro, vamos deixar claro uma coisa: a aliança é um símbolo tradicional, mas quem vai usá-la serão você e seu noivo. Sendo assim, vocês devem estar sintonizados e escolher algo que esteja de acordo com o estilo e realidade de vida.

Ambos precisam se sentir confortáveis usando a aliança, porque a intenção é que ela fique no dedo por muito tempo, quase se tornando uma parte do corpo, certo? 

O noivo tem que usar também?

Não necessariamente. Existem homens que não se sentem confortáveis usando aliança, outros têm profissões que impedem o uso por apresentar risco de acidente de trabalho. Aí fica a critério do casal, e uma conversa sobre o assunto resolve a questão.

As duas alianças (do marido e da mulher) também não precisam ser exatamente iguais, e podem ter espessuras e detalhes diferentes. A aliança da mulher, por exemplo, pode apresentar detalhes como frisos ou pedras preciosas. 

Qual o melhor estilo de alianças de casamento?

Existem vários estilos, mas o melhor é aquele que combina com o seu. Opte por uma aliança que fique bem com seu modo de viver e se vestir, de forma que você não tenha dificuldade de combinar com as roupas ou outras joias que usar. Se você é discreta, escolha uma aliança lisa e, se for mais arrojada, escolha uma com diamantes ou brilhantes.

A largura da aliança também pode variar. Vale pensar assim: uma aliança de ouro amarela larga pode conflitar com outros anéis, caso você queira usar. Já uma aliança fina e lisa pode ser combinada com outros anéis, mesmo os de prata – fica a dica!

Caso você não tenha a preocupação de combinar ou não costuma usar anéis, se jogue e escolha aquela que mais gostar.

Aliança de noivado

 Aliança de noivado

Quanto gastar com as alianças de casamento?

Decidiram quem usa e quem não usa aliança? Então, agora, pensem em quanto podem ou querem gastar com as suas.

Talvez vocês não tenham nem noção para fixar um valor e precisem fazer uma pesquisa. Saiba que o valor altera de acordo com o material, desenho, detalhes e quantidade de ouro usado em cada aliança.

É bom lembrar que a aliança deve durar a vida toda. Por isso, o ideal é que seja uma joia de qualidade. Mas, se vocês não tiverem muito para investir, é melhor optar por um modelo mais simples. Nem pensar em gastar as economias de vocês nas alianças ou assumir dívidas por causa disso, combinado? 

Inspiração

Caso não tenham ideia do que querem, no momento de fazer a pesquisa para o orçamento, observem as muitas opções que existem nas joalherias. Aproveitem para verificar qual o estilo que mais combina com vocês e que tipo de aliança desejam. Com certeza, um modelo vai fazer os olhinhos brilharem de forma diferente. 

Qual o material mais adequado?

Esse também é um fator importante. Geralmente, são escolhidos os modelos em ouro amarelo, branco ou rosa, nos quilates 14, 18 ou 24.

Hoje, são bastante usados materiais como prata, platina ou titânio, e a diferença está no peso e durabilidade dos materiais. A platina é o material mais durável, mas também é o mais pesado.

Acabamento em madeira e ouro rosaAcabamento em madeira e ouro rosa

E o acabamento?

As tendências do momento são as alianças planas, com a superfície lisa ou arredondada, com frisos em outras cores ou materiais, com diamante ou brilhantes incrustrados.

As larguras são as mais variadas. Também pode ser escolhido o acabamento, se polido, texturizado, martelado ou outros. É bom ouvir as sugestões dos vendedores para saber qual a melhor opção para vocês.

As alianças de casamento também podem ser personalizadas. Procurem escolher um modelo que tenha a ver com vocês, mas que não corram o risco de sair fora de moda. 

Na medida certa

Como eu já disse antes, as alianças de casamento se tornarão parte do corpo. Então, elas deverão se encaixar perfeitamente nos dedos do casal, nem frouxa para não correr o risco de perder e nem apertada para evitar desconforto.

Para não errar na medida, evite comprar as alianças em dia de muito calor ou frio, ou depois de fazer exercício. O calor, tanto do dia como do exercício, podem inchar os dedos, enquanto o frio pode deixá-los contraídos. O melhor é fazer a compra em um dia tranquilo e com temperaturas amenas.

