Webcitizen Busk
RSS Webcitizen
A Webcitizen é uma empresa inovadora que propõe estimular o engajamento cívico e aproximar os cidadãos entre si, de seus governos e da iniciativa privada. Temos como foco o emprego de tecnologias digitais para a criação de canais de participação, trazendo mais abertura, transparência e democracia para a administração pública e privada, promovendo um diálogo colaborativo, um senso de comunidade acessível e significativo, e em uma última análise, ajudando a criar um mundo melhor.

Aproximando cidadãos

Posts com a tag Engajamento

14 de setembro de 2010

Comentários (3)

Enviar para um(a) amigo(a)

Compartilhe este post:
Adicionar no Digg Adicionar no Stumbleupon Adicionar no Technorati Compartilhar no Facebook Adicionar no Delicious Compartilhar no Twitter

Tags desta notícia:




5 sites para votar melhor

As eleições se aproximam e cada um se vira como pode. De um lado, os candidatos se esforçam em atrair atenção dos eleitores; de outro, os cidadãos se articulam para reunir informações e decidir quem merece (ou não) o seu voto.

Na cultura participativa em que estão inseridos, os cidadãos estão habilitados a promover práticas sociais em torno da tecnologia e acionar recursos para expressar sua opinião criando conteúdos. Os eleitores tem a oportunidade de expandir suas opiniões, mobilizar mais pessoas, compartilhar argumentos e gerar discussões sobre o que acreditam e transformar o processo político.

A Webcitizen faz parte desse movimento. Prata da casa, os projetos Votenaweb e Eu Lembro são ferramentas que ajudam o cidadão a acompanhar as atividades políticas e se informar melhor sobre seus candidatos. Além desses, nós listamos aqui mais 5 iniciativas que podem te ajudar a votar melhor. Confira ai!

5 sites para votar melhor

Sem Sujeira
O site reúne demonstrações de irresponsabilidade ambiental que ocorre durante o período de campanha política em todo o Brasil, sobretudo no que diz respeito à poluição visual nas cidades. Os usuários podem enviar imagens e informar o endereço do local onde as irregularidades foram feitas e localizar as ocorrência no mapa. O objetivo é reivindicar uma prestação de contas a respeito de como os candidatos direcionam suas estratégias de campanha, levando em consideração o cuidado com o ambiente que  pretendem governar.

Eleitor 2010
A proposta do site é criar uma rede de fiscalização colaborativa das eleições de 2010, segundo a ótica do eleitor. Toda a produção de conteúdo é focada no testemunho do eleitor, que pode denunciar irregularidades e abusos do período de campanha.

Google Eleições
O Google cruzou suas ferramentas para fazer um levantamento das atividades dos presidenciáveis no período de eleições. Dá para acompanhar a agenda de cada um deles pelo mapa, monitorar o volume de buscas sobre cada nome realizada no Google e ainda enviar perguntas via Youtube para os candidatos.

Questão Pública
O site deseja traçar a afinidade entre eleitores e candidatos ao senado Federal comparando as opiniões de ambos em resposta a perguntas polêmicas que estão na pauta da sociedade civil. Após responder a um questionário de 35 perguntas (também aplicado aos políticos), o eleitor pode comparar suas escolhas às do candidato e avaliar suas intenções de voto.

Ficha Limpa
Criado a partir do Projeto de Lei de Iniciativa Popular conhecido como Ficha Limpa, o site traz um cadastro voluntário e de políticos que atendem à Lei Ficha Limpa e se comprometem com a transparência de sua campanha eleitoral, através da prestação de contas semanal. Os eleitores podem consultar o cadastro de diferentes formas: por Estado, partido, nome/número do candidato, cargo eletivo, gênero, idade, cor e etnia. A partir dessas e outras informações sobre a vida pregressa dos candidatos às eleições, a proposta é contribuir tornar mais rígidos os critérios para viabilizar uma candidatura política.

Por Patrícia Scofield e Rodrigo Moreira

19 de agosto de 2010

Comentários (3)

Enviar para um(a) amigo(a)

Compartilhe este post:
Adicionar no Digg Adicionar no Stumbleupon Adicionar no Technorati Compartilhar no Facebook Adicionar no Delicious Compartilhar no Twitter

Tags desta notícia:

O futuro das cidades passa pelo celular

City Sourced

Imagine que você esteja caminhando pela rua e veja um sofá velho abandonado na calçada, um monte de lixo que não tenha sido recolhido ou um buraco no asfalto. Se fosse nos Estados Unidos, teria a opção de tirar uma foto pelo celular, indicar o local e enviar via celular a reclamação para as autoridades municipais competentes.

Isso já é realidade em San Francisco, Los Angeles e San Jose (Estados Unidos) e em Gravesham (Inglaterra) com a ferramenta CitySourced, desenvolvido pela empresa norte-americana FreedomSpeaks. Por meio de um simples gesto, em tempo real o aplicativo incentiva o engajamento cívico, a melhoria da qualidade de vida naquela comunidade e amplia o leque de pessoas que podem monitorar o que quiserem.

O CitySourced baseia o GPS e outras tecnologias móveis que permite aos usuários de iPhone, BlackBerry e Android tirarem fotos e registrarem queixas de seus telefones. Ele também cria bases de dados das reclamações para os municípios e pode ser customizado para trabalhar com os sistemas existentes para as equipes de reparos, que podem agir de forma mais rápida. Já pensou que incrível?

O vídeo abaixo, em inglês, mostra a reportagem sobre como funciona o serviço:

Por Patrícia Scofield

Vamos marchar

Na Roma Antiga, quando Cícero discursava para sua audiência, as pessoas diziam: “Ótimo discurso.” Mas sabe-se também que quando Demosthenes discursava para sua audiência na Grécia Antiga, as pessoas diziam entre si: “Vamos marchar.”

Gordon Brown, ex-Primeiro Ministro Britânico, defendeu em sua TEDTalk que nós, cidadãos globais, deveríamos estar marchando. A palestra de Gordon Brown realizada no ano passado em Oxford no Reino Unido foi um manifesto atual e direcionador sobre mobilização cívica e o poder da informação. O político britânico apresentou exemplos de pessoas e comunidades que conseguiram mudar o curso da história política de seus países com a ajuda de ferramentas de Web 2.0 e tecnologia móvel.

De acordo com Gordon Brown, o que é novo agora é a nossa capacidade de nos comunicarmos instantaneamente sem fronteiras pelo mundo. Podemos neste momento marchar juntos, em números gigantescos, na direção não-linear do futuro que queremos e precisamos como cidadãos globais. Essa característica faz do presente uma era única na história da humanidade, a era da criação de uma sociedade verdadeiramente global.

Com a internet podemos nos organizar internacionalmente e agir coletivamente em busca de soluções para problemas globais, o que significa que temos em mãos uma oportunidade real de mudarmos o mundo.

As relações internacionais estão se transformando. Elas não podem mais ser dirigidas exclusivamente pelas elites; elas devem agora ser guiadas pela opinião pública de pessoas que estão blogando, se comunicando e interagindo umas com as outras por meio da Internet, e das suas inúmeras ferramentas de conectividade e participação.

A mobilização cívica por meio da internet é capaz de levantar bandeiras contra o analfabetismo, denunciar a escravidão, o fascismo, racismo, lutar contra a discriminação e o anti-semitismo, dentre outros. Não há limites para o envolvimento, e o resultado da participação é sempre transformador.

Por André Blas

 1  Página 1 de 1 

No public Twitter messages.
Creative Commons
Votenaweb Webcitizen