Guia completo para recolocação profissional de executivos

Os altos índices de desemprego no Brasil atingiram profissionais dos mais diversos níveis hierárquicos, desde aprendizes até gestores altamente qualificados.

Com isso, muitas pessoas buscam por uma forma de se recolocar no mercado de trabalho para voltar à ativa na vida econômica. 

Entretanto, para garantir aquela vaga desejada, é preciso se destacar e, quando falamos da recolocação de executivos, esse processo pode ser ainda mais desafiador. 

Afinal, nesses cargos, a capacitação dos profissionais costuma ser ainda maior e, portanto, requisitos como ensino superior, pós graduação e outros idiomas, embora sejam importantes, podem não ser o suficiente para colocar o seu currículo em evidência. 

Por isso, cada vez mais profissionais têm buscado por serviços de consultorias especializadas no desenvolvimento de carreiras e recolocação profissional, que podem ser de grande valia durante todo o processo de recrutamento e seleção. 

Esse tipo de treinamento tem como objetivo identificar os pontos fortes e fracos de seu perfil profissional, com orientações sobre como desenvolver novas habilidades e aflorar aquelas que já são postas em prática rotineiramente. 

Também é comum que a consultoria abranja a elaboração de um bom currículo, posicionamento adequado em redes sociais como o LinkedIn, além de melhorias na imagem pessoal do candidato. 

Outro benefício de contar com uma assessoria de carreira especializada é o auxílio para encontrar vagas ideais para o momento de carreira no qual o profissional se encontra, incluindo indicações para headhunters, que buscam os melhores profissionais para suas organizações. 

Além desse importante serviço, certos cuidados são indispensáveis para obter um bom desempenho durante o processo seletivo, e algumas dicas podem ajudar a melhorar sua imagem perante os profissionais responsáveis pela contratação. 

Veja quais são essas dicas e reflita sobre o quão alinhado você está com cada uma delas:

Tenha atenção a seu currículo

Durante um processo seletivo, é por meio do currículo que o recrutador terá o primeiro contato com você. E sabe aquele ditado que diz que a primeira impressão é a que fica? Então é melhor caprichar!

Além de ser uma forma de apresentar sua trajetória profissional, o currículo deve instigar o contratante a querer saber mais sobre você, então é preciso ressaltar suas qualidades, experiências e como tais competências podem fazer a diferença dentro da empresa.

Também vale lembrar que, em se tratando de de currículos, menos é mais, então vale acrescentar somente aquelas informações mais relevantes e que contribuem para que você se destaque com relação aos concorrentes. 

Seja claro, conciso, coerente e sempre totalmente verdadeiro quanto ao que foi informado no currículo. Mostre suas conquistas e méritos, sem nunca mentir sobre eles.

Invista no marketing pessoal e no networking

Ao ser selecionado para participar da próxima fase de um processo seletivo, é importante saber como se portar em uma entrevista ou dinâmica de grupo, ainda mais considerando o cargo de executivo, que exige uma boa imagem pessoal. 

Tenha cuidado com a aparência e vá trajado adequadamente ao perfil da empresa. Se o local for mais formal, opte pelo bom e velho estilo social. Se a proposta for mais descontraída, leve esse aspecto para sua aparência, com cuidado para não ser informal demais ou desleixado. 

Outro aspecto que contribui para um bom marketing pessoal é a forma de se comunicar. Busque transmitir suas ideias de forma clara e objetiva, com vocabulário adequado também para o contexto da entrevista e tarefas solicitadas.

Assim, você demonstrará o quanto se encaixa o perfil que a empresa procura e como pode se adaptar às mais diversas situações que podem ser exigidas no cargo. 

Tome cuidado com gírias, expressões chulas e erros de portugês tanto na linguagem oral, quanto na escrita, pois esses fatores podem ser totalmente excludentes. 

Um profissional que sabe como se portar transmite muito mais confiabilidade, ponto essencial também para um bom networking. 

Essa rede de contatos deve ser bem construída desde o início da carreira do profissional que, com o passar dos anos, conhecerá pessoas que podem abrir portas para oportunidades imperdíveis. 

Portanto, vale sempre fazer um bom trabalho, agindo com ética e profissionalismo, que permita com que você estabeleça boas relações com colegas de trabalho, gestores e até mesmo pessoas do convívio diário, pois nunca se sabe de onde virá uma oferta irrecusável. 

No caso de executivos, também é relevante manter um bom contato com headhunters, atuando como uma fonte de consulta e indicação de bons profissionais.

Assim, se for necessário, os próprios caça talentos podem ser uma boa ponte para sua recolocação. 

Aproveite o espaço das redes sociais, especialmente do LinkedIn, para demonstrar que está aberto a oportunidades de trabalho, falando sobre sua área de atuação e demonstrando o domínio sobre o assunto. 

Busque sempre estar atualizado 

Com novas tecnologias surgindo a todo momento, estar atualizado é indispensável para o profissional que deseja uma boa colocação no mercado de trabalho. 

E mesmo fora da ativa, é importante manter os conhecimentos em dia, com cursos, participação em fóruns, palestras, workshops e outras atividades que permitam atualização constante. 

Também vale investir no networking nessas situações e demonstrar que, ainda que esteja fora do mercado de trabalho, você busca constante capacitação profissional. 

Essa atenção a novas tecnologias deve ser dada também a novas modalidades de recrutamento e seleção, uma vez que boa parte dos processos ocorre de forma remota e até mesmo gamificada.

Então, não fique preso àquele modelo tradicional, que envolve entrevista por telefone, dinâmica de grupo, entrevista com o gestor da área e outros processos mais engessados.

O mundo está cada vez mais dinâmico e o bom profissional também precisa sê-lo.

Cuidado com o nervosismo e com a linguagem corporal

Por mais desafiador que seja participar de um processo seletivo, é preciso controlar as emoções para não acabar se prejudicando. 

Além de fazer com que você se expresse com mais cuidado e clareza, a inteligência emocional na hora da entrevista e demais etapas da seleção demonstra que há um domínio sobre si mesmo e boa capacidade de lidar com as situações mesmo sob pressão. 

Uma boa dica para diminuir a ansiedade é tomar cuidado com a respiração que, quando feita de forma profunda e lenta, ajuda a controlar nossos impulsos cerebrais para que eles ocorram de forma mais calma, trazendo clareza aos pensamentos.

Uma respiração adequada ajuda também a manter o ritmo e a cadência da fala, que é um poderoso instrumento na arte de convencer e persuadir nosso interlocutor.  

Ao se dirigir ao recrutador, utilize recursos como pausas, aumento e diminuição do tom de voz para enfatizar alguns itens, e sempre mantenha um contato visual firme e confiante, com cuidado para não expressar arrogância ou intimidação. 

Evite posturas que possam demonstrar insegurança ou desconforto, como cruzar os braços, gesticular exageradamente, apoiar o rosto com as mãos, entre outras.

Não se esqueça do sorriso, que tem o poder de transmitir autoconfiança e acessibilidade ao mesmo tempo, características indispensáveis para um bom executivo. 

Ao levar essas dicas em consideração, você com certeza irá passar uma imagem mais confiável para seus recrutadores, demonstrando domínio sobre a área de atuação e também sobre seus objetivos e propósitos.

Desse modo, as chances de contratação aumentam e sua carreira tende a ascender em uma constante de sucesso. 

Guia completo para recolocação profissional de executivos