Uma última dica: na hora de comprar as alianças, certifique-se de que a joalheria esteja disposta a fazer ajustes, aceite fazer troca caso vocês não fiquem satisfeitos e apresente, ainda, garantia contra defeitos – se elas forem compradas em loja online, então, esses critérios são ainda mais importantes.

Mais um detalhe. Se você ganhou um anel de noivado e ficou em dúvida se pode usá-lo junto com a aliança, saiba que sim, ou pode, ainda, continuar usando anel de noivado na mão direita e a aliança na mão esquerda.

Por exemplo, eu fui pedida em casamento com um anel em ouro branco. Para o casamento, minha vó nos presenteou com um par de alianças em ouro amarelo. No dia do casamento, entrei com a aliança de noivado e uso ela até hoje junto com a de casamento, uma em cada mão. Ou seja, vai muito de cada um esta escolha tão mágica.

A loja virtual webshopjoias é um bom exemplo de onde comprar a tão querida aliança que vai marcar um momento tão especial na sua vida

Leia também:

Brincos de Pérola – As Combinações Sem Erros!

Brincos de PérolaOs brincos de pérola são acessórios clássicos que nunca saem de moda, pelo contrário, ganham sempre novas tendências através de releituras.

Se durante muito tempo eles eram tradicionais peças de uma esfera única. Hoje vemos até mesmo ear cuffs compostos por várias delas e em diferentes disposições!
A pérola é um elemento que traz a peça uma imagem de muita sofisticação e elegância, em alguns casos, até mesmo um ar mais romântico.
Portanto, essa pedra temporal nunca sai de moda e é uma das mais usadas em todo o mundo. Mesmo assim, muitos tem dúvidas de como combiná-las.

Não podemos esquecer também da pulseira de perola, que com os brincos, podemos criar combinações muito versáteis. 

Desse modo, criamos este artigo para mostrar a você as melhores combinações sem erros, confira!

Como Usar Brincos De Pérola? 

Brincos de PérolaAs pérolas usadas em brincos são pedras esféricas que surgem das ostras, produzidas através de uma reação natural.

Mas, esse nácar concentrado e cristalizado é raro, tornando-a cara. Desse modo, grande parte dos acessórios utilizam versões artificiais.

Ou seja, são falsas pérolas que podem ser feitas de diversas formas, com plástico e até vidro mudando o seu acabamento.

É por isso que na hora de escolher, indico as semijoias! Pois, as joias utilizadas nelas são bem mais semelhantes às naturais e mantém linda a estética do acessório.

Portanto, essa é a minha primeira dica e agora iremos falar dos tipos de brincos de pérola!

1. Ear jackets de pérola:

Os ear jackets são os famosos brincos 2 em 1 no quais, vemos um stud (brinco simples preso com lóbulo) combinados a um complemento traseiro.

Sendo assim, uma espécie de plug que encaixa por de trás do lóbulo juntamente a tarraxa. O modelo mais comum é aquele onde vemos na frente uma pérola menor e atrás uma maior!

Esse modelo é bastante simples e elegante, ótimo para utilizar em ocasiões informais tanto de dia, quanto de noite.

Para festas e ocasiões mais badaladas, existem versões onde a parte traseira é toda trabalhada em pedraria. Dando assim, mais brilho a essa peça de pequeno porte!

2. Modelos simples:

Para quem gosta de peças super discretas, existem diversas opções de brincos onde a pérola é vista de forma simples. 

  • Stud clássico: são pérolas encaixadas diretamente no lóbulo da orelha, são acessórios simples e práticos para o dia-a-dia. Podendo acompanhar looks mais casuais até os mais sofisticados;
  • Argolinha pequena: principalmente aquelas com acabamento em prata, as argolinhas com pingente de pérola são um charme. Perfeitas para o cotidiano e até mesmo ocasiões formais, dependendo da sua modelagem. Utilize-a com cabelo solto jogado para trás, trazendo um ar bem romântico. Outra forma clássica de seu uso é pelas noivas que optam por acessórios bem discretos em seu casamento;
  • Com pedraria: ainda dando opções de brincos de pérolas pequenos, existem modelos onde na região do lóbulo, vemos pedrarias. Essas podem ser de um único elemento ou diversas zircônias formando um padrão, com a pérola disposta logo abaixo. Esse modelo mais trabalhado é perfeito para ocasiões como formaturas, festas de casamento e quinze anos.

