desempenho de sites

Importância de acompanhar o desempenho de sites

O site é a base da imagem de uma empresa na internet. Hoje em dia, mais do que nunca, é extremamente importante acompanhar o desempenho de sites, principalmente porque está cada vez mais rápido montar um site e usá-lo para captar clientes em potencial, bem como criar estratégias que otimizem esse site para a interação com o público ideal.

Contudo, apesar do alcance do público ser ampliado, o resultado é que a concorrência também aumenta consideravelmente. Nesse contexto, um site com desempenho abaixo da média pode ser prejudicado e é necessário dinamizar cada vez mais as páginas.

Deste modo, preparamos o texto a seguir para mostrar como a navegabilidade de uma página da web é determinante para a construção da autoridade das marcas e como ela pode ser aperfeiçoada.

Nesse material você vai encontrar informações sobre como o Google escolhe os primeiros resultados, quais são os principais problemas de desempenho e dicas sobre como resolvê-los, confira.

Como o Google define os primeiros resultados

A ordem dos resultados exibidos nas páginas do Google é definida por um algoritmo programado para organizar todos os conteúdos presentes na internet.

O foco dos mecanismos de busca é responder a dúvidas dos usuários. Então, o melhor link sobre alugar endereço comercial é aquele que traz as informações mais completas e a melhor experiência de navegação.

Acompanhe os tópicos a seguir para entender como o algoritmo do Google rastreia cada link.

1.Rastreamento

A primeira etapa do processo é encontrar novos links para serem catalogados pelo Google.

Os sites desenvolvidos por código HTML e com um mapa do site bem definido são os mais acessíveis para o algoritmo nessa fase.

O bot do Google deve ser capaz de ler o conteúdo do endereço eletrônico para indexá-lo. As duas características citadas no parágrafo acima auxiliam nisso.

2. Indexação

Depois de rastreadas as URLs se tornam parte do Índice da Pesquisa, o banco de dados do Google.

Agora é preciso organizar os conteúdos rastreados para que eles possam ser encontrados pelos usuários.

O algoritmo usa dados como tempo de carregamento da página, textos e idade do conteúdo para fazer essa classificação.

As palavras-chaves usadas ao longo do conteúdo também são levadas em consideração.

Assim, cada vez que alguém pesquisar o termo “gradil preço m2” surgirão páginas que têm essa palavra-chave e abordam temas que se relacionam ao uso desse material.

3. Rankeamento

A ordem dos resultados no Google é baseada na relevância de cada link. Não se sabe ao certo todos os fatores que o buscador usa para fazer essa análise, mas algumas boas práticas se mostram fundamentais.

Afinal, sabe-se que a análise gira em torno de reconhecer as páginas mais informativas e confiáveis, com boa relevância e práticas corretas de legibilidade.

O rankeamento também considera a localização e o histórico de busca. Então, a ordem dos resultados varia de acordo com os comportamentos de cada usuário.

Entre os fatores aplicados, o desempenho do site é um dos mais importantes, devendo ter um carregamento ágil. 

Fatores que atrapalham o desempenho de sites

Vamos considerar que o site de uma empresa de contabilidade para industrias tem uma boa audiência, mas está passando por uma diminuição de acessos. 

Nesse caso, diferentes fatores podem estar contribuindo para a redução do tráfego, indo desde a experiência dos usuários no site, até mesmo a identificação de temas que possam não atender de forma tão eficaz a audiência que busca informações sobre contabilidade.

Use as informações dos tópicos que vem a seguir para descobrir o que pode ser melhorado na sua página da web para evitar que os potenciais clientes deixem de interagir com as páginas.

1. Má experiência em dispositivos móveis

Em um relatório publicado em 2020 o Google apontou que 9 entre 10 brasileiros usam celulares Android. Esse dado estatístico diz muito sobre o comportamento dos usuários.

Nesse contexto, é preciso adequar as páginas para serem visualizadas nessas telas, visto que grande parte da audiência usa a ferramenta.

Assim, se o seu site não tem um design adequado para dispositivos móveis, como smartphones e tablets, a audiência certamente vai diminuir e é preciso considerar a responsividade para a devida leitura dos algoritmos e otimização da visibilidade para os internautas.

2. CTAs mal posicionados

Quem visita o blog de um centro estético com emagrecimento com ozonio tem que encontrar os botões de contato facilmente.

Muitos sites perdem clientes por calls to action (CTAs) mal posicionados, ou seja, esses direcionamentos e botões em locais de rápida visualização e acesso.

Portanto, garanta que os clientes consigam interagir com o site sem complicações para conseguir mais conversões.

3. Carregamento lento

O tempo de carregamento é outro aspecto determinante na hora de ranquear os sites no Google.

Se o site da empresa especializada em TOTVS Protheus preço demora muito para carregar, a taxa de rejeição, que considera o abandono da página, tende a aumentar por conta da rotina cada vez mais dinâmica.

Assim, é preciso otimizar a página para que fique mais leve e os usuários não abandonem rapidamente, bem como para que o Google não diminua o ranqueamento – já que na situação contrária muitas pessoas interrompem a navegação.