3. Brincos médios e grandes:

Esses tipos de brincos de pérola têm se tornado tendência nos últimos anos e mostram que mesmo artificial, esse elemento é um sinal de elegância e estilo! os brincos grandes, assim como o médios e os brincos pequenos, devem ter atenção no estilo e combinações.

  • Argola grande: bem modernas as argolas com pérolas são bem versáteis. Existem modelos onde todo aro é composto pela pedra que traz um ar mais sofisticado para o dia-a-dia, mesmo em visuais casuais. Enquanto outras possuem apenas uma pérola presa ou pendurada em alguma parte do aro, compondo looks mais arrumados para festas, por exemplo;
  • Brinco longo: esse definitivamente é um dos modelos mais impactantes, onde vemos um acessório com esferas dispostas uma abaixo da outra. No qual, vemos variadas espessuras do ornamento, algumas em padrões comuns, outras em esferas bem maiores e até mesmo crescentes;
  • Statement: são esferas de pérola em tamanho médio que compõe diversos formatos de brincos ou são combinadas a outros elementos. Esse tipo de brinco é ideal para quem gosta de looks estilosos e marcantes, sendo comumente mais usadas no frio juntamente a peças longas.

4. Ear cuffs de pérola:

Os ear cuffs são brincos que sejam o formato lateral da orelha, sendo então, presos a partir do lóbulo alcançando diferentes alturas.

Alguns inclusive chegam a envolver toda a extensão da orelha. Eles podem ser utilizados de forma simples, puro para complementar visuais mais formais.

Já quem possui dois furos, podem utilizá-los a partir do segundo e no primeiro, um brinco de corrente fina e longo de:

  • Tira única com pingente ou pedraria na ponta;
  • Tiras duplas posicionadas em diferentes alturas.

Conclusão

Brincos de PérolaSão inúmeras as formas de utilizar brincos de pérola como vimos ao longo desse texto, variando assim, de acordo com o seu estilo e ocasião.

Existem modelos para as mais discretas e românticas, bem como, para as mais estilosas e ousadas. Do mesmo modo que não faltam opções formais e informais.

Ainda possui alguma dúvida sobre como combinar? Conta para gente nos comentários que iremos lhe ajudar!

Recomendação de leitura: Os benefícios de comprar em brechós de luxo

Mitos e verdades sobre a prática de exercícios físicos

A prática de exercícios físicos como forma de obter saúde física e mental é recomendada por 10 entre 10 profissionais de praticamente todas as especialidades médicas.

Talvez por isso mesmo essa recomendação sempre tenha sido cercada por uma série de mitos e de lendas, seja com relação à sua intensidade, hora do dia ideal, tipos de exercícios, entre inúmeras outras particularidades.

Por isso, segue, abaixo, uma lista com alguns dos principais mitos que cercam a prática de exercícios físicos na atualidade. Mitos e crendices que são quase como verdade, até mesmo no seio da comunidade fitness.

prática de exercícios físicos

1. A frequência das atividades não interfere nos resultados

Convencionou-se afirmar que até mesmo o “atleta de fim de semana” pode beneficiar-se com a prática de exercícios físicos.

No entanto, de acordo com a Associação Americana do Coração, a OMS, entre outros órgãos não menos importantes, dificilmente um indivíduo poderá obter resultados satisfatórios com uma frequência inferior a 3 sessões semanais de exercícios.

2. A roupa também não influencia nos resultados

Longe disso! Na verdade os equipamentos utilizados durante os treinos podem e fazem toda a diferença nos resultados, seja com relação à segurança, conforto, rendimento ou performance.

À época do lançamento do seu original mizuno prophecy 5, a famosa marca japonesa viu-se às volta com esses e outros questionamentos, o que fez com que eles tivessem que dar uma verdadeira aula de como um bom equipamento pode potencializar as atividades físicas.

3. Não existe hora do dia para se exercitar

Correto. Inúmeras pesquisas, estudos, lendas e crendices dão conta de que o melhor horário do dia é esse ou aquele. No entanto, a ciência ainda não bateu o martelo sobre o horário ideal para a prática de exercícios físicos.

Logo, o recomendado é que escolha o horário do dia em que sente-se mais à vontade. Dessa forma, você ainda garante toda uma postura mental que incentiva, ainda mais, a prática da atividade.

4. É possível transformar gordura em músculos

Esse é outro mito que já chegou a adquirir o status de verdade! No entanto, mais uma vez, basta lembrar que a gordura (tecido adiposo) nada tem a ver com músculos (tecido muscular). São duas estruturas diferentes, e que de forma alguma podem ser transformadas em uma só.

5. Posso perder peso sem dietas, só com atividades físicas!

Errado. Na verdade a prática (mesmo diária) de atividades físicas não conseguirá fazer você eliminar mais do que 30% da quantidade diária de calorias ingeridas.

Essa é a conclusão a que chegou os pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH).

Enquanto o pesquisador da Universidade do Texas, Philip Stanforth, afirma que a dieta é incomparavelmente mais eficiente para isso. Sem contar o fato de que exercícios físicos e dietas formam uma “dobradinha” bem mais saudável para a perda de peso.

6. Alguns dias parados já são suficientes para perder o que conquistou

Exato. E quem afirma isso são os pesquisadores do Centro de Saúde e Práticas Humanas da Universidade de Rutgers, Nova Jersey, Estados Unidos.

E eles ainda concluíram que, para alguns indivíduos, não mais do que 1 semana parado é o suficiente para que percam o condicionamento aeróbico e muscular conquistado.

Caso queira, deixe a sua opinião sobre esse artigo na forma de um comentário, logo abaixo.

Trocar de curso de graduação: preciso fazer vestibular?

Questionar a si mesmo se o curso de graduação escolhido foi a melhor opção é algo muito comum entre os universitários. Muitos estudantes se veem perdidos em relação a sua decisão quando estão cursando a faculdade. A inquietação é ainda maior quando se pensa em Mudar de curso.

Precisar passar por todo um processo seletivo para entrar na faculdade é algo bastante desafiador, passar por tudo isso novamente, acaba assustando muita gente que considera trocar de curso. Essa etapa de migrar de uma graduação para outra não é uma tarefa fácil. Analise a sua situação e não deixe a insegurança te paralisar.

Muitos estudantes terminam o ensino médio sem saber exatamente que careira desejam seguir. Assim como nossas opiniões, estilo de vida, nossa decisão por uma carreira pode mudar de acordo com que ficamos mais velhos ou a medida que começamos a conhecer outras áreas de conhecimento. Cada vez pessoas mudam da área que estudam, seja por não se identificarem o curso, ou por procurar outras oportunidades no mercado de trabalho.

O mais importante para quem está pensando em trocar de curso é refletir o quanto essa opção é importante para você. Existem muitos fatores que levam as pessoas a mudarem de curso. E, dependendo da suas situação e da sua relação com sua área de conhecimento, às vezes pode ser mais propício (e até mais interessante!) concluir o curso em que você está e investir depois em uma segunda graduação.

Se você já está há muito tempo na sua graduação e faltam apenas poucos semestres e disciplinas para concluir, pode ser interessante não trocar de curso, mas concluir o primeiro e pegar disciplinas isoladas, se preparando para uma segunda graduação;

Se você não pretende trocar de curso, apenas de modalidade, de bacharelado para licenciatura, por exemplo, pode ser interessante também considerar as duas graduações.

Cada caso é um caso, e é bom você estar atento às suas opções e tomar uma decisão tendo em mente naquilo que vai ser melhor para você e para o seu futuro. Não estar satisfeito com um curso de graduação é absolutamente normal e pode acontecer com qualquer um.

Lembre, seja qualquer uma das hipóteses que faz você considerar mudar de curso, uma coisa é certa: você não está sozinho. E existem diversas opções para que você consiga começar uma nova graduação sem, necessariamente, precisar cumprir provas como o Enem ou vestibulares. Separamos algumas para ajudar você a migrar de área.

Como trocar de curso sem Enem ou vestibular

Transferências internas


Transferências internas, como o  nome já indica, envolve um processo de transferência entre cursos dentro da própria instituição de ensino superior. Se você estuda em uma universidade e pretende mudar para um curso que também é oferecido pela mesma, a transferência interna pode ser a melhor opção para você.