4. Segmentação falha

Fazer uma segmentação de qualidade é um dos princípios mais importantes do marketing digital. Tentar alcançar uma faixa de público muito ampla não é vantajoso a longo prazo, visto que o fator de identificação pode ser prejudicado.

Deste modo, é mais recompensador investir em conteúdo específico sobre embalagens palhoça sc do que tentar trazer informações sobre todas as marcas de moto e todos os lugares para fazer esse trâmite.

Estude o perfil do seu público para definir com exatidão os tipos de informações que você vai trazer. Assim, sua empresa tem chances de se tornar uma referência no ramo.

5. Excesso de anúncios

Ninguém gosta de navegar em um site com muitos anúncios em pop-up ou dentro da página.

Esse tipo de prática não é a mais indicada, visto que pode interferir no conteúdo e rapidez da página. 

Além disso, há a popularização dos links patrocinados, uma forma de anúncio digital bem mais sutil e efetiva.

Por isso, preste atenção à quantidade de banners e publicidade que você veicula no seu site e procure mesclar mais as estratégias de publicidade.

Se esses elementos estiverem impedindo os usuários a fechar compras de automação pneumática industrial, é hora de otimizar o design.

Dicas para melhorar o desempenho do seu site

Como você deve ter percebido, existem muitos fatores que podem atrapalhar o desempenho de um site.

Felizmente também há várias formas de melhorá-lo. Vamos apresentar algumas das principais abaixo, acompanhe:

1. Otimize o site

Por vezes, a demora no carregamento de uma página da web tem a ver com códigos HTML ou plugins desnecessários, bem como uso de imagens/vídeos muito pesados.

Quando o navegador precisa carregar muitos elementos desse tipo, a tendência é que a velocidade de carregamento seja baixa.

Então, procure o auxílio de um webdesigner para fazer as otimizações necessárias e reduzir o uso de ferramentas que não serão necessárias para os usuários..

2. Atenção às imagens

Caso as imagens de unidades de uso sustentável no site de uma organização não-governamental (ONG) sejam muito pesadas, o carregamento também vai ser prejudicado.

O ideal é diminuir o tamanho delas para que sejam carregadas mais rápido sem atrapalhar a navegação e a transmissão de informações. Alterar o número de cores é outra opção para fazer essa otimização.

3. Use ferramentas para medir a velocidade do site

Existem muitas ferramentas criadas para fazer a medição da velocidade de um site disponíveis na web gratuitamente.

Entre as opções, podemos citar:

  • PageSpeed Insights;
  • Lighthouse;
  • Chrome User Experience Report;
  • GTmetrix.

O PageSpeed Insights é oferecido pelo próprio Google. Basta inserir a URL no campo correspondente no site e ele dá uma nota de 0 a 100. Quanto maior a pontuação, melhor o desempenho.

O Lighthouse pode ser usado como uma extensão do Google Chrome. Além da velocidade, ele analisa a performance, acessibilidade e o SEO do site.

O Chrome User Experience Report exige conhecimentos mais aprofundados. A ferramenta reúne informações de usuários do Google Chrome para que os desenvolvedores possam comparar o desempenho.

O GTmetrix funciona de forma parecida a do PageSpeed Insights. Ele apresenta pontos percentuais para indicar a velocidade. Também mostra as médias de outros sites para efeitos de comparação.

4. Use o cache

O cache é um depósito de informações que fica armazenado no sistema operacional de celulares e computadores.

Esse recurso é muito útil para melhorar a velocidade de carregamento, pois possibilita que as páginas mais visitadas não precisem ser totalmente renderizadas toda vez que forem visitadas.

Então, usar essa prática relativamente simples proporciona um rankeamento mais vantajoso.

5. Use serviços terceirizados

Outra forma de deixar a navegabilidade mais rápida é terceirizar certos serviços. O objetivo é compartilhar a carga de funções com servidores auxiliares.

Alguns exemplos de recursos próprios para fazer isso são Flickr para a hospedagem de imagens, Feedburner para fazer o gerenciamento de feeds e o Google AJAX Libraries PI, especializado em servir estruturas para javascript.

Quanto mais elementos precisam ser carregados, maior é a carga de informações contidas no site.

Se pelo menos parte desses elementos estiverem hospedados em outros servidores, o desempenho será melhorado.

Conclusão

O desempenho de um site é determinado por vários fatores e é um dado fundamental para garantir uma boa visibilidade na web, sendo necessário verificar todos os aspectos que compõem o processo e garantem um bom rankeamento.

Além disso, conhecer os fatores que atrapalham o desempenho também é crucial para otimizar a página e melhorar a experiência dos usuários e a legibilidade para os bots.

Por isso, use as informações reunidas neste texto para otimizar suas páginas e ter um posicionamento de impacto nos mecanismos de busca e procure integrar as dicas apresentadas aqui com estratégias de marketing digital para maximizar resultados.

Com ações coordenadas a sua empresa ganha mais assertividade e segurança para atender ao público com qualidade.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.