Os processos de seleção para transferência interna variam de universidade para universidade mas, geralmente, envolvem análise do histórico escolar.

Os cursos também costumam dar preferências para alunos que tenham como curso de origem uma área correlata, ou currículos similares, como um aluno que queira mudar de letras espanhol para português, ou de engenharia para arquitetura.

Mas mudanças bruscas de área também existem e a melhor opção é estar atento ao edital de transferência da universidade de interesse.

Não ter que passar por uma nova prova de ENEM é um desejo comum, você não está sozinho, geralmente o exame é repetido quando não atinge uma nota suficiente para conseguir o curso desejado, por exemplo, digamos que determinado aluno queira ingressar na UFMG, mas, não atingiu a nota de corte UFMG, aí nesse caso, é não tem escolha, tem que fazer um novo exame, entretanto, conforme alhures mencionamos, fazer por fazer não é um desejo comum.

Transferências externas


Neste caso, o processo de transferência envolve alunos que cursam alguma graduação em uma instituição e pretendem migrar para outra universidade.

A transferência externa é bastante interessante para alunos que queiram trocar de curso para algum que não é ofertado pela universidade de origem, ou seja, não é passível de transferência interna.

Os processos de seleção de alunos por transferência externa variam de acordo com a universidade mas, geralmente exigem a análise de histórico escolar. É muito comum que universidade apenas aceitem pedidos de transferência externa em caso de cursos que tenham um similaridade curricular.

Retorno


Trocar Curso Graduação

Se você abandonou a universidade quando decidiu trocar de curso, saiba que existe a opção de retorno. O retorno serve em casos de abandono para alunos que querem voltar ao curso de origem ou dar início a outro.

Essa pode ser uma opção interessante tanto para alunos que já são diplomados quanto para alunos que possuem o desejo de começar uma graduação diferente. Assim como as transferências, cada universidade define suas regras de seleção para os alunos interessados.

Normalmente a seleção envolve a análise de histórico escolar e informações referentes ao tipo de abandono, há quanto tempo o aluno está fora da universidade, etc.

Disciplinas isoladas


Se você não conseguiu vaga por transferência ou retorno, existe ainda a opção de cursar disciplinas da graduação desejada sem ter, oficialmente, trocado de curso. A matrícula por disciplina isolada é possível em praticamente todas as universidades.

O aluno precisa entrar em contato com a coordenadoria do curso de interesse e se matricular na disciplina que possuir vagas disponíveis. Fique atenção se não há quebra de requisito, uma vez que algumas disciplinas exigem que você tenha cursado outras previamente.

A disciplina isolada é uma ótima opção para ir se familiarizando com o curso de interesse antes de, efetivamente, trocar.

Viu como trocar de curso não é nenhum bicho de quatro cabeças? Qualquer dúvida entre em contato com a secretaria do seu curso!

Marketing Digital: Como funciona e por que investir nele?

Marketing Digital

Atualmente ouve-se falar muito em marketing digital, mas o que isso quer dizer? Trata-se de uma área que está em ascensão, a conquista de espaços, público e vendas estão entre os objetivos de empresas que buscam essa estratégia.

O que é o marketing digital?

O marketing digital é um conjunto de instrumentos que destinam-se à conquista de novos nichos de mercado, desenvolvimento institucional e relações diversas.

O marketing digital vem crescendo junto com outras características marcantes que tomaram forma no mercado atual. Inovação, experiência do cliente, design thinking, entre outros, carregam as novas formas como empresas estão tomando cada vez mais espaço na corrida pelo melhor serviço prestado.
Com o aumento da atenção das empresas sob a experiência do usuário, o marketing digital se tornou um grande aliado para o desenvolvimento dos negócios. É uma ferramenta versátil e eficiente, e por essa razão conquistou os mais diversos espaços estratégicos.

E como funciona o marketing digital na prática?

Basicamente, o marketing digital é nada mais do que ações direcionadas à promoção de produtos, desenvolvimento de aplicativos, sites, serviços prestados ou marcas. O objetivo desse instrumento é comunicar!

A comunicação é uma das grandes estratégias de negócio, é tão versátil que os meios com os quais nos comunicamos foram sendo constantemente aprimorados. Esse fato apenas traz os motivos pelos quais a comunicação está ganhando grande ênfase quando o assunto é estratégias e negócios.
Para colocar o marketing digital como uma de suas estratégias de ponta é necessário investir tempo e espaço para a aplicação de seus recursos. A parte interessante desse “tempo e espaço” é que na era digital o fluxo de comunicação estratégica pode ser constante e dinâmico.

Você já ouviu falar dos 8 Ps do Marketing?

Pois bem! Chegamos a um momento relevante, se você criará um aplicativo, um blog, um site, ou, vai criar loja virtual, os 8 Ps devem ser observados.

Os 8 Ps podem servir a você como um guia. O ideal é que eles estejam por trás de suas ações.

Vamos a eles:

Produto – é tudo aquilo que você oferta, está ligado à totalidade de sua demanda, ou seja, vai do produto em si até aspectos de design da embalagem, tamanho, cores e etc.
Praça – está vinculado ao seu público, é onde você oferta o seu produto, seja em canais online ou em lojas físicas.
Preço – é a união do valor do produto + o lucro, ou seja quanto vale o seu produto na venda. Considere que a união de ambos tem de ser atrativa para o seu cliente. 
Promoção – considere aqui a maneira como você promove o seu produto;
Pessoas – entenda o potencial de compra do seu cliente, trabalhe com personas (perfis semi-fictícios), aproxime-se do produto e preço ideal para o seu nicho de mercado.
Processo – é a forma como você organiza a sua empresa, seus fluxos internos e externos.
Posicionamento – consiste na maneira como você interage com o seu público para fins da manutenção do seu produto. Esse “P” fala sobre o cliente reconhecer a sua marca da maneira que você deseja.
Performance – é como você avalia as suas ações, monitora os seus processos executados e seus resultados esperados.
Os 8 Ps envolvem diversas etapas estratégicas, concomitantemente ou não. A vantagem, é que eles podem funcionar como um bom guia para o seu planejamento e execução.
Para colocar o marketing digital em prática, aposte em diversificar seus processos, seja colocando-os em evidência, seja modificando a maneira de aplicá-los.

Existem aplicativos, programas e outros recursos que podem facilitar a aplicação do marketing digital?

Sim! Essa modalidade estratégica ganhou tanto espaço, que empresas desenvolveram mecanismos para auxiliar quem está começando e também quem busca otimizar tempo e recursos.

Aderir, por exemplo, aos canais digitais populares, como instagram, facebook e linkedin pode ser um bom começo para colocar o marketing digital em prática.

Aposte em um bom design, figuras, textos e linguagens atrativas. Busque por ferramentas ideais para a sua comunicação.

O e-mail marketing também têm se mostrado um grande aliado das empresas que investem pesado nessa categoria estratégica. Reveja seus contatos, busque informações e seja criativo, divulgue também com essa ferramenta.

Muitos não usam essa ferramenta poderosa por causa dos custos altíssimos, mas existem ferramentas de e-mail marketing grátis, muitas vezes com algumas limitações, mas tem algumas que apesar de gratuita, tem bastante funcionalidades.

Não se assuste com novas práticas, inovar é a onda do momento! Traga mais dinamismo para a sua empresa, investir no marketing digital pode ser uma ótima estratégia para o crescimento de sua empresa.

Portabilidade para TIM vale a pena? Tire as principais dúvidas!

Portabilidade para TIM

A sua operadora não está mais atendendo às suas expectativas? Sua fatura está muito alta e os benefícios são poucos? Talvez esteja na hora de fazer a portabilidade e garantir muito mais vantagens sem perder o seu número. Permitida pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) desde 2009, a portabilidade nada mais é do que o processo que permite ao usuário optar por trocar de operadora sem perder seu número de celular. Dessa forma, qualquer um pode solicitar a alteração no momento em que determinada operadora não satisfaça mais suas necessidades, ou meramente por buscar um plano mais econômico que lhe dê mais vantagens.

A portabilidade para a Tim oferece variadas opções de planos e valores para facilitar essa mudança, buscando oferecer aos novos clientes tudo que há de mais moderno e prático, ou seja, tecnologia e conteúdo de ponta. Além disso, é muito fácil mudar para a Tim e fazer a portabilidade do seu número. Não precisa entrar em contato com a sua operadora atual, pois a Tim resolve tudo para você. E não precisa se preocupar: a mudança não possui custo algum.

Planos e benefícios


Ao fazer a portabilidade para Tim você já sai ganhando. Ao trazer o seu número, você garante 2GB de bônus no plano Tim Black, aumentando sua franquia de dados. O plano também inclui o acesso gratuito a vários aplicativos e redes sociais. Já o plano Tim Black Família, além de oferecer um pacote completo para sua família, garantindo 60GB para você e mais dois dependentes, também é o único plano de internet a oferecer uma assinatura inclusa do site de streaming Netflix. O plano também dispõe do Tim Music by Deezer, com um repertório de mais de 53 milhões de músicas ao seu inteiro dispor, 24 horas por dia.

E os benefícios não param por aí. Ao assinar o Tim Black Família você tem acesso ao Tim Banca Virtual, podendo fazer a leitura de 100 revistas e jornais na hora que você quiser. Ao optar tanto pelo plano de 30GB quanto o de 180GB, você passa a contar com o uso ilimitado de aplicativos como o Facebook, Instagram, Whatsapp e Twitter. Já pensou poder navegar pela internet à vontade no seu celular sem gastar a mais por isso? A Tim pensou.

Contudo, se você preferir a modalidade pré-pago, é mais simples ainda. Basta adquirir um TIMChip e escolher o plano de seu interesse, que deve ser habilitado em nome do mesmo titular da linha de outra operadora. Você também pode aproveitar um TIMChip fora de uso, pois este número dará lugar à nova linha com portabilidade. Ao adquirir o chip, é só enviar um SMS para dar início ao serviço. A portabilidade para  Tim é mais fácil do que você pensou.

Por que mudar para a Tim?


Presente em todos os estados brasileiros, a operadora foi a primeira no Brasil a lançar serviços inovadores, como a FotoMensagem, VideoMensagem, TV e banda larga no celular. O principal objetivo da Tim é o de melhorar a sua comunicação com o mundo, oferecendo uma variedade de serviços e vantagens para que você possa se comunicar do jeito que for melhor.

Com a TIM, você pode usar o seu celular em mais de 180 países, e ainda economizar nas ligações, graças aos planos e tarifas inovadores que a operadora oferece. A portabilidade para Tim tem um prazo mínimo regulamentar de 3 dias úteis para ocorrer. Isto é, em poucos dias você consegue realizar a mudança sem gasto algum. Embora a Anatel autorize a cobrança de taxas pelo serviço, os clientes que vierem para a Tim estão promocionalmente isentos de tal cobrança. Assim, você pode solicitar a portabilidade para Tim sem gastar nada.

O melhor conteúdo


As vantagens da portabilidade para Tim não param por aí. Ao escolher o plano Tim Black ou Tim Black Família você pode conectar-se às suas redes sociais favoritas. Exato! A Tim oferece os melhores aplicativos para você navegar à vontade, com uso ilimitado. Assim, navegar no Facebook, trocar mensagens no Whatsapp, Messenger ou Telegram, conferir as últimas novidades no Twitter ou se atualizar no Instagram não vão mais lhe dar dor de cabeça no fim do mês. Você pode usufruir com tranquilidade e sem gastar os dados de seu pacote de internet.

Ao realizar a portabilidade para algum dos planos da Tim você conta com o melhor conteúdo de internet. Até mesmo quando você escolhe fazer economia. Os planos Tim Controle também dispõem de inúmeras vantagens para seus clientes. A modalidade oferece até 8,5 GB e o uso ilimitado do Whatsapp, Messenger e Telegram. O Waze também é um dos aplicativos disponibilizados de graça para o usuário, para facilitar os seus caminhos. Além disso, algumas das opções do Tim Controle incluem acesso irrestrito ao Facebook, Twitter e Instagram. Tudo isso por um precinho camarada no fim do mês.

Quer saber mais sobre a portabilidade para a Tim? Deixe um comentário!


Biquíni Mãe e Filha: uma tendência para o verão

Que tal curtir a praia com um biquíni tal mãe tal filha? Saiba que essa combinação é uma tendência para o verão que caiu no gosto das mamães de todo o mundo.

Se você pensa que há somente biquínis e maiôs você está enganada! Há versões de roupas de banho, roupas para festas e até mesmo para o dia a dia no tamanho “mini”.

Os looks não precisam ser idênticos, basta que as peças tenham a mesma estampa para garantir o charme. 

Para as mães de meninos, a dica é apostar em estampas que combinem com o universo deles. Quer saber mais sobre essa tendência? Então, continue a leitura!

Biquíni Mãe e Filha

Cintura alta

O biquíni cintura alta é uma super tendência. Muitas famosas têm optado pela peça já que ela contorna a silhueta e pode ser usada por mulheres de todos os biotipos. 

Geralmente, os modelos tal mãe tal filha possuem uma diferença na calcinha do biquíni. A parte de baixo das mamães é hot pant e o das pequenas é um modelo tradicional, mas claro, seguindo a mesma cor ou estampa. 
Já para a parte superior, é possível escolher qualquer modelo, o importante é que a peça seja confortável para as duas.

biquíni cintura alta

Cortininha

Modelo simples que nunca sai de moda, é perfeito para mulheres com seios médios ou pequenos. É possível encontrá-lo nas mais diversas cores e estampas ou até mesmo pedir para alguma costureira fazer uma peça exclusiva para você e sua filha arrasarem no verão.

Biquíni Cortininha

Cropped

Outro modelo que faz bastante sucesso é o biquíni cropped. Ele é versátil e pode ser de diversas modelagens. Há modelos com manga longa, frente única, cruzada, etc. 

Nas crianças a peça fica um charme e ainda protege contra os raios solares já que não deixa o corpo tão à mostra.

biquíni cropped

Crochê

Considerado um dos modelos mais fofos, o biquíni crochê pode ser usado por mulheres de todos os biotipos. Ele pode ser confeccionado por você ou por alguma costureira. 

A modelagem varia de acordo com o gosto de cada mamãe, podendo ser estilo cropped, cortininha, com bojo ou sem, etc.

E aí, gostou do texto, no próximo texto ensinaremos fazer babador e bandanas em casa.

Não deixe de compartilhar nas suas redes sociais.

Precisando de biquíni ? Conheça a loja online de biquínis da Amazona Beachwear, com ótimas avaliações de clientes e entrega rápida para todo o Brasil.

Tecnologia e as clínicas de estéticas, o que elas tem em comum?

Tecnologia e as clínicas de estéticas, o que elas tem em comum?

Muitas empresas veem se inovando ao longo do tempo, e podemos ressaltar empresas de estéticas.

O que mais preocupa aos donos dessas empresas, são os fatores: dor e eficiência.

clínicas de estéticas

Pensando nos seus clientes os proprietários buscam soluções tecnológicas que agregue resultados entre esses dois fatores em um só aparelho.

Vamos destacar um serviço de depilação a laser como ela pode ser dolorosa e sem muita eficiência se a clínica de estética não usar aparelhos com tecnologia a seu favor.

Depilação a laser: será que doí?

Será que em pleno século 21 as pessoas querem ficar melhores aparentemente, mas sofrendo de dor num procedimento dentro de uma clínica de estética? Certeza que não!

Mas respondendo a pergunta do título, doi, claro que não é uma dor intensa, mas uma dor desconfortante, que certamente ninguém sentir.

Pensando nisso algumas empresas vem inovando e trazendo aparelhos capazes de ser 100% eficiente na sua tarefa com 0% de dor.

Tecnologia de ponta a favor da qualidade

No Brasil podemos destacar a Vitaclin, a única clínica de estética em curitiba que usa tecnologia de ponta e é pioneira com o aparelhos da Vectus.

Depelição a laser com Vectus, segundo a assessoria da clínica, é um procedimento indolor e que precisa de menos sessões para obter resultados, isso porque o aparelho trabalha com laser de diodo, que é muito eficiente em sua tarefa.

Eficiência tecnológica os novos tempos

Assim como todo proprietário, seja de uma clínica de estética, ou uma outra empresa que preste serviços aos usuários finais, busca ao máximo eficiência e resultados esperados.

Não dá para ficar para trás dos concorrentes, tem que inovar, tem que buscar o melhor para oferecer aos clientes.

Dá para imaginar que ainda existe clínicas que vive com métodos arcaicos, fazem procedimentos dantescos sem se preocupar com a qualidade e satisfação dos clientes finais.